26 junho, 2011

E depois da Marcha das Galdérias (Slut Walk)...

Todos aguardavam ansiosamente pela realização da "World Naked Bike Ride" de Lisboa (passeio mundial de ciclistas nus), que, gostos à parte, prometia ser um evento muito mais interessante e mediático. Mas apesar da autorização concedida pelo Governo civil de Lisboa, o comando da PSP não quis se despir de falsos "puritanismos" ( como são todos aqueles que se fazem de moralistas diante dos microfones ou das câmaras de Tv , mas que logo em seguida vão apressadamente tocar uma Segóvia na casa de banho mais próxima...) e proibiu que o certame fosse realizado nos moldes pretendidos, autorizando-o apenas na condição de que todos os participantes usassem um fato de banho como indumentaria mínima, afim de não chocarem o público presente.
Mas que gente mais desmancha-prazeres. Sua cambada de eunucos!

Eu não percebo. Se este certame já foi realizado em várias cidades da Europa, sem que tivesse havido problemas legais de qualquer espécie a adulterar a festa, porque razão é que Portugal há de funcionar de modo diferente?
Aliás, porque será que em Portugal tem que funcionar sempre tudo de modo diferente do resto da Europa?

Há coisas que simplesmente não entendo e acho que nem vale a pena tentar entender.
E assim sendo, resta apenas resignar-me à fatalidade de ter nascido num país mentalmente retardado, que ainda acusa alguns sinais da ditadura que sofreu durante 40 anos, e deixo-vos aqui algumas imagens de outras "World Naked Bike Ride" que foram realizadas, no passado, em outras cidades do mundo, para vossa apreciação...ou degustação...



Um minuto de silêncio por favor. É que toda a minha vida sonhei com isto... :)


Anda-lá Mãe, dá-me um sorriso! Não vês como os rapazes adoram os teus óculos de sol?


Olha lá ó fofinha, se a ideia era esconder as mamas, não sei porque raio tiramos o sutiã..


Propaganda Gay...


Tanta gaja boa por ai e tem sempre que haver o raio de um pau à nossa frente...


Sim, nascemos nus, carecas e sem dentes...sim, já todos conhecemos essa história. Tudo o que veio depois, foi lucro.


Esta Bike está-me a deixar o cu torto..


Eh! Ó loirinha! aonde é que você vai?


Look at me Mummy! I'm a fucking guy, in a fucking world and i hate everybody!


Não, não sou uma Tigresa! Sou uma...Furry Fandom!


Está bem, está...Diz-me isso depois de comeres uma feijoada. Zero emissões o tanas!


Hein?! Mas aquele fulano ali, que não para de olhar para mim, não é o meu pai?


Mais propaganda Gay...(mas o último é apenas simpatizante)


Eh Malta, tenham lá paciência comigo porque eu sou demasiado tímida...


Sim meu, são duas. Já vi que sabes contar, agora para de olhar para elas!


O Pensador? Mas é claro que conheço! Foi com ele que aprendi tudo o que sei hoje...

O diabo tanto encobre como descobre...


Já viram com que facilidade (e rapidez!) se descobrem os "podres" das pessoas? Falo dessa gente dita  fidalga, cuja honra subjectiva goza de uma reputação inabalável só porque sabem alimentar uma boa imagem, conduzindo bons carros e vivendo em moradias luxuosas. Quando tudo corre bem, são todos boa gente. Gente séria, honestississima, que fica sempre acima de qualquer pecado e suspeita. Mas como a vida é como a morte, por ser madrasta para todos ( ricos e pobres), há sempre um dia em que o azar lhes bate à porta e a imagem de que gozavam caí que nem um castelo de cartas exposto ao vento, deixando à mostra toda a porcaria que fizeram até a data e que estava mantida em segredo.
Mas como é possível? - Dirão alguns - Um homem daqueles? Com tanto dinheiro? Como é que ele pode fazer um trabalho daqueles?
Uiii gente?! Mas porquê tanta admiração? Achavam mesmo, que neste país, alguém conseguiria ser rico sem roubar, adulterar as regras do jogo ou sem pelo menos aldrabar um pouquinho? Não sejam ingénuos...

