31 julho, 2008

Já só falta matar...

Confesso.
As vezes chego a sentir-me um verdadeiro E.T neste planeta tal a quantidade de situações aparentemente óbvias, que vão sendo transformadas em ilações totalmente disparatadas por pessoas supostamente inteligentes.

Confesso também que no meu percurso de vida nunca senti muita fé nem sequer algumas esperanças nas capacidades cognitivas desses ditos "pseudo-intelectuais", excelentíssimos doutores fulanos de tal...blablablá...blablablá...
Tenho por bom hábito avaliar o nível das pessoas mediante aquilo que elas realmente fazem e demonstram no dia-a-dia, sem jamais olhar para a grandeza do seu estatuto social (até porque na maioria das vezes esse factor acaba por se tornar um elemento prejudicial..) ou aquilo que os outros gostam (por vezes teimosamente..) afirmar dela.

A minha opinião nunca foi moldada pela opinião dos outros.

A vontade deste desabafo surgiu-me após tomar conhecimento de que tinha sido oficialmente entregue na sede da federação Portuguesa de Futebol (FPF) o tão almejado parecer elaborado pelo Prof. Doutor Diogo Freitas de Amaral que custou aos cofres daquele organismo a módica quantia de 60.000 euros e cuja finalidade era colocar um pouco de lucidez nos acontecimentos que ocorreram na famosa reunião do Conselho de Justiça (CJ) da FPF realizada a 4 de Julho, que, como bem sabem, acabou por gerar uma grande polémica no mundo do futebol dada a disparidade das decisões tomadas.

Este parecer composto por cerca de 150 páginas e cujo teor ninguém deve ter percebido a ponta de um corno mas como tem 150 páginas já vai fazer com que o P.D. Diogo Freitas de Amaral venha a parecer doravante ainda mais catedrático do que já é...viu as suas conclusões serem prontamente adoptadas pelo presidente da FPF - Gilberto Madail - em resultado da claríssima pressão que está a ser exercida pelo claríssimo interesse público (cerca de 7 milhões para ser mais conciso..) envolvido nesta questão.

E que nos diz esse parecer?
Um assombro. Diz-nos que tudo o que o presidente do CJ Gonçalves Pereira decidiu fazer antes de se retirar, foi manifestamente mal feito...e tudo aquilo que os restantes 5 conselheiros decidiram fazer após a reunião ter sido oficialmente dita por terminada, foi indubitavelmente bem feito!
Este iluminado chega mesmo ao paradoxo de sugerir no final, aos responsáveis da FPF, a "realização de eleições intercalares para o seu órgão jurisdicional", considerando o actual "ferido de morte" e sem "condições, internas ou externas, para continuar a exercer as suas funções".

Vocês ouviram bem esta pérola?
Com que então os 5 conselheiros fizeram tudo bem feito e em consequência disso ficaram feridos de morte??
Mas porquê? Deus agora passou a castigar os virtuosos, é isso?
Simplesmente hilariante!

Minha gente, nesta matéria a lei é bem clara e não deixa qualquer espaço para dúvidas!
Ela diz-nos que "só o presidente do CJ tem o poder de convocar, dirigir e encerrar as reuniões" e esta terminou às 17h55 como foi bem frisado pelo presidente do CJ Gonçalves Pereira.
Seguidamente no artigo 9 do regimento do CJ, ela diz que "a acta da reunião tem de ser assinada pelo presidente e pelo secretário do órgão".
Ora isto trocado por miúdos significa o quê?
Que nenhuma reunião do CJ pode ser considerada válida sem a assinatura dum presidente e dum secretário desse orgão!
Logo, não é preciso ser-se muito inteligente para deduzirmos o resto (Freitas do Amaral precisa pelos vistos..)....se houve uma segunda reunião quem é que assinou como presidente e quem é que assinou como secretário???
Houve alguém que se auto-elegeu presidente?? Mas com que poderes o fez ele ou eles??
Quem é que elegeu o secretário???
Isto passou a ser uma anarquia??
Isto não tem pés nem cabeça!

