25 julho, 2011

Era só uma questão de tempo...


Amy Winehouse foi encontrada morta no passado sábado, na casa onde vivia em Camden, norte de Londres, supostamente vitima de uma overdose.
Cumpriu-se assim a minha profecia sobre a morte anunciada da cantora que aqui deixei transcrita neste blog em 2008 quando, falando sobre a actuação desastrada e completamente falhada que deixou na abertura do Rock in Rio em Lisboa, deu-me para descarregar isto dela:
" Muito francamente não sei o que é que o futuro reserva para esta miúda, mas se ela continuar a este ritmo, bem pode começar a escolher a cor do seu próprio caixão porque não vai conseguir aguentar mais do que 5 anos".
Confesso que nessa época estava mais inclinado para sugerir 3 anos, mas, pelo vistos, esse foi um dos raros momentos em que me deu para ser optimista. Além do mais, se tivesse acertado nos 3 anos, à esta hora acho que ficaria em muitos maus lençoís. Estúpido como o ser humano costuma (ou gosta de) ser, ainda se ia dizer por ai que a morte da Amy foi obra ou culpa minha.

12 julho, 2011

Portugal, terra de amor e fraternidade



Numa altura em que os Portugueses ainda tentavam recuperar da azia deixada pela Moody's que, como bem sabem, teve o atrevimento de avaliar como "Lixo" quase tudo o que é produzido em solo lusitano, eis que surge agora a OMS a colocar Portugal na "lista negra" dos países que mais maltratam os seus idosos.
Segundo a mesma, 39% dos idosos portugueses são vitimas de violência ou abusos diversos, sendo os mesmos perpetrados essencialmente por membros da própria família, sobretudo filhos e netos.

Quer-se dizer...
Se para uns somos "Lixo", para outros somos maus, egoístas e negligentes. Já não há mesmo nada que seja digno de orgulho ou que se possa salvar neste país?
Sem querer plagiar ninguém, permitem-me copiar o que Rui Rio afirmou há dias sobre a Moody's, e dizer que me parece bastante óbvio que a OMS não está a fazer, também ela, um trabalho sério. É sabido que nós, os Portugueses, não somos nada assim. É sabido que nós, os Portugueses, somos um povo de brandos costumes, de alma generosa, bondosa e amiga de toda a gente.
 É sabido que sabemos sempre tudo, só não percebemos é a ponta dum corno, mas isso são pormenores.

Olhem, tive uma ideia. E se a gente boicotasse também a OMS por estar a dizer essas mentiras vergonhosas?
De hoje em diante, vamos fazer sempre assim. De cada vez que aparecer alguém a dizer mal de nós, boicotamos o tipo!
Assim, podemos ficar sozinhos, mas ficaremos orgulhosamente sós.
Novamente...


"Você pode enganar algumas pessoas o tempo todo ou todas as pessoas durante algum tempo, mas você não pode enganar todas as pessoas o tempo todo." (Abraham Lincoln)

09 julho, 2011

Continuo a preferir as "Maminhas de Freira"...


Em Amarante, nada mais doce para homenagear a figura de S.Gonçalo, santo casamenteiro milagreiro e padroeiro da fertilidade, do que confeccionar uma réplica, com 21 metros de comprimento, do Doce tradicional que lhe deu fama, devido ao facto curioso de possuir a forma dum pénis.
Como é do conhecimento geral, o Doce "original" mede apenas alguns centímetros, fazendo com que a sua eficácia não esteja devidamente certificada, mas é espectável que esta versão mais "futurista" - que se propõe entrar no Guinness Book como um dos maiores Doces do mundo com forma fálica - faça crescer grandes expectativas, pelo grau de envoltura que é capaz de criar à sua volta, ajudando a combater o despovoamento cronico que aflige todas as regiões do interior.
Não sei se, no decorrer das missas dominicais, costuma haver da parte dos Padres alguma receptividade para este fenónemo, deixando escapar algumas referências aos benefícios milagrosos deste Doce, mas é muito natural que haja por ser um produto típico da região.
Mais para mais, Amarante não é Valpaços, é gente mais liberal, e logo que as "pichas" sejam todas elas doces e boas de comer e os decotes "pronunciados" não fujam da versão "Paizinho deu-me esta Burka", o padre não se ofende e não há perigo de lhes ser negada uma eventual Comunhão.

03 julho, 2011

Mas que droga!


No dia em que se assinalou o 10º aniversário da entrada em vigor da lei que despenaliza o consumo de drogas, caiu que nem uma bomba a notícia de que os jovens estão a consumir cada vez mais heroína e alucinogénios.
João Goulão, director do IDT (Instituto da Droga e da Toxicodependência) diz não conseguir entender este fenónemo (e quem diz este...), nem as razões que levaram o consumo da Cocaína a tornar-se tão comum como a Canábis, entre os jovens a partir dos 13 anos (sei-lá...assim de repente deu-me para pensar se isso não será consequência da lei que despenaliza o consumo de drogas..), mas, apesar dos resultados obtidos neste recém inquérito que revelam exactamente o contrário, está convicto de que “A toxicodependência está a diminuir em Portugal” e que este problemático aumento de jovens a meter-se nos trilhos da droga se resolve com mais um inquérito alargado a toda a população para analisar a evolução do consumo das drogas em Portugal (hahahahaha) . Para isso, aguarda-se apenas que o Estado seja capaz de libertar uma verba a rondar o meio milhão de Euros. (Vão contratar a Oprah Winfrey e o Obama para realizar o inquérito).

Ai Joãozinho, Joãozinho...
Que não percebas o suficiente da poda, isso toda a gente compreende, porque mesmo que sejas Médico de profissão e que tenhas mais de 20 anos de experiência a nível da prevenção e do tratamento da toxicodependência em Portugal, uma coisa é prevenir/tratar/cuidar de quem sofre de problemas originados pelo consumo de drogas e outra coisa é combater quem vive/enriquece à custa delas e promove a liberalização das mesmas. No entanto, confesso que não consigo perceber esse teu aparente espanto. Então não sabes que a delinquência juvenil abarca sempre o consumo de drogas e vice versa? Que resposta - satisfatória - esperarias obter de uma sociedade cujos índices de desemprego, criminalidade, delinquência, marginalização, desigualdades e inadaptações sociais, são extremamente altos e crescem cada dia mais de forma deplorável e alarmante?
Queres nos convencer de que esperavas ver, da parte dos "novos" delinquentes - filhos de pais desempregados e revoltados contra o sistema -, um pouco mais de juizo e serenidade?
Bahhh...deves ser crente, deves. Olha, vai mas é contar essa à outro!

02 julho, 2011

Toda a malta gritou, até o Padre chorou...


Foi um Mar de gente no funeral de Angélico vieira...




Trollitas - Já vistes Pensador? Diz aqui no jornal que até o Padre chorou no funeral do Angélico Vieira.
Pensador - É...por vezes as câmaras de TV conseguem provocar algumas reacções bizarras nas pessoas...sobretudo quando as mesmas estão rodeadas de actores.
Trollitas - Não sejas mau.
Pensador - Ok, como queiras. Não irei brincar mais com isso porque, para te ser franco, sinto muita pena do Angélico. Mas uma coisa te digo, se eu fosse Padre e visse toda aquele amontoado de gente, com familiares, amigos, colegas, fãs, artistas, cantores, actores e muitos outros famosos a berrar de tristeza por não estarem na 1ª fila, e só visse a Mãe e o Pai do Angélico a rezar uma "Avé Maria" pela alma dele, acho que também era capaz de chorar um bocadinho...

26 junho, 2011

E depois da Marcha das Galdérias (Slut Walk)...

Todos aguardavam ansiosamente pela realização da "World Naked Bike Ride" de Lisboa (passeio mundial de ciclistas nus), que, gostos à parte, prometia ser um evento muito mais interessante e mediático. Mas apesar da autorização concedida pelo Governo civil de Lisboa, o comando da PSP não quis se despir de falsos "puritanismos" ( como são todos aqueles que se fazem de moralistas diante dos microfones ou das câmaras de Tv , mas que logo em seguida vão apressadamente tocar uma Segóvia na casa de banho mais próxima...) e proibiu que o certame fosse realizado nos moldes pretendidos, autorizando-o apenas na condição de que todos os participantes usassem um fato de banho como indumentaria mínima, afim de não chocarem o público presente.
Mas que gente mais desmancha-prazeres. Sua cambada de eunucos!

