22 maio, 2017

Pensador vai às compras...

Imagem relacionada


Sabem aquela sensação horrível que temos por vezes quando estamos na fila de um qualquer Hipermercado e estamos a modos que enervados, aborrecidos com tanta lentidão do "caixa" - que por mero acaso até foi uma mulher desta vez e devia estar com medo de partir as suas unhas de gel -, sempre a olharmos para o relógio, bufando discretamente a cada 20 segundos, para o tipo da frente e para o outro de trás, prontos a gritar a qualquer momento que nem loucos e a partir tudo à nossa volta? Pois...então se sabem, saibam também que essa até foi a parte boa!

Pensador - (Que após esperar 15 minutos atrás de 2 pessoas esteve quase a modos de gritar um aleluia.)
                - Boa tarde, dê-me um saco e queria o contribuinte na factura por favor.

A "Popota" da caixa - (Digo Popota apenas porque isto passou-se no Continente)
                - Muito bem, tem o seu cartão Continente? (E a retribuição do boa tarde?)

Pensador - Sim, está aqui.

A Popota - (depois de passar o cartão no leitor de códigos) - Vai desejar saco?

Pensador - Sim, um por favor...(calma Pensador...)

A Popota - (após passar os artigos todos) - Vai desejar contribuinte na factura?

Pensador - Sim, é o numero 200XXXXXX...(CALMA PENSADOR!!)

A Popota - Desculpe, 200 e quê?

Pensador - 2...0...0....X...X...X...X...X...X....(mais lento só na primária mesmo...)

A Popota - Não entra no sistema, de certeza que disse bem o número?

Pensador - .................
                   (Pois...agora já percebi porque é que estive mais de 15 minutos à espera na fila....) 
                   Oh menina esqueça-la isso e faça-me logo a conta, por favor.


A sério, haja paciência para aturar estes "doutorzecos" frustrados da era moderna, que, tal como fizeram alguns políticos, seguramente que também plagiaram uma tese qualquer que encontraram na Net para conseguir passar na Universidade e vieram parar a uma caixa de hipermercado porque a boca precisa de comer e não conseguiram arranjar nada que fosse do nível deles. É isso ou então ela não passa de uma boa empregada que se tornou péssima por levar uma vida de merda, num emprego de merda onde consegue ganhar um salário de merda, enquanto que, algures no planeta, o Belmiro de Azevedo deve andar a comer lagosta temperada com caviar e a beber champanhe!.Pronto, falei.

8 comentários:

  1. De certeza que foste tu o responsável. Ela olhou para ti e...
    ahahahhah

    Relaxa... (Ni em modo de dar conselhos que ela própria não segue quando está numa fila).

    Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois...tinha que ser, fui eu o responsável. Ela olhou para mim....viu-me com o papel higiénico debaixo do braço e deu-lhe vontade de fazer...
      (...ai o que eu ia dizer...)

      Bjs nina

      Eliminar
  2. Porque funcionamos com pensamentos esteriotipados?
    Porque tentamos encaixar as pessoas ou num tipo ou noutro?
    Assusta-me essa atitude. É perigosa. Faz com que as pessoas julguem as outras por um padrão e deixem de pensar por elas mesmas. Para um pensador - isto parece uma contradição Kkkk.

    Se calhar ela não é nem uma coisa, nem outra. Se calhar, é uma terceira coisa. Algo que ainda não foi estereotipado. Se calhar estuda medicina, cuida da mãe doente e precisa ganhar algum. Se calhar esteve a distribuir comida aos sem abrigo durante a noite e daí estar cansada e lerda. Se calhar está a meses de descobrir que sofre de uma doença mais séria em que os sintomas são uma certa lerdeza no pensar e uma incapacidade para reter informações dadas na altura.

    ENfim... São tantos os cenários que não é preciso encaixar todas as pessoas nas "caixas" que a comunicação social gosta de destacar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Portuguesinha, antes de mais deixe-me dizer-lhe que eu penso sempre por mim próprio, agora, se os meus pensamentos reflectirem um certo padrão, nada posso fazer quanto a isso, trata-se do padrão "Francisco o Pensador". Se calhar você poderá estar certa em tudo o que disse e se calhar...um dia a "Popota da caixa" vai parar para pensar um pouco e perceber que os problemas pessoais deixam-se em casa e os profissionais deixam-se no trabalho. Quando vou ás compras não quero saber se as pessoas que trabalham no atendimento ao público tem uma vida boa ou má, quero apenas ser servido com profissionalismo porque não quero receber menos para mim do que aquilo que dou sempre aos outros. Para amigos, já me bastam aqueles que tenho e não preciso encontrar mais.

      Eliminar
  3. Infelizmente acredito que a frustração laboral gere incompetência...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. S*, muitas vezes a frustração laboral serve apenas de desculpa para justificar uma incompetência que viveu sempre com a pessoa... :)

      Eliminar
  4. nem todas as pessoAS têm as mesmas oportunidades! Post horrível! isto revela muito de si!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ao anónimo, nem sei porque se deu ao trabalho de o ler, você deve ser muito masoquista mesmo...
      Se este Post revela MUITO de mim, o seu comentário, por sua vez, revela-me TUDO o que há por saber sobre si, que é como quem diz, nada...
      Se veio armado em "Troll" não queira ensinar a missa ao padre. :)

      Eliminar

A frase mais estúpida que poderá ser dita aqui é: "Para Pensador pensas pouco..."
A mais inteligente é: "És tão lindo Pensador..."