Com este post pretendo lamentar a actuação do Sr "Fulano de tal", proprietário de um dos mais conceituados Stands de Automóveis da Póvoa de Varzim, que teve a gentileza de emprestar o seu BMW 635 Cabriolet ao cantor Angélico, para que o mesmo pudesse se deslocar urgentemente a Lisboa, sem que o veículo estivesse munido do respectivo seguro de acidentes pessoais. Como sabem, um infortúnio do destino fez com que o cantor sofresse um acidente na A1 , encontrando-se agora em estado de coma no Hospital Santo António, no Porto, a lutar pela sua vida devido aos ferimentos graves de que foi alvo.

Mas valha-me a Santa...então um carro que vale perto de 100 mil Euros anda a circular por ai sem seguro?
Conduzido por um individuo que ganha fortunas no ramo automóvel? E nunca, nestes anos todos, nenhum polícia teve a coragem de o mandar parar? Ou será que por aquelas bandas, anda tudo muito bem controlado ($$$)?
Não sei quanto a vocês, mas se este tipo não alimenta quaisquer problemas em aldrabar desta forma as autoridades, nem quero imaginar o que ele não pode fazer aos seus clientes. Olhem, eu é que jamais irei bater à porta dele. Nem como cliente, nem para pedir trabalho.

Benfica pede 132 milhões de indemnização a jornais

Se pedir 132 milhões, mal corre se não conseguir sacar pelo menos um...

«...O Benfica anunciou hoje que a sua SAD, o presidente Luís Filipe Vieira e os outros quatro administradores pedem um total de 132 milhões de euros de indemnização a três empresas de comunicação social, três jornais, três directores e seis jornalistas.
Em comunicado divulgado no sítio oficial do clube na Internet, os 'encarnados' anunciam ter interposto «nas varas cíveis da comarca de Lisboa acções declarativas de condenação contra a Presselivre – imprensa livre, S.A., Edisport – Sociedade de publicações, S.A. e Global Notícias, Publicações, S.A., na qualidade de proprietárias, respectivamente, dos jornais ‘Correio da Manhã’, ‘Record’ e ‘Jornal de Notícias’...»

Acho que sim. Na minha opinião, de toda a vez que um jornal tivesse a infeliz ideia de publicar uma notícia sobre o Benfica, devia levar com uma trombada de 30 milhões de Euros em cima do lombo como castigo, que é para ele aprender a não ser nabo. Talvez assim deixam de falar dele e começam a prestar mais atenção a todos os outros que trabalham honesta e seriamente, no sentido de favorecer a boa imagem do futebol. :)

O Benfica, por sua vez, em vez de atacar incessantemente o FC Porto, da forma inútil e patética como tem feito até aqui, deveria antes tomá-lo como o melhor exemplo de como se deve gerir um clube de futebol e seguir as suas politicas de crescimento sustentado, valorização constante, gradual e continuada dos seus jogadores, de modo a que seja sempre possível obter lucros milionários das suas vendas, evitando assim que fiquem sujeitos à premente necessidade de processar Jornais para recolherem o dinheiro que necessitam para o pagamento de ordenados dos seus funcionários e atletas. :)))

25 junho, 2011

Compre o que é nosso...


"Cabaz da sardinha sobe de 10 para 100 euros"


Há que aproveitar bem estas festividades, do S.João e do S.Pedro, porque só nestes dias é que se pode fazer dos Portugueses lorpas sem que eles se sintam ofendidos ou percam as estribeiras por causa disso. Há que aproveitar companheiro! No aproveitar é que vai o ganho e hoje é dia de festa. Dias de festa é assim, é tudo ao molho e fé em Deus. Mesmo que a gente roube mais um pouquinho no preço, isso não é pecado, e se for...Deus perdoa, claro!. Sim podemos parecer um bocadinho oportunistas mas só Deus sabe que não é nada disso. É por uma boa causa. Temos cada vez mais falta de tudo lá em casa. Antigamente dava-me ao luxo de mudar o sofá da sala todos os anos e agora tem que ser ano sim ano não. Raios parta a miséria. Mas olha, nós somos gente séria, ouvistes? Não somos ladrões! Nunca deixes que te digam o contrário. Ladrões são os tipos do Governo. Sim, esses sim, são ladrões o ano todo, que roubam tudo e mais alguma coisa ao povo, enquanto que nós só podemos fazê-lo no S.Pedro e o S.João! São tão ladrões que até nos obrigam a pagar impostos e declarar aquilo que vendemos! Seus Gatunos! Malvados! Ladrões!
Ainda bem que no S.João, dá para a gente aldrabar os tipos das Finanças! Ai meu rico santinho, que eu logo à noite vou mandar acender 3 velinhas por ti...