Eu não percebo. Se este certame já foi realizado em várias cidades da Europa, sem que tivesse havido problemas legais de qualquer espécie a adulterar a festa, porque razão é que Portugal há de funcionar de modo diferente?
Aliás, porque será que em Portugal tem que funcionar sempre tudo de modo diferente do resto da Europa?

Há coisas que simplesmente não entendo e acho que nem vale a pena tentar entender.
E assim sendo, resta apenas resignar-me à fatalidade de ter nascido num país mentalmente retardado, que ainda acusa alguns sinais da ditadura que sofreu durante 40 anos, e deixo-vos aqui algumas imagens de outras "World Naked Bike Ride" que foram realizadas, no passado, em outras cidades do mundo, para vossa apreciação...ou degustação...



Um minuto de silêncio por favor. É que toda a minha vida sonhei com isto... :)


Anda-lá Mãe, dá-me um sorriso! Não vês como os rapazes adoram os teus óculos de sol?


Olha lá ó fofinha, se a ideia era esconder as mamas, não sei porque raio tiramos o sutiã..


Propaganda Gay...


Tanta gaja boa por ai e tem sempre que haver o raio de um pau à nossa frente...


Sim, nascemos nus, carecas e sem dentes...sim, já todos conhecemos essa história. Tudo o que veio depois, foi lucro.


Esta Bike está-me a deixar o cu torto..


Eh! Ó loirinha! aonde é que você vai?


Look at me Mummy! I'm a fucking guy, in a fucking world and i hate everybody!


Não, não sou uma Tigresa! Sou uma...Furry Fandom!


Está bem, está...Diz-me isso depois de comeres uma feijoada. Zero emissões o tanas!


Hein?! Mas aquele fulano ali, que não para de olhar para mim, não é o meu pai?


Mais propaganda Gay...(mas o último é apenas simpatizante)


Eh Malta, tenham lá paciência comigo porque eu sou demasiado tímida...


Sim meu, são duas. Já vi que sabes contar, agora para de olhar para elas!


O Pensador? Mas é claro que conheço! Foi com ele que aprendi tudo o que sei hoje...

O diabo tanto encobre como descobre...


Já viram com que facilidade (e rapidez!) se descobrem os "podres" das pessoas? Falo dessa gente dita  fidalga, cuja honra subjectiva goza de uma reputação inabalável só porque sabem alimentar uma boa imagem, conduzindo bons carros e vivendo em moradias luxuosas. Quando tudo corre bem, são todos boa gente. Gente séria, honestississima, que fica sempre acima de qualquer pecado e suspeita. Mas como a vida é como a morte, por ser madrasta para todos ( ricos e pobres), há sempre um dia em que o azar lhes bate à porta e a imagem de que gozavam caí que nem um castelo de cartas exposto ao vento, deixando à mostra toda a porcaria que fizeram até a data e que estava mantida em segredo.
Mas como é possível? - Dirão alguns - Um homem daqueles? Com tanto dinheiro? Como é que ele pode fazer um trabalho daqueles?
Uiii gente?! Mas porquê tanta admiração? Achavam mesmo, que neste país, alguém conseguiria ser rico sem roubar, adulterar as regras do jogo ou sem pelo menos aldrabar um pouquinho? Não sejam ingénuos...

Com este post pretendo lamentar a actuação do Sr "Fulano de tal", proprietário de um dos mais conceituados Stands de Automóveis da Póvoa de Varzim, que teve a gentileza de emprestar o seu BMW 635 Cabriolet ao cantor Angélico, para que o mesmo pudesse se deslocar urgentemente a Lisboa, sem que o veículo estivesse munido do respectivo seguro de acidentes pessoais. Como sabem, um infortúnio do destino fez com que o cantor sofresse um acidente na A1 , encontrando-se agora em estado de coma no Hospital Santo António, no Porto, a lutar pela sua vida devido aos ferimentos graves de que foi alvo.

Mas valha-me a Santa...então um carro que vale perto de 100 mil Euros anda a circular por ai sem seguro?
Conduzido por um individuo que ganha fortunas no ramo automóvel? E nunca, nestes anos todos, nenhum polícia teve a coragem de o mandar parar? Ou será que por aquelas bandas, anda tudo muito bem controlado ($$$)?
Não sei quanto a vocês, mas se este tipo não alimenta quaisquer problemas em aldrabar desta forma as autoridades, nem quero imaginar o que ele não pode fazer aos seus clientes. Olhem, eu é que jamais irei bater à porta dele. Nem como cliente, nem para pedir trabalho.

Benfica pede 132 milhões de indemnização a jornais

Se pedir 132 milhões, mal corre se não conseguir sacar pelo menos um...

«...O Benfica anunciou hoje que a sua SAD, o presidente Luís Filipe Vieira e os outros quatro administradores pedem um total de 132 milhões de euros de indemnização a três empresas de comunicação social, três jornais, três directores e seis jornalistas.
Em comunicado divulgado no sítio oficial do clube na Internet, os 'encarnados' anunciam ter interposto «nas varas cíveis da comarca de Lisboa acções declarativas de condenação contra a Presselivre – imprensa livre, S.A., Edisport – Sociedade de publicações, S.A. e Global Notícias, Publicações, S.A., na qualidade de proprietárias, respectivamente, dos jornais ‘Correio da Manhã’, ‘Record’ e ‘Jornal de Notícias’...»

Acho que sim. Na minha opinião, de toda a vez que um jornal tivesse a infeliz ideia de publicar uma notícia sobre o Benfica, devia levar com uma trombada de 30 milhões de Euros em cima do lombo como castigo, que é para ele aprender a não ser nabo. Talvez assim deixam de falar dele e começam a prestar mais atenção a todos os outros que trabalham honesta e seriamente, no sentido de favorecer a boa imagem do futebol. :)

O Benfica, por sua vez, em vez de atacar incessantemente o FC Porto, da forma inútil e patética como tem feito até aqui, deveria antes tomá-lo como o melhor exemplo de como se deve gerir um clube de futebol e seguir as suas politicas de crescimento sustentado, valorização constante, gradual e continuada dos seus jogadores, de modo a que seja sempre possível obter lucros milionários das suas vendas, evitando assim que fiquem sujeitos à premente necessidade de processar Jornais para recolherem o dinheiro que necessitam para o pagamento de ordenados dos seus funcionários e atletas. :)))

25 junho, 2011

Compre o que é nosso...


"Cabaz da sardinha sobe de 10 para 100 euros"


Há que aproveitar bem estas festividades, do S.João e do S.Pedro, porque só nestes dias é que se pode fazer dos Portugueses lorpas sem que eles se sintam ofendidos ou percam as estribeiras por causa disso. Há que aproveitar companheiro! No aproveitar é que vai o ganho e hoje é dia de festa. Dias de festa é assim, é tudo ao molho e fé em Deus. Mesmo que a gente roube mais um pouquinho no preço, isso não é pecado, e se for...Deus perdoa, claro!. Sim podemos parecer um bocadinho oportunistas mas só Deus sabe que não é nada disso. É por uma boa causa. Temos cada vez mais falta de tudo lá em casa. Antigamente dava-me ao luxo de mudar o sofá da sala todos os anos e agora tem que ser ano sim ano não. Raios parta a miséria. Mas olha, nós somos gente séria, ouvistes? Não somos ladrões! Nunca deixes que te digam o contrário. Ladrões são os tipos do Governo. Sim, esses sim, são ladrões o ano todo, que roubam tudo e mais alguma coisa ao povo, enquanto que nós só podemos fazê-lo no S.Pedro e o S.João! São tão ladrões que até nos obrigam a pagar impostos e declarar aquilo que vendemos! Seus Gatunos! Malvados! Ladrões!
Ainda bem que no S.João, dá para a gente aldrabar os tipos das Finanças! Ai meu rico santinho, que eu logo à noite vou mandar acender 3 velinhas por ti...

