01 outubro, 2008

Quase me esquecia de falar sobre este...

Baltazar Nunes, pai biológico da menor Esmeralda Porto, anunciou na passada sexta-feira dia 26, que tenciona processar o Estado português e apresentar uma queixa no Tribunal Europeu dos Direitos do Homem, caso a menina não lhe seja entregue nas próximas semanas.(Próximas semanas...Bom, ou não sabe contar ou não sabe o que significa semanas...)

Não deixa de ser engraçado que esta noticia tenha surgido precisamente numa altura, em que eu estava a falar aqui para os meus botões, que após tantas recusas, por parte da pequena Esmeralda, em receber as visitas do pai biológico, devia estar para muito breve uma nova acção em tribunal contra o sargento, no sentido de lhe sacar mais uma pequena indemnização monetária, para reparação dos danos morais e traumas psicológicos criados devido ao afastamento da filha, bla bla blà...bla bla blá...
Não me atrevo a dizer que isto tenha sido tudo planeado (Porque no que diz respeito a este caso, prefiro guardar as minhas futuras opiniões só para mim) , mas todavia, confesso que esta coincidência deliciou-me.

E também confesso que fiquei um tanto ou quanto perplexo com esta acção..
Desta vez é o estado que vai pagar a conta?
Mas porquê o estado? As tetas do Sargento já secaram? Ou alguém andou a espalhar por ai que esta história deixou o Sargento ficar nas lonas???


3 comentários:

  1. Mas tu tens alguma dúvida que a criança está a ser manobrada pelos pais adoptivos?

    Decididamente, nesta matéria, não estamos de acordo.

    ResponderEliminar
  2. Ni, e como é que vamos conseguir entrar em acordo nesta matéria?
    O tema deste post é a intenção do Baltasar Nunes em processar o estado para ir buscar mais umas corôas e tu falas-me sobre a manipulação dos pais adoptivos sobre a criança.
    Como vês...se não entramos em conssonância nos temas, também nunca poderemos chegar as mesmas conclusões.

    :-P

    Bjs

    ResponderEliminar
  3. Pensador, imagina esta situação:

    Colocas alguém em Tribunal. Ganhas em sede de recurso. A sentença transita em julgado. O réu recusa-se a cumprir a sentença com a conivência de um outro tribunal.

    O que farias? Será que ninguém é responsável?

    Ele pretende colocar o Estado em Tribunal e eu digo, muito bem.

    Quanto aos pais adoptivos, sinceramente, desde o início do processo, não me merecem qualquer credibilidade. Pessoas que fogem à justiça e ao cumprimento da mesma são uns covardes e manifestam falta de carácter.

    ResponderEliminar

A frase mais estúpida que poderá ser dita aqui é: "Para Pensador pensas pouco..."
A mais inteligente é: "És tão lindo Pensador..."