Olha a Sardinha Viiiiiiiva!!!


24 junho, 2011

Olhó Manjeriiiiiiico!



Na senda de uma tradição iniciada em 2008, e que tem sido fielmente continuada desde aí, o S.João foi efusivamente festejado na casa deste vosso amigo Pensador, que, após ter remetido à Jolie lá de Casa a missão de preparar um saboroso e imperdível Caldinho verde, como só ela sabe fazer, se divertia a virar pimentos verdes e sardinhas gordas num braseiro engenhosamente improvisado, por uma grelha de ferro e dois tijolos, enquanto cantarolava - para desespero de toda a família ali presente - esta linda quadra de S.João que hoje senti o terrível anseio de partilhar convosco...


Saaaardinhas, dai-me sardinhas...
Que eu gooooosto de sardinha assada..
E se não houver mais sardinhas!!
Ao menos...dai-me pescadaaaa!!!!

(Ps: Não, não estava bêbado!)

23 junho, 2011

E eu que, feito tolo, quase acreditei que ele se referia a comida...



Trollitas - Eh pá, estou cá com uma larica...comia bem qualquer coisa...
Olha-lá Pensador, tive aqui uma ideia! E se fossemos agora os dois ao Pito da Guia?
Pensador - Ó companheiro, eu sei que me tens em grande estima e que deves sentir, inclusive, uma grande admiração por mim. E acredita de coração que não é por nada mas...Tu, com essa idade, ainda precisas de ajuda para ir ao pito a alguém? Não sabes fazer isso sozinho?

22 junho, 2011

Eis o novo salvador da pátria...


Pedro Passos Coelho ainda não tinha sido empossado como Primeiro Ministro do XIX Governo Constitucional de Portugal (faltava um dia) e já conseguia averbar, em plena Assembleia da Republica, a sua primeira derrota politica.
Não sei se este "tropeço" teve o propósito de servir de praxe para governantes indigitados em vias de serem empossados, ou se o Passos teve apenas a intenção de ter um primeiro contacto com aquilo que será a sua nova realidade nos próximos quatro anos, mas que isto promete..lá isso promete...

18 junho, 2011

Miguel Relvas não tem dúvidas...


Miguel Relvas, Ministro dos Assuntos Parlamentares, secretário-geral e porta voz do PSD, não alimenta dúvidas de que...
«...Com este governo, inicia-se agora um novo ciclo...»

 Hummm...
Acho que ele está a referir-se aos ciclos escolares...
Com Sócrates, Portugal deixou a primária e agora, com o Passos Coelho, vai conhecer finalmente o 1º ciclo...

E se houver sempre um bom aproveitamento (sem ser através do copianço, como no CEJ), pode ser que daqui a 50 anos se acabe miraculosamente o infantilismo político no nosso país...
Em todo o caso, e antes de chegarmos lá, muitos acabarão forçosamente por morrer de velhice, o que pode ser encarado como um bom prelúdio...
:)))


Grande oportunidade de negócio!