Olha a Sardinha Viiiiiiiva!!!


24 junho, 2011

Olhó Manjeriiiiiiico!



Na senda de uma tradição iniciada em 2008, e que tem sido fielmente continuada desde aí, o S.João foi efusivamente festejado na casa deste vosso amigo Pensador, que, após ter remetido à Jolie lá de Casa a missão de preparar um saboroso e imperdível Caldinho verde, como só ela sabe fazer, se divertia a virar pimentos verdes e sardinhas gordas num braseiro engenhosamente improvisado, por uma grelha de ferro e dois tijolos, enquanto cantarolava - para desespero de toda a família ali presente - esta linda quadra de S.João que hoje senti o terrível anseio de partilhar convosco...


Saaaardinhas, dai-me sardinhas...
Que eu gooooosto de sardinha assada..
E se não houver mais sardinhas!!
Ao menos...dai-me pescadaaaa!!!!

(Ps: Não, não estava bêbado!)

23 junho, 2011

E eu que, feito tolo, quase acreditei que ele se referia a comida...



Trollitas - Eh pá, estou cá com uma larica...comia bem qualquer coisa...
Olha-lá Pensador, tive aqui uma ideia! E se fossemos agora os dois ao Pito da Guia?
Pensador - Ó companheiro, eu sei que me tens em grande estima e que deves sentir, inclusive, uma grande admiração por mim. E acredita de coração que não é por nada mas...Tu, com essa idade, ainda precisas de ajuda para ir ao pito a alguém? Não sabes fazer isso sozinho?

22 junho, 2011

Eis o novo salvador da pátria...


Pedro Passos Coelho ainda não tinha sido empossado como Primeiro Ministro do XIX Governo Constitucional de Portugal (faltava um dia) e já conseguia averbar, em plena Assembleia da Republica, a sua primeira derrota politica.
Não sei se este "tropeço" teve o propósito de servir de praxe para governantes indigitados em vias de serem empossados, ou se o Passos teve apenas a intenção de ter um primeiro contacto com aquilo que será a sua nova realidade nos próximos quatro anos, mas que isto promete..lá isso promete...

18 junho, 2011

Miguel Relvas não tem dúvidas...


Miguel Relvas, Ministro dos Assuntos Parlamentares, secretário-geral e porta voz do PSD, não alimenta dúvidas de que...
«...Com este governo, inicia-se agora um novo ciclo...»

 Hummm...
Acho que ele está a referir-se aos ciclos escolares...
Com Sócrates, Portugal deixou a primária e agora, com o Passos Coelho, vai conhecer finalmente o 1º ciclo...

E se houver sempre um bom aproveitamento (sem ser através do copianço, como no CEJ), pode ser que daqui a 50 anos se acabe miraculosamente o infantilismo político no nosso país...
Em todo o caso, e antes de chegarmos lá, muitos acabarão forçosamente por morrer de velhice, o que pode ser encarado como um bom prelúdio...
:)))


Grande oportunidade de negócio!

Nunca tive muito jeito para o ramo dos negócios, mas, ultimamente, tenho estado a reflectir imenso sobre as oportunidades dadas por esse mundo e se não valeria a pena arriscar algum investimento/esforço extra nele, para ver se consigo atingir finalmente a minha independência económica e, fundamentalmente, se deixo de trabalhar para os outros porque, regra geral, acabo sempre por perder a minha paciência com eles e chego sempre à irritante conclusão de que eles conseguem ser todos ainda mais idiotas do que eu, inicialmente, imaginava que fossem. Situação essa que, como podem facilmente compreender, acaba por me fazer sentir mais estúpido do que sou na realidade, por estar a trabalhar para eles.
Bem...mas o que é certo é que isso está prestes a terminar porque, após muito reflectir (bom...também não foi assim tanto), meti as minhas mãos à obra (o cérebro neste caso) e sem queimar qualquer neurónio (digo eu..) surgiu no meu cérebro, que nem um D.Sebastião entre as brumas, uma ideia fascinante e inovadora, que resultou na criação mental do primeiro esboço de um produto que considero simplesmente fabuloso, por ser prático, estético, reciclável e de uma durabilidade quase infinita.
Pasmem meus amigos, mas a verdade é que mesmo sem ter formação nessa área...até já resolvi a questão do marketing e tudo...


Papel 
LIMPOKU...


Com este não te limpas tu...


Que tal? Acham que com ideias destas vou conseguir chegar lá?
É que eu estou mesmo a precisar imenso das vossas opiniões. :)
E já agora, aproveito para dizer que também estou a precisar de investidores, por isso, se houver  interessados...

***

(Ps: O prometido é devido nina...)

17 junho, 2011

Ainda sobre o copianço dos candidatos a magistrados...



Deu-me um especial prazer verificar que, nesta matéria, e numa linguagem muito consonante à minha, até o bastonário da Ordem dos Advogados, Marinho Pinto, foi concordar comigo na ideia que aqui deixei bem expressa no post anterior à este. Ver video aqui.





16 junho, 2011

Haja dinheiro e tudo se resolve...



Portugal é um país tão bondoso, tão bondoso, mas tão bondoso...que até se dá ao prazer de ser indulgente e passar com nota 10 (numa escala de 0 a 20) todos os candidatos a magistrados que são apanhados a copiar em testes de aptidão para o desempenho de futuros cargos na justiça.

É por estas e por outras que a justiça portuguesa está do jeito que está e cada dia que passa vai gozando de menos crédito. Alguém que seja apanhado a copiar não deve ser imediatamente chumbado? Que história é essa de passar tudo com nota 10 por não haver tempo para repetir exames? É repetir o curso todo! Se copiou, só tem que pagar por isso!
Esta complacência do CEJ é arrepiante e vergonhosa. Como é possível ser-se tão indulgente para com sujeitos que estão a ser formados para castigar os prevaricadores?
Será que a desembargadora Ana Luísa Geraldes, directora do Centro de Estudos Judiciários (CEJ), também fez copianço nos seus tempos de universitária, tornando-a de certa forma....sensível ao problema?
No mundo da justiça exige-se que todos os cargos sejam ocupados por pessoas sérias, idóneas e honestas. Na minha opinião, os magistrados que foram apanhados a copiar ficaram com a reputação ferida de morte, porque revelaram a presença de um mau instinto, e não podem desempenhar funções dentro do mundo da justiça. Se eles são aldrabões e desrespeitadores das regras e das leis, como podem eles se achar com moral para julgar seja quem for?
Chamo a isso hipocrisia.

Haja fartura!



Portugal é um país tão rico, tão rico, mas tão rico...que até se dá ao luxo de usar como arrecadação, as câmaras de frio que foram construídas em 2002 para armazenar plasma e que custaram cerca de 1,5 milhões de Euros ao bolso dos contribuintes, atreve-se a deitar metade do sangue doado pelos portugueses ao lixo e em seguida vai gastar 70 milhões para comprar sangue aos estrangeiros...

Por estas e por outras, parecidas, é que no estrangeiro só se procura os portugueses para trabalhos de carregar tijolos ou sacos de cimento, e ninguém os quer para gerir empresas...

15 junho, 2011

Coisas vindas do curação...



Tudo seria tão mais fácil...
mais envolvente e profundo..
e mais interessante para o mundo.
Se o curação das pessoas, 
para além de largar coisas más,
se deixasse também invadir por coisas boas...


***

(Ps: Este poema só é válido para cerca de 3500 biliões de pessoas espalhadas por todo o mundo, aos quais são retirados 57 milhões...)

12 junho, 2011

Uma enxada para cada Português....



