08 junho, 2008

O Sexo e a Cidade ou a divinização do fútil...

«don't give me a diamond, just give me a big closet».


Por acaso até nem estava com intenções de desenvolver em demasia as maledicências desta série (que consequentemente acabam por se tornarem mais-valias para os homens, mas a verdade é que recuso-me a pactuar com este tipo de estratagema...a mulher merece mais e melhor!) , mas após ler o comentário que me foi deixado pela minha querida amiga Jasmim, achei por bem fazê-lo para que ninguém caia na tentação de pensar que eu só gosto de maldizer e que só sei falar por falar.

Não meus amigos. Nunca gostei de falar só por falar!
Na medida do possível, tento sempre fazer com que a minha narrativa seja acompanhada por argumentos sólidos.
E a verdade é que até poderia escrever 2 páginas sobre este assunto, mas como de momento não vejo a necessidade de chegar a tanto, irei apenas socorrer-me de uma frase sobejamente conhecida que foi retirada do filme que está em estreia, frase essa que se tornou no novo ícone da mulher moderna e que está a ser idolatrada por milhões e milhões de fãs em todo o mundo. (Que seria como dizer: Milhões e milhões de mulheres, mas sei que correria sempre o risco de ver aparecer por ai um maricas qualquer a resmungar comigo...)

«don't give me a diamond, just give me a big closet». (Carrie to Mr Big)

Que é como quem diz: Não me dês um diamante, enche apenas o meu armário..

Pergunto-vos:
Foi nisto que se tornou a mulher do séc. XXI?
Durante todos estes séculos lutou silenciosa e sofregadamente para deixar de ser vista como um objecto pelos homens e agora atirou a toalha ao chão?...deixou-se vender? Etiquetar? Vulgarizar????

Foi este o resultado da sua luta?
O seu amor... o seu corpo em troca de um armário cheio????
É esse o preço que os homens tem que pagar por elas??
Basta apenas isso?
Enche-me o armário e serei toda tua?...

Não sei qual é a vossa opinião a respeito disto mas para mim foi uma desilusão saber que existe no mundo, mulheres capazes de apreciar séries televisivas onde se ouve aberrações como estas.

Não me dês diamantes...basta um armário...ainda por cima ficou em saldos!!...

E nós (os homens) é que somos as Crianças que nunca crescem?????

Pergunto-vos.
Se basta apenas encher o armário, o que poderá levar os homens a darem-se ao trabalho...ao interesse de querer conhecer as mulheres por dentro?....
O amor passou a ter um valor material? Uma cotação na Bolsa?
Perdoem-me o que vou vos dizer agora, porque vocês sabem que a minha intenção não é magoar-vos, mas se vocês analisarem bem, poderão facilmente deduzir que esta frase coloca a mulher no papel de uma prostituta!
Nunca tinham pensado nisso, pois não?

Que foi feito do «don't give me a diamond, just give me your respect!»?
Ou então do «don't give me a diamond, just give me your love!»??

Já deixou de valer a pena a mulher lutar por isso?

Eu cá continuo a acreditar que sim!
Mas se estiver enganado, então peço-vos desculpa...

6 comentários:

  1. Pensador;
    Estás a generalizar o mulherio todo, pá!!!
    E o facto de ver a série não me parece que esteja propriamente associado a tudo o que afirmaste, especulaste no teu post.
    Essas coisas são como tudo na vida...há mulheres para todos os "gostos" assim como homens!
    Também existem homens que valorizam o amor, que são carinhosos, amigos assim como há os outros...putanheiros, armados em machos, etc.
    Vai com calma....
    :)
    jito

    ResponderEliminar
  2. «..Não sei qual é a vossa opinião a respeito disto mas para mim foi uma desilusão saber que as mulheres apreciam séries onde se ouve aberrações como estas...»

    Bird, dei-me conta do meu erro.
    De facto generalizei um pouco nessa frase.
    A minha intenção foi unicamente atacar a série e mais nenhuma senão essa..
    Se as vezes parecer demasiado rude, é apenas pelo facto de levar o amor muito a sério e não gosto quando ele é vulgarizado dessa forma.

    Tenho para mim que "o sexo e a cidade" está longe de ser um modelo de vida para quem aspira ter uma vida amorosa saudável.
    Aquilo só insulta o papel da mulher.

    Beijocas e desculpa qualquer coisa.

    ResponderEliminar
  3. Vamos lá (rápido porque tirei uma semana de férias para fazer arrumações em casa ?!?!?!?!?!?).

    Não gosto da série. Apenas vi um ou outro episódio pelo que a minha opinão poderá estar ferida de alguma inconsistência. Mas, dos episódios que assisti, penso que frases como as que o Pensador realçou não têm, dentro do contexto da série, o significado que ele pretende dar. Penso que o que está na génese da série é a afirmação da mulher. Para isso apresenta-nos 4 mulheres descomplexadas perante o sexo (aparentemente) e que demonstram que conseguem lutar de igual para igual assumindo a sua feminilidade e não adoptando características ue são próprias do sexo masculino.

    Beijos

    ResponderEliminar
  4. Eu acho que se está a fazer uma grande tempestade, neste caso, num copo de cocktail. Perante esta tempestade quem se lixa é a azeitona. Seja, em conclusão, isto não é nada.
    Nem a série é mais do que isso mesmo, uma série de entretenimento - como se tivermos o João Baião meia hora aos pulos. Não podemos pretender que seja assim a nova mulher, nem querer que assim seja a actual.
    Eu já aqui disse e sublinho - isto acima de tudo é um negócio, é publicidade.
    Daí a série e agora o filme.
    Claro que o preço da mulher, hoje em dia não é um armário cheio.
    (mas tenho visto muitas de mercedes)...não, desculpem a sério.
    O que eu queria afirmar é que acho que o argumento da série resultou, não porque as mulheres se revejam ali, mas porque cada vez mais há mulheres que não sendo assim, têm uma coisa em comum, estão sós, porque querem ou porque não. E também porque nós homens sempre gostamos de ver o que fazem as mulheres quando estão sós. Uma coisa que é daquelas que nos faz comichão na mioleira desde que começamos a andar e olhamos para a região abaixo do umbigo.
    Não se pode dizer que as mulheres estão ali representadas, até porque elas são muito mais inteligentes do que aquele simples jogo situacional de palavras do guião.

    ResponderEliminar
  5. Pensador;
    Nunca vi a série mas mantenho a minha ideia...
    E nada de desculpas, pá! Eu tb entendo a tua ideia.
    jito.

    ResponderEliminar
  6. Vejo a série, de vez em quando, no meio de zappings. A série é gira... não é nada do outro mundo, mas é engraçadinha!

    A personagem Carrie é uma "fashion victim", mas é boa pessoa e bem resolvida profissionalmente. O Mr. Big é o amor da sua vida. Eles (supostamente) casam no filme. Por isso, acho que esta frase faz sentido e não acho escandalosa. Dita assim frio, é realmente má, mas temos de ter em conta os antecedentes... ;)

    E já agora... qual é o mal de ter um bom armário??? LOL

    Beijoooosss

    ResponderEliminar

A frase mais estúpida que poderá ser dita aqui é: "Para Pensador pensas pouco..."
A mais inteligente é: "És tão lindo Pensador..."

White side and black side of the moon...

Donald Trump and Pope Francis represent the white side and the dark side of the moon...  Trump is smilling and Pope Francis seems a l...

Para recordar...