Eles até podem de facto, mediante circunstâncias que poderão ser consideradas anormais, suspender o mandato do actual presidente do CJ mas de forma alguma podem tomar deliberações ou aplicar castigos a terceiros sem a mediação de um novo presidente nomeado através da realização de eleições intercalares!!
O presidente do CJ Gonçalves Pereira , actualmente suspenso, quando foi convidado a pronunciar-se sobre este parecer elaborado pelo P.D Freitas do Amaral tive toda a razão ao dizer de que estava a presenciar uma autêntica descoberta científica na área do Direito...."uma inovação jurídica" rematou ele ainda em visível apoteose!...

Conclusão:
Freitas do Amaral apesar de estar aparentemente confundido (a idade não perdoa..) entendeu no entanto que o actual CJ da FPF ficou realmente ferido de morte, porque percebeu facilmente que a única aflição dos 5 conselheiros que prosseguiram a reunião, era aplicar imperativamente o castigo ao F.C. Porto de maneira a conseguir elaborar e enviar em tempo útil ao organismo da UEFA as certidões que seriam necessárias para impedir a participação do clube portista ainda esta época na "Liga dos Campeões Europeus" colocando no seu lugar o clube rival do S.L.Benfica.
Eles não podiam se dar ao luxo de perder tempo para eleger outro presidente, aquilo tinha que ser resolvido naquela hora custasse o que custasse!
Caso contrário o que é que justificaria tanta pressa?
Francamente...ainda dizem que o Pinto da Costa é corrupto...olhem-me só esta sopa, minha gente!!

Depois de tudo isto, confesso que sinto o receio de que isto vá acabar em tragédia.
É que nesta cruzada para destruir o F.C. Porto já ninguém olha a meios e já só falta mesmo matar porque de resto eles já tentaram tudo...

5 comentários:

  1. Há cerca de dois dias tive oportunidade de ler na "horizontal" o Douto Parecer do Prof. Dr. Freitas do Amaral.

    Confesso que numa leitura rápida fiquei com a sensação de que tenho que voltar para a Faculdade. É que, sem me ter dado conta, alguns princípios gerais de direito devem ter sido alterados e eu (e mais alguns milhares de licenciados em direito que não o Sr. Prof. Dr.), desconhecemos.

    Mais, ainda, desde quando um parecer sobre factos ocorridos numa reunião de um órgão colegial, inclui juízos de valor e considerações relativamente à personalidade das pessoas da forma como são explanados pelo Sr. Prof. Dr.? É, no mínimo, estranho. Até pela ausência de urbanidade que sempre se impõe e que não se regista.

    O folhetim continua...

    ResponderEliminar
  2. Pronto...eu já vi que sobre isto nunca vamos concordar...eu que até só acho que as escutas deviam servir para alguma coisa... ;)

    O resto...é fogo de artifício... heheeh

    Abraçooooooooooooooo

    ResponderEliminar
  3. Sadeek, mas o que é que uma coisa tem a ver com a outra?
    Este parecer do Prof. Freitas do Amaral não tem qualquer ligação com a razão dos castigos aplicados ao F.C.Porto e Boavista, escutas, etc...

    Ele trata UNICAMENTE da questão da REUNIÃO DO CJ da Federação, de saber se foi o Gonçalves Pereira ou os 5 conselheiros que tiveram legitimidade para agir como agiram.

    E mesmo na questão das escutas também não poderei concordar contigo.
    Ora pensa um pouco!
    O que dizem as escutas?
    Resposta - Falam em "Fruta" ou "Fruta para dormir".
    O que é considerado fruta?
    R - Na minha casa, é muito frequentemente representada por maçãs, pêras, morangos, algumas bananas (não muitas para não trazer vicios a minha mulher), uvas, melão, Kiwi, pêssegos e laranjas.