Cavaco Silva discursou no passado sábado em Castelo Branco, nas comemorações de 10 de Junho, e apelou aos jovens para que regressem aos campos e ajudem a repovoar o interior de Portugal.
Enalteceu, em seguida, a existência de cerca de 220 mil agricultores espalhados pelo nosso país que desde há vários anos recebem subsídios atribuídos pela CEE para não produzir colheita nenhuma em suas terras (sendo-lhes apenas exigido que mantenham as terras "Agricultáveis"), coibindo-se de explicar no entanto, quais eram as responsabilidades do Governo nesta matéria e as razões que os levaram a promover essa situação. E já agora...deviam explicar também a razão de só se lembrarem desses tais 220 mil agricultores nesta altura do campeonato quando é sabido que esta crise já nos assola há quase uma década.
Acho bem que haja vontade politica para patrocinar o regresso dos jovens aos campos, principalmente quando o país atravessa uma fase muito difícil e continua a dispor de um grande potencial (abandonado) nessa área, forçando-o a importar de outros países para suprir inteiramente as suas próprias necessidades de consumo. Entendo perfeitamente e acho bem que haja investimentos nesse domínio, mas receio mesmo que a pior tarefa seja convencer os jovens.
Vamos ser realistas, poderá até haver quem fique interessado em apostar na Agricultura e aproveitar os benefícios que vão ser entretanto concedidos pelo Estado, mas os grandes problemas irão surgir quando essa gente precisar de contratar mão de obra para tratar das suas colheitas.
De que serve repovoar uma zona com alguns empresários/trabalhadores se não existir na região outra mão de obra que esteja disponível para ser contratada quando surgir os grandes picos de trabalho?
Hoje, quando se fala de um regresso aos campos, estamos também a pensar nos pais, certo?
Sim! porque os filhos, esses, nunca conheceram o trabalho do campo, logo, dificilmente poderão ser considerados como parte interessada neste processo, porque só com uma dose montanhosa de optimismo é que consigo imaginá-los a trocar o seu emprego - limpinho - de "caixa" num qualquer Pingo Doce por um trabalho duro e penoso de enxada na mão. Ainda por cima, o trabalho no campo é visto pela sociedade em geral como um trabalho parolo, logo, como podem ver, é tudo a ajudar.
E depois temos mais um problema acrescido, que é a imigração. É sabido que, pelas nossas bandas, confia-se cada vez menos nos patrões portugueses, e, entre um regresso aos campos e uma aventura de 5 ou 10 anos num qualquer país estrangeiro, o jovem opta sempre pela imigração. E fá-lo por 2 motivos bem distintos. Primeiro porque "lá fora" as empresas são mais pagadoras e não são preconceituosas nem ressabiadas (como as "nossas") quando se trata de valorizar e reconhecer o trabalho das pessoas (através de aumentos salariais, entenda-se). Segundo, porque a vida do campo é um trabalho muito duro e sujeito, e, ao contrário do que sucedia nos velhos tempos Salazaristas, as pessoas hoje deixaram de viver para o trabalho e trabalham para viver. Sim, por mais que algumas pessoa não queiram aceitar, o tempo da escravidão já há muito que acabou.
Escravidão? Ó Pensador, também não achas que estás a exagerar um bocadinho?
Digo-vos que não.
Prestem só atenção a este artigo que foi publicado no DN Portugal em 2009 e do qual tomo agora a liberdade de retirar estes dois enxertos que julgo serem importantes.

«..os 450 trabalhadores que nos últimos dois anos trocaram as comunidades rurais da Tailândia pelos campos agrícolas de Portugal fizeram-no por um salário em muito superior ao que recebiam. Mesmo que para realizar o sonho de uma vida melhor seja necessário atravessar o mundo deixando mulher e filhos a milhares de quilómetros de distância, trabalhar de sol a sol, sem feriados nem fins-de-semana, e dividir com mais seis ou sete pessoas uma casa com condições de higiene precárias...»

«.."Vir para a Europa é uma boa solução para eles." Sobretudo quando em cima da mesa está um salário mensal de 450 euros - cerca de 10 vezes mais do que aquilo que receberiam na Tailândia...»

Leram bem? ou ainda estão a esfregar os olhos, incrédulos com aquilo que acabaram de ler?
Este artigo foi publicado em 2009, mas dois anos se volveram e as condições de trabalho continuam exactamente as mesmas. Aliás, desta vez estou a mentir, a verdade vive acima de tudo e nunca devemos lhe faltar nem que seja só por um minuto. O salário que em 2009 era de 450 Euros, passou agora para 485 Euros fruto da subida legal do ordenado mínimo. Pronto, agora a verdade está toda reposta.
Tem graça porque há dias li, numa entrevista concedida ao JN, o desabafo revoltado de um destes "exploradores" de morangos, que se queixava, entre outras coisas, da suposta "mania das grandezas" dos portugueses que, em tempos de crise, não aceitavam os trabalhos de merda que ele oferecia (bem...ele não mencionou o termo merda, isso foi eu que acrescentei) , como por exemplo, trabalhar 8 horas diárias a apanhar morangos no chão com o sol a bater nas costas e tudo isso em troca do salário mínimo. "Dos 100 que me foram enviados pelo Centro de Emprego, só um quis ficar" exclamou ele horrorizado. Hahahahaha....este tipo está mesmo a precisar de umas boas férias e de redescobrir o prazer de fazer sexo (na mulher dele de preferência), é que esta história de morangos está-lhe a queimar o cérebro e a pila.

O que pretendo dizer , agora em jeito de conclusão, é que esta atitude demonstrada pelos Tailandeses, personifica precisamente aquela que os Patrões esperavam (e esperam) recolher dos portugueses quando cozinharam, entre eles, esta crise de trabalho que assola o nosso país e muitos outros, mas com particular incidência no nosso. Julgaram mesmo que esta crise de trabalho surgiu por acaso? hahahaha...se está visto que eles são ingénuos no que toca a avaliar o nosso orgulho, não cometam o erro de fazer o mesmo em relação à dimensão da ganância deles.
Estavámos a ficar todos muito mimosos e "importantes" para o gosto deles, percebem onde quero chegar?

Eles tinham que fazer algo em relação a isso...


A minha trollitada:

Trollitas - Pensador, o Cavaco Silva pediu aos jovens que voltassem para os campos e repovoassem o interior do país.
Pensador - E depois? Não foi ele que também pediu aos Portugueses que fossem todos votar nestas últimas eleições legislativas e em troca recebeu um recorde de abstenções?
É para saberes o valor que o pessoal dá à palavra dele.
Trollitas - Realmente...

07 junho, 2011

O Amor é lindo**...


Trollitas - Soubestes da declaração de amor que o manequim Luís Borges ofereceu ao seu marido (Eduardo Beautée) na gala dos Globos de Ouro?
Pensador - Soube sim.
Trollitas - E não achastes isso um gesto lindo? Isso é que é amor...
Pensador - Sim, de facto. É um amor tão grande, tão grande, que até deixou o tipo com os cabelos em pé por causa dele.
Trollitas - Pois...e o outro ficou sem cabelo, não foi? hahahaha...ai pensador, és mesmo terrível...

(** = E não escolhe penteados...)

05 junho, 2011

Este ano só dá Porto!



Depois de uma época dourada no futebol (escalão Sénior, Juniores e Iniciados), dos campeonatos conquistados nas modalidades de basquetebol e de andebol...eis que FC Porto conseguiu conquistar, no passado sábado, mais um campeonato (o seu décimo consecutivo) desta feita na modalidade de Hóquei em patins. Decidamente, este ano só dá PORTO!
Quase sinto pena dos outros clubes, e não se percebe como é que o Pintinho consegue arranjar dinheiro para subornar tantos árbitros, estrangeiros incluídos... :))

Cavaco Silva tem toda a razão!




Dou-lhe toda a razão.
Todo aquele que não usa o seu direito de voto, não tem moral nem autoridade para criticar, em seguida, as politicas colocadas em prática pelo Governo. Abster-se de votar, é assumir a sua neutralidade, e quem for neutro não pode pronunciar-se depois nem tomar o partido de ninguém. Reparem que, embora possa parecer a mesma coisa, existe uma grande diferença (colossal mesmo!) entre abster-se de votar e votar em branco. Aquele que se abstém, não se interessa pelo futuro do seu País. É visto como alguém que preferiu ir à praia, à disco, ao cinema, ao café jogar sueca ou dominó com os amigos, ou então, que preferiu dar uma boa cambalhota com a namorada, num qualquer parque de estacionamento (não o censuro neste último caso porque até a mim me apetecia fazer o mesmo). Quem se abstém, é irresponsável, desinteressado, e inútil como cidadão, porque deixa de ser uma voz decisora da vida política do País.
Mas então e o Branco? O Branco é um voto de protesto. Em gíria urbana, votar Branco equivale ao mesmo que dizer: "De tudo o que vi na lista, não há merda nenhuma que se aproveite, são todos uns palhaços". (bom...é quase mais ou menos isso). Votar Branco é insultar a classe política. E é deixá-la também muito preocupada, porque um voto Branco esconde sempre uma pessoa insatisfeita, uma pessoa revoltada pela situação do País, e todo aquele que está insatisfeito pode muito bem pegar um dia desses numa arma e tornar-se num elemento...decisor! 
O facto de ele ser uma verdadeira incógnita para todos, faz o voto Branco revestir-se de uma importância desmedida, mas infelizmente, muito desaproveitada no nosso país. Para os Portugueses, insultar os políticos é não ir votar, quando, na verdade, eles estão-se a borrifar para isso.