Nunca tive muito jeito para o ramo dos negócios, mas, ultimamente, tenho estado a reflectir imenso sobre as oportunidades dadas por esse mundo e se não valeria a pena arriscar algum investimento/esforço extra nele, para ver se consigo atingir finalmente a minha independência económica e, fundamentalmente, se deixo de trabalhar para os outros porque, regra geral, acabo sempre por perder a minha paciência com eles e chego sempre à irritante conclusão de que eles conseguem ser todos ainda mais idiotas do que eu, inicialmente, imaginava que fossem. Situação essa que, como podem facilmente compreender, acaba por me fazer sentir mais estúpido do que sou na realidade, por estar a trabalhar para eles.
Bem...mas o que é certo é que isso está prestes a terminar porque, após muito reflectir (bom...também não foi assim tanto), meti as minhas mãos à obra (o cérebro neste caso) e sem queimar qualquer neurónio (digo eu..) surgiu no meu cérebro, que nem um D.Sebastião entre as brumas, uma ideia fascinante e inovadora, que resultou na criação mental do primeiro esboço de um produto que considero simplesmente fabuloso, por ser prático, estético, reciclável e de uma durabilidade quase infinita.
Pasmem meus amigos, mas a verdade é que mesmo sem ter formação nessa área...até já resolvi a questão do marketing e tudo...


Papel 
LIMPOKU...


Com este não te limpas tu...


Que tal? Acham que com ideias destas vou conseguir chegar lá?
É que eu estou mesmo a precisar imenso das vossas opiniões. :)
E já agora, aproveito para dizer que também estou a precisar de investidores, por isso, se houver  interessados...

***

(Ps: O prometido é devido nina...)

17 junho, 2011

Ainda sobre o copianço dos candidatos a magistrados...



Deu-me um especial prazer verificar que, nesta matéria, e numa linguagem muito consonante à minha, até o bastonário da Ordem dos Advogados, Marinho Pinto, foi concordar comigo na ideia que aqui deixei bem expressa no post anterior à este. Ver video aqui.





16 junho, 2011

Haja dinheiro e tudo se resolve...



Portugal é um país tão bondoso, tão bondoso, mas tão bondoso...que até se dá ao prazer de ser indulgente e passar com nota 10 (numa escala de 0 a 20) todos os candidatos a magistrados que são apanhados a copiar em testes de aptidão para o desempenho de futuros cargos na justiça.

É por estas e por outras que a justiça portuguesa está do jeito que está e cada dia que passa vai gozando de menos crédito. Alguém que seja apanhado a copiar não deve ser imediatamente chumbado? Que história é essa de passar tudo com nota 10 por não haver tempo para repetir exames? É repetir o curso todo! Se copiou, só tem que pagar por isso!
Esta complacência do CEJ é arrepiante e vergonhosa. Como é possível ser-se tão indulgente para com sujeitos que estão a ser formados para castigar os prevaricadores?
Será que a desembargadora Ana Luísa Geraldes, directora do Centro de Estudos Judiciários (CEJ), também fez copianço nos seus tempos de universitária, tornando-a de certa forma....sensível ao problema?
No mundo da justiça exige-se que todos os cargos sejam ocupados por pessoas sérias, idóneas e honestas. Na minha opinião, os magistrados que foram apanhados a copiar ficaram com a reputação ferida de morte, porque revelaram a presença de um mau instinto, e não podem desempenhar funções dentro do mundo da justiça. Se eles são aldrabões e desrespeitadores das regras e das leis, como podem eles se achar com moral para julgar seja quem for?
Chamo a isso hipocrisia.

Haja fartura!



Portugal é um país tão rico, tão rico, mas tão rico...que até se dá ao luxo de usar como arrecadação, as câmaras de frio que foram construídas em 2002 para armazenar plasma e que custaram cerca de 1,5 milhões de Euros ao bolso dos contribuintes, atreve-se a deitar metade do sangue doado pelos portugueses ao lixo e em seguida vai gastar 70 milhões para comprar sangue aos estrangeiros...

Por estas e por outras, parecidas, é que no estrangeiro só se procura os portugueses para trabalhos de carregar tijolos ou sacos de cimento, e ninguém os quer para gerir empresas...

15 junho, 2011

Coisas vindas do curação...



Tudo seria tão mais fácil...
mais envolvente e profundo..
e mais interessante para o mundo.
Se o curação das pessoas, 
para além de largar coisas más,
se deixasse também invadir por coisas boas...