    Creio que na tua casa deva ser igual certo?
    Ora...de que modo o termo "fruta" foi associado ao termo "prostituta"?
    R - A palavra de Carolina (que já na altura valia o que valia)

    Que aconteceu no caso da Fruta?
    R - O juiz de instrução não pude levar o Pinto da Costa a julgamento por ter sido provado que a Carolina MENTIU quando disse que estava junto de Pinto da Costa quando o dito recebeu a tal chamada a pedir "Fruta", ao que posteriormente este lhe terá confessado de ser um código para "Prostitutas".

    MENTIU Sadeek!...e agora vai enfrentar uma possivel pena de prisão por tê-lo feito sob juramento.

    Conclusão:
    Se MENTIU, perde-se a ligação do termo "Fruta" ao termo "Prostituta", certo?
    Logo, sem a palavra Carolina o termo "Fruta" empregue nas escutas passa a valer o quê?
    R - Fruta passa a ser....Fruta.

    É crime neste pais oferecer fruta as pessoas?

    Sadeek, eu tenho os pés bem assentes na terra e os juizos de valor que porventura faça é sobre baseado nos factos.
    Factos Sadeek...é apenas com base neles que se pode aplicar qualquer justiça.
    Caso contrário seria um "Vale tudo menos tirar olhos".

    Não concordas comigo amigão?

    Abs

    ResponderEliminar
  4. Concordo claro...mas a cena da fruta a meu ver nada tem a haver com a Carolina. Se ela estava ao lado dele aquando das chamadas é, a meu ver, irrelevante. E as nossas casas não são o mundo do futebol.... ;)

    Não sou ingénuo ao ponto de achar que eles estavam a falar de meloas e pêssegos e tal...AHHAHA

    O que eu sei, é que casos como o (a)pito dourado, Casas pias e afins nunca dão em nada. E isso é que me lixa....

    ABRAÇOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO

    ResponderEliminar
  5. Sadeek, é normal nunca dar em nada porque na ânsia de querer "matar o cordeiro" os responsáveis pelos vários organismos de justiça acabam sempre por cometer muitas falhas, ilegalidades e violações à Lei.
    Ora...Essas falhas vão possibilitar que mais tarde os acusados (que não andam a dormir) venham a ganhar legitimidade para contestar toda a investigação realizada e abolir qualquer sentença aplicada, percebes?

    Não sei quem pressiounou a Morgado (também não quero especular) mas o certo é que ela já cometeu merda da grossa.
    Embora a sua equipa se negue a reconhecê-lo mas a verdade é que o "apito dourado" voltou a morrer na praia.
    Esta história do "Apito final", se for bem trabalhada,será a única que poderá prejudicar "superficialmente" o FC. Porto em 2009.
    Mas o Pinto da Costa também já deve estar a contar com isso.

    Olha Saddek, se na altura que aconteceu o caso da "fruta" o FC. Porto tivesse sido levado ao colo ou precisasse de favores...ou um simples jogo "duvidoso", eu próprio seria capaz de condenar a atitude do Pinto da Costa.
    Mas a verdade é que nesse ano o F.C. Porto era a melhor equipa do mundo, ganhou tudo o que havia para ganhar, não ganhou os jogos que foi acusado de comprar e ainda por cima quando esses jogos aconteceram ele já era campeão!

    Isto para mim...é tudo conversa de chacha.
    Como pode a justiça querer condenar um homem baseando os seus principais argumentos em conversa de chacha?
    Já não vivemos o tempo do Salazarismo em que bastava o regedor da freguesia não gostar do vizinho e denuncia-lo como comunista para ele ir parar imediatamente ao tarrafal!

    Na democracia as acusações assentam nos factos e ninguém é condenado sem provas.
    Aliás...penso que deve ser por causa disso que anda tanta gente com saudades de Salazar..

    Abs

    ResponderEliminar

A frase mais estúpida que poderá ser dita aqui é: "Para Pensador pensas pouco..."
A mais inteligente é: "És tão lindo Pensador..."