Por isso minha gente, se estão insatisfeitos como eu com o rumo dos acontecimentos vividos neste país e se querem "agradecer" convenientemente à classe politica Portuguesa, pela estupidez crónica de que é dotada, façam como eu...

VOTAM BRANCO!!!

03 junho, 2011

Crónica de uma educação falhada




E já que abordamos o problema da violência nas escolas e destes mais recentes casos delinquentes que levaram uma miúda de 13 anos a ser brutalmente espancada por 2 raparigas muito mais velhas e outra a ser esfaqueada 17 vezes por uma tola, com um X-Acto, por causa de 10 euros ou dum cigarro, porque não enfatizar algumas razões que poderão estar por detrás de comportamentos tão infantilizados?


Maria de Lurdes Rodrigues. Em Janeiro de 2009, já aqui descrevia, de uma forma muito clara, o quanto respeitava e admirava o trabalho desenvolvido por essa mulher. Nunca gostei dela. Nunca gostei porque apercebi-me, demasiada cedo, de que ela gozava um mediatismo demasiado exarcebado para quem pisava um terreno...infenso a  protagonismos. Para se ser popular no mundo do ensino, tinha-se de se ser inevitavelmente farsante ou fingido. O mundo do ensino era um mundo gasto. Um mundo a necessitar de reformas substanciais e urgentes. Ora, quem poderia avançar com essas ditas reformas sem contar com o apoio, a aceitação e o envolvimento indispensável dos Professores?
Maria de Lurdes nem só achou que podia fazê-lo, como acabou também por se lembrar de fazer algo pior. Quis fazer as reformas às custas e para prejuízo dos Professores. Obviamente que o resultado dessa...insensatez, só poderia resultar em algo verdadeiramente dramático para a vida escolar.
Foram 4 anos catastróficamente queimados para o futuro da Educação Nacional. Quatro anos aos quais se somam um êxodo sem precedentes de profissionais altamente qualificados - que preferiram a reforma antecipada, mesmo com graves penalizações, do que viver angustiados às mãos de uma ministra sem ciso defenido - e as bases de um programa educativo, que, na intenção de satisfazer e abolir as estátisticas medíocres de conhecimento científico que o nosso país gozava nessa altura (com uma taxa de analfabetismo estupidamente elevada face a era que viviamos), adoptou o facilitismo como prática habitual e método referencial de trabalho, com resultados aberrantes, obviamente, como facilmente se poderia adivinhar na altura e veio a confirmar-se há bem pouco tempo no relatório que o ministério da educação publicou em Dezembro 2010, no qual a principal conclusão retirada foi que os alunos não sabiam racionar nem escrever.

Alunos que não sabem racionar nem escrever, que é como quem diz, as bases para uma sociedade inculta, saloia e delinquente. Eis a sociedade perfeita tão sonhada pela Maria de Lurdes Rodrigues, esculpida com saber e arte, e que apenas se tornou possível graças ao famigerado Simplex (versão Educativa), ideia bomba (booom!) promovida pelo governo do Engiiiheiro José Sócrates, o homem que, onde pôs a mão, conseguiu arruinar tudo. (Preferi dizer arruinar em vez de foder, porque, por motivo de objecção de consciência, recuso-me terminantemente a adoptar o Simplex).

E reparem só como funciona este nosso mundo da politica e a prova cabal de que somos apenas uns peãos que aqui andamos neste mundo. Quando o relatório da GAVE foi publicado a 31 de Dezembro de 2010, uns 20 dias antes aparecia nos jornais os resultados do relatório PISA, que, na área da educação, retirava Portugal da cauda da Europa e colocava-o à média dos restantes países da OCDE, fruto de uma subida relâmpago extraordinária. Nem preciso vos dizer que o José Sócrates não cabia em si de contente, e a Maria tola então, essa devia andar com a xaninha aos pulos, porque no fim de contas... agora éramos os maiores, os campeões! E tudo isso graças a ela!
Vejam lá que até na área da matemática, matéria essa à qual o ADN Português sempre foi historicamente adverso, os nossos estudantes tinham conseguido alcançar o 5º lugar na tabela dos melhores pontuados (hahahahahaha), quando nem 2 anos antes, estávamos cotados um pouco acima de medíocres. Os meus parabéns Maria, acho que nem o diabo se lembraria de algo assim.
Mas então porquê? Porquê relatórios com conclusões tão opostas? Porque fomos bons para a PISA (só com um "S") e medíocres para a GAVE?
Por uma razão muito simples. O relatório PISA considerou os resultados oficiais dos exames de aferição realizados em nossas escolas. Aqueles que a Maria de Lurdes tão astuciosamente elaborou e mandou colocar em frente aos alunos. Si, esses mesmos. Aqueles cujo maior desafio cientifico era dividir o número 100 por 10, podendo o aluno utilizar a máquina de calcular caso sentisse a extrema necessidade de o fazer. Obviamente que os resultados tinham por obrigação serem muito bons já que os exames foram propositadamente facilitados por razões políticas, ouso até dizer infantilizados, para inverter a nossa tendência natural para o baixo e favorecer estatísticas mais abonatórias para o nosso ensino.
E a GAVE, que fez ela? Bah...A GAVE, talvez na intenção de ser o mais objectiva e isenta possível no seu estudo, não quis considerar nada do que tinha sido feito anteriormente e optou por fazer novos testes de aptidão nas escolas, dando este resultado quiçá...desastroso para o ego Socrático. Mas infelizmente bem real, e o único que poderá ser levado em conta.
 
É por isso que eu nunca irei acreditar nos Governos. Nem em presidentes, nem no mundo da politica. É um mundo que vive fechado em si próprio. Um mundo que vive da mentira, do engano. Que vive da má fé, da desconfiança, da desonestidade. Vive de tudo o que possa proteger os seus interesses e alimentar a utopia que criaram. Tudo serve, tudo é válido, tudo se justifica e tudo se vende, inclusíve a auto-estima, o amor por si próprio ou até da família.
Para isso, basta apenas que se seja capaz de acertar no preço.

02 junho, 2011

Terá sido uma mera coincidência?



Ou terá sido um sinal claro de que as apetências Pedófilas estão a crescer, e a ganhar uma simpatia cada dia maior na nossa Europa, que o Dia Mundial da Criança tenha sido também, este ano, o Dia Europeu sem Cuecas?

E que depois, não digam que sou eu...

30 maio, 2011

É injusto, disse ela...


"Não é justo! Não é justo!" gritou Soraia, de 16 anos, à porta do Tribunal de Instrução Criminal, em Lisboa, na qualidade de suposta namorada (ou uma delas pelo menos) do Rodolfo, o tal delinquente que encomendou e filmou o espancamento da Filipa, miúda de 13 anos, com intenção de se auto-popularizar na sua página pessoal do facebook.
Os gritos de dor desta miúda fizeram-me relembrar, por alguns momentos, as lágrimas enternecedoras deixadas por outra "apaixonada" muito conhecida, do seu nome Filipa Sobral, que, por ser a namorada do Henrique Sotero, o segundo Engenheiro mais conhecido do país (o primeiro é José Sócrates), vulgo "Violador de Telheiras", revelou perante o colectivo da 8.ª Vara Criminal de Lisboa que continuava apaixonada pelo HS apesar de este estar acusado de vários crimes de violação e abuso sexual.
- Não é justo Sr Juiz, não é justo! Ele sofre de Cleptomania!