***

(Ps: Este poema só é válido para cerca de 3500 biliões de pessoas espalhadas por todo o mundo, aos quais são retirados 57 milhões...)

12 junho, 2011

Uma enxada para cada Português....



Cavaco Silva discursou no passado sábado em Castelo Branco, nas comemorações de 10 de Junho, e apelou aos jovens para que regressem aos campos e ajudem a repovoar o interior de Portugal.
Enalteceu, em seguida, a existência de cerca de 220 mil agricultores espalhados pelo nosso país que desde há vários anos recebem subsídios atribuídos pela CEE para não produzir colheita nenhuma em suas terras (sendo-lhes apenas exigido que mantenham as terras "Agricultáveis"), coibindo-se de explicar no entanto, quais eram as responsabilidades do Governo nesta matéria e as razões que os levaram a promover essa situação. E já agora...deviam explicar também a razão de só se lembrarem desses tais 220 mil agricultores nesta altura do campeonato quando é sabido que esta crise já nos assola há quase uma década.
Acho bem que haja vontade politica para patrocinar o regresso dos jovens aos campos, principalmente quando o país atravessa uma fase muito difícil e continua a dispor de um grande potencial (abandonado) nessa área, forçando-o a importar de outros países para suprir inteiramente as suas próprias necessidades de consumo. Entendo perfeitamente e acho bem que haja investimentos nesse domínio, mas receio mesmo que a pior tarefa seja convencer os jovens.
Vamos ser realistas, poderá até haver quem fique interessado em apostar na Agricultura e aproveitar os benefícios que vão ser entretanto concedidos pelo Estado, mas os grandes problemas irão surgir quando essa gente precisar de contratar mão de obra para tratar das suas colheitas.
De que serve repovoar uma zona com alguns empresários/trabalhadores se não existir na região outra mão de obra que esteja disponível para ser contratada quando surgir os grandes picos de trabalho?
Hoje, quando se fala de um regresso aos campos, estamos também a pensar nos pais, certo?
Sim! porque os filhos, esses, nunca conheceram o trabalho do campo, logo, dificilmente poderão ser considerados como parte interessada neste processo, porque só com uma dose montanhosa de optimismo é que consigo imaginá-los a trocar o seu emprego - limpinho - de "caixa" num qualquer Pingo Doce por um trabalho duro e penoso de enxada na mão. Ainda por cima, o trabalho no campo é visto pela sociedade em geral como um trabalho parolo, logo, como podem ver, é tudo a ajudar.
E depois temos mais um problema acrescido, que é a imigração. É sabido que, pelas nossas bandas, confia-se cada vez menos nos patrões portugueses, e, entre um regresso aos campos e uma aventura de 5 ou 10 anos num qualquer país estrangeiro, o jovem opta sempre pela imigração. E fá-lo por 2 motivos bem distintos. Primeiro porque "lá fora" as empresas são mais pagadoras e não são preconceituosas nem ressabiadas (como as "nossas") quando se trata de valorizar e reconhecer o trabalho das pessoas (através de aumentos salariais, entenda-se). Segundo, porque a vida do campo é um trabalho muito duro e sujeito, e, ao contrário do que sucedia nos velhos tempos Salazaristas, as pessoas hoje deixaram de viver para o trabalho e trabalham para viver. Sim, por mais que algumas pessoa não queiram aceitar, o tempo da escravidão já há muito que acabou.
Escravidão? Ó Pensador, também não achas que estás a exagerar um bocadinho?
Digo-vos que não.
Prestem só atenção a este artigo que foi publicado no DN Portugal em 2009 e do qual tomo agora a liberdade de retirar estes dois enxertos que julgo serem importantes.

«..os 450 trabalhadores que nos últimos dois anos trocaram as comunidades rurais da Tailândia pelos campos agrícolas de Portugal fizeram-no por um salário em muito superior ao que recebiam. Mesmo que para realizar o sonho de uma vida melhor seja necessário atravessar o mundo deixando mulher e filhos a milhares de quilómetros de distância, trabalhar de sol a sol, sem feriados nem fins-de-semana, e dividir com mais seis ou sete pessoas uma casa com condições de higiene precárias...»

