17 julho, 2008

As favelas Brasileiras também nasceram assim...

Quando um mercado de armas e de droga começa a ficar demasiado pequeno para todo o amontoado de vadios, parasitas e sanguessugas das imediações...qualquer pretexto se torna facilmente válido para alguém levar um tiro...

...e passa logo a ser imperioso para a sobrevivência de alguns, tentar encontrar novos mercados...

.......

(Embora saiba que no meio desta guerra toda, exista sempre gente inocente que tenta levar uma vida séria mas que acaba por se ver obrigada a pagar injustamente os pecados que foram cometidos por outros...)

8 comentários:

Cristina disse...

Já viste o 'Tropa de Elite'? Aquela parte que vi antes de adormecer, retrata um pouco a realidade das polícias brasileiras... recomendo!!!

Beijoooosss

Bird disse...

Estou com a Cristina. Também já vi o filme e retrata altamente bem a realidade das favelas brasileiras.
Chocante...
Recomendo também!

NI disse...

Este tema não é fácil e daria para os meus habituais testamentos.

Vou tentar ser breve.

Por inerência profissonal, tenho algum conhecimento da realidade dos bairros sociais e tenho manifestado, por diversas vezes a minha opinião.

Enquanto os decisores políticos continuarem a persistir na ideia absurda de criarem autênticos guetos dentro das cidades, os problemas continuarão a agudizar-se.

O Homem, na sua senda de "conquista e imposição cultural a povos e culturas diferentes", cometem verdadeiras atrocidades sociais.

Pretender manter famílias de etnias ciganas em T1 e T2, em compartimentos estanques, quando estão habituadas à liberdade espacial e à partilha dentro da comunidade é um completo absurdo.

Quando constroem uma sucessão de casas, todas iguais e despidas de identidade, e de preferência nunca menores de 200, para aí "colocar" famílias de etnias e culturas diferentes, contina a ser um completo absurdo.

Se começarem a construir empreendimentos até 20 fracções e aí alojarem uma família de etnia cigana, de certeza que não há problema. Tentem, agora, alojar no mesmo emprrendimento 10 famílias ciganas e 10 famílias de outra etnia qualquer.Estarão a criar um autêntico barril de pólvora.

E este princípio para a etnia cigana vale para qualquer outra.

O que nós temos assistido é à construção de empreendimentos que são autênticos guetos, sem qualquer infraestrutura de apoio para os residentes que muitas vezes conduz à desagregação social.

Finalmente, impõe-se alterar a legislação que impede a verificação por parte das entidades da troca de dados e a confirmação dos sinais exteriores de riqueza. As casas sociais são construídas, à partida, para famílias carenciadas, isto é, para famílias que têm alguma dificuldade de viver condignamente sem apoio do estado.

O que nós assistimos muitas vezes é a atribuição de casas a autênticas sangessugas.

a Pensadora disse...

Ola, Pensador querido...de passagem para te deixar um beijo cheio de saudades!! :)

Sadeek disse...

Pensador...eu, como visionário que sou, apresento a solução para isto!

É pegar numa série de bulldozer´s e demolir aquilo tudo...com os moradores lá dentro...(sim, há gente honesta mas todos sabemos que nas guerras morre sempre gente inocente)...

Cambada de filhos da PU%#....

ABRAÇOOOOOOOOOO

Sadeek disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
O pensador disse...

Cristina e Bird, Sim...já vi o "Tropa de elite" e já me fartei inclusive de cantarolar a música do genérico lá no meu local de trabalho....papapapapapapapapapa...
Já tinha visto anteriormente o "cidade de deus" e sempre pensei que seria muito dificil igualá-lo, mas para minha surpresa o "Tropa" não só conseguiu igualá-lo como acabou por ser nitidamente superior.
E sim, isto está a caminhar a passos largos para que Portugal se transforme brevemente num mini-Brasil.
Num pais onde existe injustiças sociais gritantes e as forças da ordem são patéticas/absoletas não é seguramente de esperar outra coisa..

Ni, desculpa-me mas neste ponto não posso concordar contigo.
Os ciganos não são mais do que nós e não podem ser tratados como se fossem reis!
Não considero que seja nenhum absurdo exigir-se a essa etnia que sejam como os demais portugueses e começam a ter um maior civismo e respeito não só pela sua liberdade mas também pela liberdade dos outros.
Se eles estão em autênticos "Guetos" é essencialmente porque eles procuram que assim seja.
Cada vez que uma cãmara municipal constroí um bairro social, eles tratam logo de meterem-se todos lá e os "outros" (nós os portugueses bacocos por coincidência..), aqueles que realmente precisam, quando tomam conhecimento que metade do bairro já pertence a ciganos acabam mesmo por desistir de ir para lá receando pela sua segurança!
Eu não estou a falar sem saber Ni!
Conheço um bairro que inicialmente era ocupado metade por "brancos" e metade por ciganos e hoje é inteiramente ocupado por ciganos porque os "brancos" foram "escorraçados" com algumas bastonadas e perseguições diárias no sentido de libertarem VOLUNTARIAMENTE o apartamento para outros membros da familia cigana...
Ni, eles não podem querer viver eternamente com a cultura do "medo" porque chega sempre um dia em que as pessoas se fartam de ter medo e a castanha estoira!...como estoirou na quinta da fonte.

Pensadora, E que beijo mais saudoso me deixastes...quase consegui dar a volta ao planeta...hehehe
Recebe também tu um meu que é dado com imenso carinho..

Sadeek, é uma solução tentadora mas...tem lá gente inocente.
E mais vale ilibar mil culpados do que condenar um inocente...

Bjs e abs!

NI disse...

Eu vejo as coisas de outra forma.

Nota - Falei na etnia cigana apenas como exemplo. O que referi vale para todas as pessoas.