Eh pá, tenho que vos confessar que sou totalmente contra as injustiças e já por isso não posso deixar de sentir-me emocionalmente afectado com os gritos e apelos sofridos destas duas miúdas.
Porra gente, não conseguem perceber o quanto elas sofrem?? Não é justo....não é justo...

Bom, quanto a ti Filipa, aconselho-te vivamente que recorras a um bom psiquiatra ou então, talvez, que encontres um novo namorado, rapidamente. Não há como uma nova paixão para fazer esquecer uma antiga. Sei que o Henrique Sotero, devido à Cleptonãoseiquê dele, devia ser um individuo muito fogoso na cama, mas, se souberes procurar como deve ser e tiveres alguma paciência, estou seguro que acabarás por encontrar algo à medida das tuas necessidades.

E tu Soraia, sou forçado a dar-te razão. É realmente injusto.
É injusto que o Rodolfo esteja engavetado dentro duma cela e tu tenhas que permaner cá fora. É que tu devias estar lá dentro tu também, porque namorar uma besta daquelas devia ser considerado crime neste pais. Mas não desanimes, porque se guardas dentro de ti uma apetência natural para namorar bandidos, é natural que mais dia menos dia, sejas "arrastada" por um deles para uma vida criminosa e acabes por ser metida dentro de uma gaiola tu também. Sê paciente que o teu dia há-de chegar.

29 maio, 2011

Pensador armado em estúpido...



Sempre detestei ter que dirigir-me ao Minipreço ou ao Pingo Doce, apenas pela simples razão de não haver, nesses locais, um fornecimento gratuito de sacos de plástico para o transporte das nossas compras.
Quem quer um saco, tem que desembolsar um média de 3 cêntimos por ele e essa situação tem conseguido causar alguns reboliços aborrecidos dentro do meu estômago.
Mas hoje, apesar do céu coberto, dos vários alertas de chuva, e de estar mentalmente preparado para o pior quando vi a lista de compras da minha Jolie lá de casa, a verdade é que acabei por regressar à casa profundamente radiante com a vida. Não é que, à entrada do Minipreço, estavam lá uns tipos do Banco Alimentar contra a Fome, que, para além de salvar muitas vidas em Portugal...foram também salvar o meu dia? Nem acredito! Poupei 6 cêntimos hoje.

Abençoada gente boa! :)

Crescer à força



 Penso que já toda a gente deve ter visto na Net, ou bem nos noticiários, aquele vídeo amador gravado com auxílio dum telemóvel por um qualquer delinquente lisboeta, que mostra uma miúda de 13 anos a ser brutalmente espancada por duas touras vadias (para evitar chamar outro nome) de 16 anos. As cenas são chocantes, de uma violência brutal, e mostram com clareza o tipo de sociedade que a nossa (speudo)Democracia Portuguesa está a desenvolver nos dias de hoje, em nosso país, através de um ensino que deixou de ser feito em casa e nas suas escolas.
Sinto-me triste por dizer isto, mas temos que aceitar esta realidade que considero alarmante. Hoje em dia, por cada 10 crianças que entram na idade da pré-adolescência, perdão, "Aborrecência", pelo menos 6 delas irão se tornar em delinquentes, vadios, criminosos ou drogados, antes mesmo de atingirem sequer a idade adulta.
Hoje o crescimento de famílias disfuncionais é cada dia mais galopante. Famílias que se caracterizam cada vez mais por "pais" alcoólicos, depressivos, sedentários, de humor inconstante, obesos, e desempregados devido às desigualdades sociais e ás "crises" sucessivas que o nosso país foi conhecendo ao longo de vários anos. Dizem que em casa onde não há pão, todos ralham e ninguém tem razão, e esse factor tem sido decisivo para o crescimento de famílias disfuncionais no nosso pais. Hoje os pais são sobretudo gente carregada de dividas, de vícios causados/agravados pelas mesmas, e com quilos de anti-depressivos diversos guardados na primeira gaveta da mesinha da cama, que os fazem descuidar/esquecer o valor da vida, a sua função de pais e o papel - de vital importância - que nunca deixarão de desempenhar na educação dos seus rebentos. Hoje, mais do que nunca, os filhos crescem sozinhos, sem qualquer tipo de supervisão, mesmo estando em casa.
Mas porquê tanta violência? Porquê tanto ódio? Não teria bastado uma meia dúzia de bofetadas?

Ora ai está.. são boas perguntas e tenho uma opinião a revelar à esse respeito.

Na minha opinião acho que o conceito de "violência" está a ser cada dia mais banalizado por todos os sectores da nossa sociedade em geral e os meios de comunicação em particular.
Vou vos citar um cómico exemplo:
Ontem, houve Tourada na RTP. Quero dizer, tourada costuma haver lá todos os dias, e palhaçada, e bichanices, e imbecilidade aos pontapés, mas não é disso que se trata. Quando disse Tourada, não me quis referir aos "touros" que monopolizam a RTP, mas sim à aquelas aberrações que, montados em cima de um cavalo, gostam de espetar bandarilhas no dorso dos Touros para fazê-los agonizar de dor, e esvaziarem-se em sangue na arena, para a delicia da plateia psicopata - a maioria deles pedófilos, segundo relatos do processo Casa Pia - que farta de ser maltratada, espezinhada pelo tédio, e pela indiferença do dia à dia, encontra nos espectáculos de Tourada, uma forma de se vingar e descarregar as suas frustrações, maltratando seres indefesos dentro de uma arena como elas também são na sociedade.
Ora, lembro-me de ter havido tempos em que, quando era transmitida uma Tourada na RTP, aparecia logo obrigatoriamente uma bolinha vermelha no canto superior direito da televisão para advertir os telespectadores menos incautos de que estariam perante um programa com imagens chocantes e impróprias para pessoas sensíveis. E que aconteceu à bolinha? Simplesmente desapareceu. E o programa, deixou de ser chocante? Claro que não, continua a mesma porcaria de sempre, com os mesmos velhos-rancorosos-psicopatas de sempre a ejacular involuntariamente nas calças de cada vez que uma bandarilha é espetada com sucesso no dorso do Touro. Ou a erecção será causada pelos miúdos que costumam ir lá para ajudar a apanhar as flores que são atiradas para a arena? Prefiro não apostar.
Mas...e as audiências? Bahhh...sobem ao que parece, inexplicavelmente.

Inexplicavelmente? Nãaaa, estava a brincar. Acreditem que tudo isso se explica bem. O ser humano é demasiado prevísível para que consiga criar um mito à sua volta.
Que poderiam vocês esperar de uma sociedade cujo principais meios de comunicação, - neste caso concreto a televisão que, como sabem, enferma uma grande responsabilidade social -, são os primeiros a banalizar e a explorar de forma gratuita os vários tipos de violência, mesmo as mais bizarras, como se torna bom exemplo as touradas em que se vê homens a crivar o corpo de um animal com setas pontiagudas, que, vão-lhe rasgar a carne e fazer brotar das suas feridas uma quantidade horrível de sangue, num espectáculo tão macabro quanto deprimente?
Acho que não preciso de me esforçar muito mais para vocês perceberem onde quero chegar.
Hoje, cada vez mais, o que outrora era considerado chocante, proibido ou violento, e apenas ao alcance de maiores de 18 anos, passou a ser facultado a todo o público em geral, inclusive à crianças de idade tenra.
Seja na TV, nos videojogos, nas Nintendos, nas Playstations, na Net, no PC, no Magalhães...desde cenas de pancadaria com imagens e gráficos cada vez mais reais, e sangue a esguiçar por todo o lado, até aos Zombies engraçados que perdem a cabeça quando são atingidos por ervilhas, a violência passou a estar presente em todo o lado.
Querem outro exemplo de como a violência está a ser banalizada?
Hoje, quando fui ao meu quarto, estava a dar o "Pirata das Caraíbas 1" na RTP1 - aquele que mostra piratas que se transformam em esqueletos devido à uma maldição - e fui encontrar o meu filho de 6 anos, sentado na minha cama, a ver o filme com um ar visivelmente assustado. Mas que raio! Eu sou obrigado a estar atento à tudo? Não posso confiar na serenidade da RTP? Sem ser os bichaninhos, que gostam de levar na giga, não há lá nem um único homem que seja normal, casado e também pai de filhos menores?
À noite, encham os canais com montanhas de novelas, mórbidas, estúpidas, e depois durante o dia atiram-nos com toda a merda que esteja a ganhar pó nas prateleiras por falta de uso?
Bom, escusado será dizer que lá tive que sossegar o meu filho e explicar-lhe que aquilo tudo não era verdadeiro, que é tudo a fingir, para não ter medo, e blá blá blá... mas bem sei que esta noite ele vai ter pesadelos.
Acho uma tristeza, até parece que querem que os nossos filhos cresçam à força!
Eu sei que o mundo está uma tristeza, que os crimes, os horrores, e os níveis de violência crescem de dia para dia, mas será assim tão imperativo fazer as crianças crescer depressa, privando-as da sua infância, para que sejam capazes de suportar, o mais cedo possível, o lado mais negro da vida?
Do tipo: - Vamos falar de Sexo e mostrar Violência o mais cedo possível ás crianças para que, quando tiverem 10 anos, lhes seja mais fácil suportarem um eventual ataque Pedófilo?
É esse o grande plano? O plano dívino?  É essa a sociedade do futuro? Maioridade aos 12 anos?