«.."Vir para a Europa é uma boa solução para eles." Sobretudo quando em cima da mesa está um salário mensal de 450 euros - cerca de 10 vezes mais do que aquilo que receberiam na Tailândia...»

Leram bem? ou ainda estão a esfregar os olhos, incrédulos com aquilo que acabaram de ler?
Este artigo foi publicado em 2009, mas dois anos se volveram e as condições de trabalho continuam exactamente as mesmas. Aliás, desta vez estou a mentir, a verdade vive acima de tudo e nunca devemos lhe faltar nem que seja só por um minuto. O salário que em 2009 era de 450 Euros, passou agora para 485 Euros fruto da subida legal do ordenado mínimo. Pronto, agora a verdade está toda reposta.
Tem graça porque há dias li, numa entrevista concedida ao JN, o desabafo revoltado de um destes "exploradores" de morangos, que se queixava, entre outras coisas, da suposta "mania das grandezas" dos portugueses que, em tempos de crise, não aceitavam os trabalhos de merda que ele oferecia (bem...ele não mencionou o termo merda, isso foi eu que acrescentei) , como por exemplo, trabalhar 8 horas diárias a apanhar morangos no chão com o sol a bater nas costas e tudo isso em troca do salário mínimo. "Dos 100 que me foram enviados pelo Centro de Emprego, só um quis ficar" exclamou ele horrorizado. Hahahahaha....este tipo está mesmo a precisar de umas boas férias e de redescobrir o prazer de fazer sexo (na mulher dele de preferência), é que esta história de morangos está-lhe a queimar o cérebro e a pila.

O que pretendo dizer , agora em jeito de conclusão, é que esta atitude demonstrada pelos Tailandeses, personifica precisamente aquela que os Patrões esperavam (e esperam) recolher dos portugueses quando cozinharam, entre eles, esta crise de trabalho que assola o nosso país e muitos outros, mas com particular incidência no nosso. Julgaram mesmo que esta crise de trabalho surgiu por acaso? hahahaha...se está visto que eles são ingénuos no que toca a avaliar o nosso orgulho, não cometam o erro de fazer o mesmo em relação à dimensão da ganância deles.
Estavámos a ficar todos muito mimosos e "importantes" para o gosto deles, percebem onde quero chegar?

Eles tinham que fazer algo em relação a isso...


A minha trollitada:

Trollitas - Pensador, o Cavaco Silva pediu aos jovens que voltassem para os campos e repovoassem o interior do país.
Pensador - E depois? Não foi ele que também pediu aos Portugueses que fossem todos votar nestas últimas eleições legislativas e em troca recebeu um recorde de abstenções?
É para saberes o valor que o pessoal dá à palavra dele.
Trollitas - Realmente...

07 junho, 2011

O Amor é lindo**...


Trollitas - Soubestes da declaração de amor que o manequim Luís Borges ofereceu ao seu marido (Eduardo Beautée) na gala dos Globos de Ouro?
Pensador - Soube sim.
Trollitas - E não achastes isso um gesto lindo? Isso é que é amor...
Pensador - Sim, de facto. É um amor tão grande, tão grande, que até deixou o tipo com os cabelos em pé por causa dele.
Trollitas - Pois...e o outro ficou sem cabelo, não foi? hahahaha...ai pensador, és mesmo terrível...

(** = E não escolhe penteados...)

05 junho, 2011

Este ano só dá Porto!



Depois de uma época dourada no futebol (escalão Sénior, Juniores e Iniciados), dos campeonatos conquistados nas modalidades de basquetebol e de andebol...eis que FC Porto conseguiu conquistar, no passado sábado, mais um campeonato (o seu décimo consecutivo) desta feita na modalidade de Hóquei em patins. Decidamente, este ano só dá PORTO!
Quase sinto pena dos outros clubes, e não se percebe como é que o Pintinho consegue arranjar dinheiro para subornar tantos árbitros, estrangeiros incluídos... :))

Cavaco Silva tem toda a razão!




