08 dezembro, 2010

Hoje é o dia 08 de Dezembro..

E festeja-se mais um feriado religioso, desta feita em honra à Imaculada Conceição, Padroeira de Portugal  desde o remoto ano de 1646.
Segundo o dogma católico, a Imaculada Conceição representa a concepção da Virgem Maria sem qualquer mancha do pecado original que era comum a todos os mortais.
O dogma relata que, desde o primeiro instante da sua existência, a Virgem Maria foi abençoada por Deus e carregada com paletes de graça divina, tendo vivido a sua vida de forma digna e completamente livre de pecado. (Nossa, coitada...que tédio deve ter sido!!!)
Bom...já é sabido por todos, ou pelo menos por todos aqueles que visitam assíduamente este blogue, que exceptuando o dia 25 de Dezembro - dia esse que simboliza a família em todo o seu esplendor e já por isso merece todo o meu respeito - todos os outros feriados que sejam de cunho religioso passam-me completamente ao lado.
Nos tempos dos Reis e dos Barões assassinados, perdão...assinalados, a Imaculada Conceição era uma santa muito popular, mas à partir de 1917 viu perder gradualmente o seu protagonismo e foi remetida ao esquecimento, devido à recém chegada da Nossa Senhora de Fátima cuja popularidade subia em flecha desde as suas alegadas aparições aos Pastorinhos da Cova de Iria. (As coisas que tu sabes Pensador...)
Bem...a Virgem mais idosa estava a ser preterida por outra mais nova. Que coisa mais previsivel...

Felizmente para nós, os "elitistas" da época não quiserem seguir as modas saloias do povo - que em questões de culto, troca a sua devoção por Santos e Virgens como quem troca de roupa todos os dias - e conservaram a festa em honra da Imaculada Conceição que mais tarde, veio a transformar-se em feriado.

Da história, nada mais tenho a acrescentar que não venha a ser repetido por um qualquer pastor da IURD, da Igreja Católica ou lá como se chama. Do feriado, mesmo que religioso, só espero que ele perdure para toda a vida. Serão sempre úteis para passear ou aproveitados para fazer obras lá em casa.
Agora, o nome...o nome esse é que ainda me faz confusão.
Se a Imaculada Conceição visa promulgar a ideia de uma "Concepção" da Virgem Maria sem pecado, porquê o nome de "Conceição"?

Este feriado não devia ser chamado de "Imaculada Concepção"??
Teria sido obra do(a) pronúncia/sotaque do povo? Será que o acordo ortográfico da época trocava com relativa facilidade os "p" pelos "is"? Terá sido alguma Rainha chamada Conceição que sugeriu ($$$$) ao clérigo a troca de nomes?
Ou apenas não soava bem?
Não era sonante...?
Não rendia tanto dinheiro...?
E já agora, porquê que o 8 de Dezembro deixou de ser o dia da mãe?
A Imaculada Conceição também não servia para mãe?

:-/

4 comentários:

NI disse...

Estou a ver que não conseguiste subir o pau com sebo, ahahahahahaha

Beijo

Francisco o Pensador disse...

Não...de facto.
Agarrar paus nunca foi uma das minhas maiores virtudes...
:))))

Bjs

S* disse...

Eu celebro o dia da mãe neste dia... não ligo muito à religiosidade do feriado - é verdade - mas compenso com o amor que dou à minha mãe.

Francisco o Pensador disse...

E fazes bem S*, dá muito amor e carinho à tua mãe porque estou seguro que ela merece.
Neste dia...e em todos os outros já agora.
:)