Credo, como é ruim ser criança hoje em dia, e se esse for o futuro...acho que é preferível nem nascer.

23 maio, 2011

Conhecem a Abobrinha?

Mas quem não a conhece???



Abobrinha. Segundo a Wikipédia , a abobrinha, courgette ou curgete (Cucurbita pepo L.) é um fruto pertencente à família cucurbitáceas, assim como a melancia, o melão, o pepino e a abóbora. Pertence ainda ao género das abóboras e costuma-se colher ainda verde.
Composta por aproximadamente 94% de água (a média do ser humano está situada entre 70 e 75%), a Abobrinha é um dos vegetais com menores taxas calóricas. É, ainda, uma boa fonte de vitaminas A, C e folato. A Abobrinha é óptima para ser consumida crua, seja como salada ou apenas fatiada, ou como suplemento de diversos pratos, entre os quais lasanhas, carnes, sopas e molhos.
Na compra, deve-se apalpar bem a Abobrinha e optar pelas mais firmes e pesadas. Pode ser conservada na arca congeladora, mas, porque não há nada neste mundo que seja perfeito, ela estraga também com muita facilidade.
Mas as qualidades da Abobrinha não se ficam pelo mundo culinário. Devido à sua forma fálica, a Abobrinha é também muito procurada no mundo do Sexo. Apreciada em grande parte pela textura da sua pele, mas sobretudo pela natural versatilidade que a sua forma fálica lhe confere, a Abobrinha consegue adaptar-se a qualquer orifício, mesmo os mais lamacentos, e satisfazer até ao mais ínfimo pormenor o mais requintado dos gostos. Por ser fácil de encontrar e ser relativamente barata, a Abobrinha bate-se desse modo com a banana, a cenoura, o pepino, o alho francês e a beringela, para o título de melhor explorador(a) de cavernas profundas.
Entre os maiores apreciadores de Sexo com Vegetais, sobretudo na comunidade Gay, há quem ache conveniente meter a Abobrinha dentro de um preservativo embora não haja provas de que essa prática traga benefícios ou favoreça de algum modo o acto sexual em si.

Decidamente, as qualidades da Abobrinha são infindáveis...e prometem não se ficar por aqui. Seja para cozinhar ou para satisfazer as pequenas necessidades sexuais do dia à dia, a Abobrinha marca pontos nos dois campos, sendo um trunfo a considerar obrigatoriamente nessas horas por possuir um aproveitamento para lá de excelente, mas...(porque existe sempre um mas em todos os contos de fadas)....é bom nunca esquecer que, Culinária e Sexo são campos bem distintos que por motivos de higiene não se recomenda misturar.
Se é verdade, por uma via, que um "Processo culinário" pode muito bem conduzir ao processo Sexual, já o contrário - mesmo que seja possível aplicá-lo - é estritamente desaconselhado, por ser pouco seguro.
Não sejam tolos(as)!  No fim de cada "processo sexual" com a Abobrinha, nunca queiram aproveitá-la para outras coisas porque o mais certo é que isso venha a causar-lhe problemas aborrecidos. O preferível mesmo...é deitá-la ao lixo.

(Ps: Comportamento gera comportamento, dizem...) :)

22 maio, 2011

Some things never change



Foi há poucos dias atrás que o nosso Presidente da Republica, Aníbal Cavaco Silva, pronunciando-se na altura sobre o acordo alcançado entre o Governo e a Troika, quis alertar os Portugueses para a necessidade de "construir uma economia saudável" e "alterar o rumo das políticas, atitudes e comportamentos". Afirmou ainda que não podíamos continuar a viver acima das nossas possibilidades e a gastar mais do que aquilo que conseguíamos produzir, que tínhamos de trabalhar melhor e poupar mais.
Parece incrível como uma simples frase consegue revelar tanto sobre a real situação de um país e de quem manda realmente nele.Não me refiro à expressão "Trabalhar melhor", porque no mundo do trabalho a palavra "Melhor" teria que ser sinónima de "Qualidade" e "Especialização", mas é sabido que por terras lusas, qualidade e especialização são termos anacrónicos, valores quase sempre esquecidos, atirados em direcção ao tecto ou então enfiados debaixo dos tapetes. O que os patrões pedem da malta, ou melhor, exigem!.. é flexibilidade e polivalência, que é como quem diz, a banalização do mérito, do talento, da arte, da classe difundida pelo trabalhador. É o incentivo ao desinteresse no crescimento pela via profissional. A vulgarização do trabalho, o descrédito, o rebaixamento, a perda de valor, mas também o mecanismo essencial, concebido por um grupo de pseudo-elitistas, para que os "Mal-nascidos" permaneçam sempre mal-nascidos e nunca possam roubar nem espaço nem brilho aos "Bem-nascidos".
É por isso o tipo de trabalho mais presente nas empresas portuguesas, feito à base da força e da velocidade, nem que para isso tenha-se que foder metade da mercadoria ou deixar tudo sujo à volta. Não interessa que seja um trabalho saloio e porco, se for feito com velocidade, força e muita fé em Deus (claro!)...és bom pá!...tens o nosso reconhecimento, um grande futuro à tua frente, mas como fazes também muita merda, acabas por causar algum prejuízo e vais ter que ganhar o ordenado mínimo toda a vida....
Não duvidem minha gente, já sou velho nisto e conheço bem a mentalidade dos patrões portugueses. São despesistas, maus gestores em sua maioria, vivem com a mania das grandezas, mas como a firma nunca dá para alimentar todos os vícios "à rico" que ganham, tornam-se demasiado ressabiados para dar aumentos e sempre preconceituosos ou até mesmo caloteiros na hora de pagar. Se fosse por eles, trabalharíamos de sol à sol e ganharíamos apenas o suficiente para comprarmos comida. Como nos bons velhos tempos...
Mas voltemos ao assunto principal.
Dizia eu que uma simples frase conseguia revelar quase tudo sobre a real situação vivida num país e revelar quem são os verdadeiros "detentores do poder".
Poupar mais diz-vos alguma coisa?
Pois...exactamente, poupar é quase um sinónimo de...Banco, por isso, aquilo que o Cavaco Silva pretendeu nos dizer foi: "Metam o vosso dinheiro no Banco e deixem-no lá ficar!".

Eu até concordo até um certo ponto com a necessidade de poupar,  mas confesso que há uma certa questão que me está a fazer uma grande confusão na minha cabeça. Pensem bem, passa pela cabeça de alguém que poupar, que é como quem diz, "Não gastar dinheiro", possa fazer crescer a economia de um país?
Não é a produção, distribuição e consumo de bens e serviços que faz uma economia funcionar?
Como é que a economia pode funcionar se a malta não gastar dinheiro? Se não procurar, nem consumir bens e serviços? Quem vai alimentar a Restauração e os Comércios?
De que vão viver eles?  Como poderão produzir riqueza? De que modo poderão pagar ordenados aos seus empregados?
E o Estado? Não vai ele também ser penalizado com a cobrança de menos IVA?