Dou-lhe toda a razão.
Todo aquele que não usa o seu direito de voto, não tem moral nem autoridade para criticar, em seguida, as politicas colocadas em prática pelo Governo. Abster-se de votar, é assumir a sua neutralidade, e quem for neutro não pode pronunciar-se depois nem tomar o partido de ninguém. Reparem que, embora possa parecer a mesma coisa, existe uma grande diferença (colossal mesmo!) entre abster-se de votar e votar em branco. Aquele que se abstém, não se interessa pelo futuro do seu País. É visto como alguém que preferiu ir à praia, à disco, ao cinema, ao café jogar sueca ou dominó com os amigos, ou então, que preferiu dar uma boa cambalhota com a namorada, num qualquer parque de estacionamento (não o censuro neste último caso porque até a mim me apetecia fazer o mesmo). Quem se abstém, é irresponsável, desinteressado, e inútil como cidadão, porque deixa de ser uma voz decisora da vida política do País.
Mas então e o Branco? O Branco é um voto de protesto. Em gíria urbana, votar Branco equivale ao mesmo que dizer: "De tudo o que vi na lista, não há merda nenhuma que se aproveite, são todos uns palhaços". (bom...é quase mais ou menos isso). Votar Branco é insultar a classe política. E é deixá-la também muito preocupada, porque um voto Branco esconde sempre uma pessoa insatisfeita, uma pessoa revoltada pela situação do País, e todo aquele que está insatisfeito pode muito bem pegar um dia desses numa arma e tornar-se num elemento...decisor! 
O facto de ele ser uma verdadeira incógnita para todos, faz o voto Branco revestir-se de uma importância desmedida, mas infelizmente, muito desaproveitada no nosso país. Para os Portugueses, insultar os políticos é não ir votar, quando, na verdade, eles estão-se a borrifar para isso.

Por isso minha gente, se estão insatisfeitos como eu com o rumo dos acontecimentos vividos neste país e se querem "agradecer" convenientemente à classe politica Portuguesa, pela estupidez crónica de que é dotada, façam como eu...

VOTAM BRANCO!!!

03 junho, 2011

Crónica de uma educação falhada




E já que abordamos o problema da violência nas escolas e destes mais recentes casos delinquentes que levaram uma miúda de 13 anos a ser brutalmente espancada por 2 raparigas muito mais velhas e outra a ser esfaqueada 17 vezes por uma tola, com um X-Acto, por causa de 10 euros ou dum cigarro, porque não enfatizar algumas razões que poderão estar por detrás de comportamentos tão infantilizados?


Maria de Lurdes Rodrigues. Em Janeiro de 2009, já aqui descrevia, de uma forma muito clara, o quanto respeitava e admirava o trabalho desenvolvido por essa mulher. Nunca gostei dela. Nunca gostei porque apercebi-me, demasiada cedo, de que ela gozava um mediatismo demasiado exarcebado para quem pisava um terreno...infenso a  protagonismos. Para se ser popular no mundo do ensino, tinha-se de se ser inevitavelmente farsante ou fingido. O mundo do ensino era um mundo gasto. Um mundo a necessitar de reformas substanciais e urgentes. Ora, quem poderia avançar com essas ditas reformas sem contar com o apoio, a aceitação e o envolvimento indispensável dos Professores?
Maria de Lurdes nem só achou que podia fazê-lo, como acabou também por se lembrar de fazer algo pior. Quis fazer as reformas às custas e para prejuízo dos Professores. Obviamente que o resultado dessa...insensatez, só poderia resultar em algo verdadeiramente dramático para a vida escolar.
Foram 4 anos catastróficamente queimados para o futuro da Educação Nacional. Quatro anos aos quais se somam um êxodo sem precedentes de profissionais altamente qualificados - que preferiram a reforma antecipada, mesmo com graves penalizações, do que viver angustiados às mãos de uma ministra sem ciso defenido - e as bases de um programa educativo, que, na intenção de satisfazer e abolir as estátisticas medíocres de conhecimento científico que o nosso país gozava nessa altura (com uma taxa de analfabetismo estupidamente elevada face a era que viviamos), adoptou o facilitismo como prática habitual e método referencial de trabalho, com resultados aberrantes, obviamente, como facilmente se poderia adivinhar na altura e veio a confirmar-se há bem pouco tempo no relatório que o ministério da educação publicou em Dezembro 2010, no qual a principal conclusão retirada foi que os alunos não sabiam racionar nem escrever.

Alunos que não sabem racionar nem escrever, que é como quem diz, as bases para uma sociedade inculta, saloia e delinquente. Eis a sociedade perfeita tão sonhada pela Maria de Lurdes Rodrigues, esculpida com saber e arte, e que apenas se tornou possível graças ao famigerado Simplex (versão Educativa), ideia bomba (booom!) promovida pelo governo do Engiiiheiro José Sócrates, o homem que, onde pôs a mão, conseguiu arruinar tudo. (Preferi dizer arruinar em vez de foder, porque, por motivo de objecção de consciência, recuso-me terminantemente a adoptar o Simplex).

E reparem só como funciona este nosso mundo da politica e a prova cabal de que somos apenas uns peãos que aqui andamos neste mundo. Quando o relatório da GAVE foi publicado a 31 de Dezembro de 2010, uns 20 dias antes aparecia nos jornais os resultados do relatório PISA, que, na área da educação, retirava Portugal da cauda da Europa e colocava-o à média dos restantes países da OCDE, fruto de uma subida relâmpago extraordinária. Nem preciso vos dizer que o José Sócrates não cabia em si de contente, e a Maria tola então, essa devia andar com a xaninha aos pulos, porque no fim de contas... agora éramos os maiores, os campeões! E tudo isso graças a ela!
Vejam lá que até na área da matemática, matéria essa à qual o ADN Português sempre foi historicamente adverso, os nossos estudantes tinham conseguido alcançar o 5º lugar na tabela dos melhores pontuados (hahahahahaha), quando nem 2 anos antes, estávamos cotados um pouco acima de medíocres. Os meus parabéns Maria, acho que nem o diabo se lembraria de algo assim.
Mas então porquê? Porquê relatórios com conclusões tão opostas? Porque fomos bons para a PISA (só com um "S") e medíocres para a GAVE?
Por uma razão muito simples. O relatório PISA considerou os resultados oficiais dos exames de aferição realizados em nossas escolas. Aqueles que a Maria de Lurdes tão astuciosamente elaborou e mandou colocar em frente aos alunos. Si, esses mesmos. Aqueles cujo maior desafio cientifico era dividir o número 100 por 10, podendo o aluno utilizar a máquina de calcular caso sentisse a extrema necessidade de o fazer. Obviamente que os resultados tinham por obrigação serem muito bons já que os exames foram propositadamente facilitados por razões políticas, ouso até dizer infantilizados, para inverter a nossa tendência natural para o baixo e favorecer estatísticas mais abonatórias para o nosso ensino.
E a GAVE, que fez ela? Bah...A GAVE, talvez na intenção de ser o mais objectiva e isenta possível no seu estudo, não quis considerar nada do que tinha sido feito anteriormente e optou por fazer novos testes de aptidão nas escolas, dando este resultado quiçá...desastroso para o ego Socrático. Mas infelizmente bem real, e o único que poderá ser levado em conta.
 
É por isso que eu nunca irei acreditar nos Governos. Nem em presidentes, nem no mundo da politica. É um mundo que vive fechado em si próprio. Um mundo que vive da mentira, do engano. Que vive da má fé, da desconfiança, da desonestidade. Vive de tudo o que possa proteger os seus interesses e alimentar a utopia que criaram. Tudo serve, tudo é válido, tudo se justifica e tudo se vende, inclusíve a auto-estima, o amor por si próprio ou até da família.
Para isso, basta apenas que se seja capaz de acertar no preço.

02 junho, 2011

Terá sido uma mera coincidência?



Ou terá sido um sinal claro de que as apetências Pedófilas estão a crescer, e a ganhar uma simpatia cada dia maior na nossa Europa, que o Dia Mundial da Criança tenha sido também, este ano, o Dia Europeu sem Cuecas?

E que depois, não digam que sou eu...