Poupar, é isso que temos de fazer?
Vamos meter tudo no Banco e ajudá-los a ultrapassar a humilhação de terem sido considerados como "Lixo" pelas conceituadas empresas de Rating?
É assim que o país vai crescer?
O país, é seguro que não, mas os Bancos...esses vão crescer sem dúvida.
Porque a ideia deles não é má, querem recolher aquilo que é "nosso" para em seguida emprestá-lo aos "amiguinhos" do costume que estão doidos por investir na Polónia ou na Índia.
Já dizia o titulo de uma canção: Some things never change...
Pelo menos, não em Portugal.

Olhem, por alguma boa razão nunca quis acreditar em politícos, e tratando-se de Presidentes, menos ainda.

19 maio, 2011

Azul como a cor do céu!



Foi sofrer a bom sofrer. Um jogo que, à partida, parecia que iria ser fácil, dado as diferenças de potencial atacante que caracterizam as duas equipas, acabou por se tornar num autêntico cabo das tormentas.
Da primeira parte do jogo contra o Braga, esperava tudo menos o golo do Falcão. Para quem acompanha as partidas do FC Porto, sabe que os primeiros 45 minutos nunca são sinónimos de grandes façanhas. Não sei, acho que deve ser uma táctica com o cunho pessoal do Villas-Boas, dedicar a 1ª Parte exclusivamente para trabalhos de estudo e avaliação. Do tipo, primeiro vamos estudar as posições e os movimentos do adversário e depois vamos esmagá-los na 2ª parte.
Talvez por confiar demasiado nessa postura que já se tornou habitual ver no conjunto azul e branco em jogos a contar para a Liga Europa, sempre acreditei que mal o Porto conseguisse meter uma bola dentro da baliza, o Braga seria forçado a "abrir-se" e depois seria uma tripalhada à moda do Porto, à semelhança do que já tinha acontecido com o Spartak de Moscovo e o Villareal.
Só que as coisas não correram muito bem. O Porto marcou, o Braga abriu-se...mas quem acabou por sofrer foram os dragões.
Mas que grande grande jogo fez este Braga!
Bom posicionamento dentro do campo, marcações cerradas, pressão sobre o adversário para lhe cortar os espaços quase todos de manobra, muito pulmão, muita luta...credo! Compreende-se perfeitamente porque razão houve colossos do futebol que caíram aos seus pés, este conjunto bracarense é fenomenal. Espero, para o bem do futebol português, que este clube seja campeão nos próximos 4/5 anos. Portugal precisa de gente assim, de malta com atitude e o Braga personifica o melhor exemplo disso.

Um remate, um golo e foi dessa forma que o Porto conseguiu conquistar a Liga Europa. Com um pragmatismo avassalador, enervante, do tipo Mourinho, que resultou num resultado tão modesto quanto foi a exibição. Nunca gostei deste tipo de jogo, deixa-me sempre a suar de nervos e ansiedade. É um táctica que, embora seja eficiente - como mais uma vez provou -, joga muito no limite e sujeita-se à muitos riscos, deixando o adepto sempre inquieto e com o coração nas mãos até ao final da partida.
O Porto ganhou sim, mas não foi convincente como se pretendia, e, verdade seja dita, acabou por beneficiar muito do factor sorte. É que o Braga só não marcou o golo do empate por milagre.

Mas o certo é que ganhou...e está de parabéns mais uma vez!!!
Venceu a táctica, a luta, o sacrifício, a determinação, a alma, a raça e a força de vontade!
Com a conquista de mais este Troféu International, o FC Porto cimenta assim a sua posição de melhor equipa Portuguesa de todos os tempos.

15 maio, 2011

Recebido há dias por Email...

Sim, eu sei que já massacrei suficientemente o tema "Benfica", mas há dias recebi este vídeo na minha caixa de correio e a vontade de partilhá-lo com vocês foi tão grande que...se tornou impossível resistir.
Clubismos à parte, vejam o vídeo e desfrutem-no até ao fim porque ele é simplesmente de chorar à rir.

video

13 maio, 2011

E como por azar...

Tinha que ter o meu último post gravado numa pasta "Rascunhos" da minha conta Gmail.
Como já andava a ter problemas com o Blogger, e estava sem tempo para esperar que aquilo voltasse ao normal, deixei tudo gravado no Gmail e...permaneceu em rascunho.
Isso significa que devo ser o único Bloguista que habita à face da terra, que se ficou a rir da Blogger em vez de ficar a chorar baba e ranho.
Satisfeito? Mas é claro que estou ! No entanto esta minha felicidade acabou por ficar-se apenas pela metade. Teria ficado completa caso o Post fosse um daqueles escritos com a alma, mas este nem sequer com as unhas dos pés dá a ideia de ter sido escrito.

Mas aqui vai para memória futura..



E como por azar...tinha que acontecer um sismo no nosso planeta, precisamente no dia de ontem!
Foi de fraca magnitude e podia ter acontecido algures na Indonésia ou no Japão, assim tipo muito longe, estão a ver a ideia? Porque assim daria aos europeus, a ideia satisfatória de ter sido algo perfeitamente normal, mas não... foi logo escolher a nossa vizinha Espanha, que, por ficar relativamente próxima da sua congénere Itália, acabou por alimentar a pasmaceira dos "boquinhas-abertas" e dos espantalhos supersticiosos que, no dia de ontem, corriam que nem baratas tontas pelas ruas de Roma,  vasculhando por baixo de cada pedra da calçada, em busca do refúgio mais seguro, devido, como sabem, à profecia do Rafaelle Bendandi.
Desconfio que, à esta hora, devem estar todos eufóricos e a pular de alegria por verem a desgraça tocar a porta dos outros, mas, o que mais me assusta é que eles devem ter ficado mais convencidos do que nunca de que as teorias do Sismólogo estavam certas.

E assim nasce mais um novo Nostradamus para as gerações futuras...

11 maio, 2011

Nem com palhaçada vamos lá



 Os homens da luta chegaram a Düsseldorf, viram, cantaram, encantaram e...foram logo eliminados na primeira eliminatória.
A informação carece de uma confirmação adequada, mas por aquilo que me chegou aos ouvidos, parece que os espectadores dos restantes países Europeus não estavam devidamente informados sobre o verdadeiro papel desempenhado por este grupo e os HDL acabaram por ser tomados como uma espécie de fake**...

(**Fake, assim do tipo: Homens da luta? Em Portugal? Mas quem querem eles enganar?)

Não se esqueçam das Pipocas...



Hoje, dia 11 de Maio de 2011, vai ocorrer um Sismo arrasador no centro de Roma, capital de Itália, que vai destruir toda a cidade e matar milhões e milhões de pessoas.
Vão estar lá televisões de todo o mundo, por isso, devem poder acompanhar todo este acontecimento em directo.
Mas se não ocorrer hoje, não desanimem porque será seguramente para o ano que vem, e se não for também no ano que vem, poderá ser nos próximos que se seguem, ou na próxima década, ou no próximo século, ou no próximo milénio, bla bla blá...bla bla blá...
O problema foi ter havido, numa época em que a alfabetização do povo dava ainda os seus primeiros passos e pouca gente era conhecedora do sentido da palavra "senilidade", um sismologista autodidacta chamado Rafaelle Bendandi (1893-1979) que profetizou a destruição total de Roma para o dia 11 de Março de 2011, por força de um sismo de grande magnitude. Mas como não ocorreu nesse dia, criou-se logo ali um problema embaraçoso para a fundação que representa esse fulano, porque, como ela vive às custas da reputação construída pelo falecido sismologista... tornou-se imperioso defendê-la.
Por isso, se não ocorreu nesse tal dia 11...irá ocorrer seguramente noutro dia 11 qualquer.

Não há nada que dure eternamente, como bem sabem, e tudo aquilo que é criado/construído pelo homem está destinado a ser destruído um dia.
A haver algo imortal neste planeta, acho que só a burrice é que poderia ocupar o posto.