Seguidores

19 dezembro, 2010

Eis o Portugal onde nada acontece...

...Porque segundo aquilo que se consta por ai, continuamos a ser o tal país de brandos costumes, o famoso paraíso à beira-mar plantado, formado por um povo generoso, acolhedor, simpático, que gosta e sabe receber bem, e onde todos os seres humanos prevalecem bons por natureza...

....ah!...e também acredito em OVNIS...e em vacas voadoras já agora...

Porquê?
Porque já alguém tinha dito no passado... " Os brandos costumes escondem uma violência subterrânea enorme".

16 dezembro, 2010

Chamadas Anónimas...

Anónimo - Estou sim? Posso falar com o Sr. Francisco O G. Pensador? (Francisco O Grandioso Pensador..)
Pensador - E quem deseja falar com ele?
Anónimo - Sou a Maria Ivone (Ai Ivone...!) da companhia de seguros "Estamos-mais-que-habituados-a-lidar-com-lorpas" (Nome fictício..) e gostaria de lhe apresentar...
Pensador - A sua companhia de seguros chama-se "Anónimo"?
Anónimo - Não, chama-se "Estamos-mais-que-habituados-a-lidar-com-lorpas" e estamos no mercado desde...
Pensador - Mas se a sua companhia não se chama "Anónimo", porquê que aparece "Anónimo" inscrito no visor do meu telemóvel?
Anónimo - Ah! isso é normal caro senhor, é porque estamos a ligar-lhe do departamento comercial e o número fica ocultado devido ao sistema.
Pensador - Acha normal alguém que quer ser conhecido esconder a sua cara por detrás de um número anónimo?
Anónimo - Não é a melhor abordagem, de facto, mas nós...
Pensador - Mas nós nada minha senhora. Se a sua empresa não quer ser conhecida, utilizando números anónimos, eu também não sinto prazer nenhum em querer conhecê-la.
Só atendi a sua chamada para lhe dizer isso. Passe bem.

15 dezembro, 2010

E depois do Açúcar...

Que tal o leite??
Deu-me agora para reparar que o seu preço também tem vindo a descer continuamente nos últimos anos.
Por isso, preparem-se minha gente porque não tarda nada vai ressurgir por ai uma nova crise do leite.
Aposto que eles vão ser capazes de alegar que as nossas vacas andam muito magras e já não dão leite que chegue para todos, bla bla blá bla bla blá...
Upss...deixem-me estar calado antes que dê ideias à alguém...



Já gora, lanço-vos à todos um desafio:
Alguém sabe me dizer qual é a diferença entre as 3 marcas de leite que estão acima representadas, somando também o leite Lactolus vendido no Lidl e o leite Dia que é vendido no MiniPreço?
Darei a resposta daqui a uma semana e prometo oferecer um pacote de leite - à escolha do vencedor - para quem conseguir adivinhar essa...

Ps: Nina, tu ficas de fora....hehehehehe

13 dezembro, 2010

Uma Doce palermice...


Que fazer quando uma matéria prima começa a desvalorizar continuamente, baixando por força disso todos os lucros produzidos e afectos ao seu sector comercial?

Nada de mais simples...
Provoca-se uma crise para fazer disparar os preços!
Em 2008, já tinham feito essa gracinha com o arroz e este ano parece que chegou a vez do açúcar.
Para o ano, talvez os "Ogres do mercado" decidem experimentar com o sal, o milho ou até o azeite.
O processo é simples, retém-se o açúcar nos armazéns para provocar a sua escassez no mercado e a consequente ruptura de stocks nos Super e Hipers de todo o país. Soa o alarme nos meios de comunicação social sobre uma (Pseudo)Crise existente no sector, que, em plena época natalícia, ganha facilmente contornos de tragédia apocaliptica, e, não havendo muito informação disponível sobre o assunto, resulta inevitavelmente numa corrida desenfreada pelo açúcar em todos os pontos onde se puder encontrar esse precioso néctar da natureza.
Batem-se recordes de vendas...e como a procura supera a oferta, o produto volta logo em seguida a ser reposto nas prateleiras só que...mais caro, obviamente.

É assim que funciona o mercado do Séc. XXI e não há nada que possamos fazer para contrariar/impedir isso. Somos uns peões nas mãos deles. A única coisa que podemos fazer é mantermos-nos minimamente informados, os pés bem assentes na terra e manter também a cabeça lúcida para captar todos os pequenos sinais que surgem constantemente em nosso redor.
Ora pensem um pouco.
Se houvesse realmente uma crise de fornecimento ou produção de qualquer género de alimentos essenciais, a última coisa que qualquer Governo do mundo deixaria acontecer, é que a informação conseguisse passar para os "Medias" (Vocês acreditaram mesmo nessa peta a que chamaram de "Imprensa livre"? hahahaha...essa foi boa!)...afim de evitar qualquer possibilidade de ser criada uma situação insustentável de "caos" entre a população (É preciso manter os porquinhos bem calminhos no curral..).

Porque quando a coisa é divulgada nos Medias...então existe grandes possibilidades de ser o resultado de mais uma estratégia de mercado, criada para saciar o apetite - Macro-económico - de todos aqueles que alimentam interesses na questão...
Bom...agora já sabem.

Trollitada:
Trollitas - Pensador, já ouvistes falar na loucura que tem sido a procura de açúcar nos hipermercados?
Pensador - Sim, isso é bem tipíco do ser humano. Logo que o pó seja branco, o pessoal ganha logo loucura ou vício por ele...

12 dezembro, 2010

E até que ponto pode se TORNAR traumatizante...

...para um homem tão lindo, sereno, inteligente, esbelto,  gracioso, musculoso, culto, simpático, charmoso e também tão fascinante quanto eu (Podia ter feito um simples copy-past do post anterior, mas como tinha de acrescentar o termo "fascinante" que ficou inexplicavelmente esquecido, optei por fazer tudo de novo..), que acossado pela maior das bênçãos que a mãe natureza pode dar ao ser-humano, que são eles os momentos em família, irrompe num sábado de manhã por uma pastelaria dentro, com a destreza de quem parece não ter digerido nada desde a hora que acordou (literalmente...), escolhe uma mesa, procura o jornal da casa enquanto a Jolie lá de casa vai ambientar-se com a casa de banho, e quando por fim mentaliza-se que não existe jornal nenhum, dirige-se ao balcão e produz-se o seguinte diálogo;

Pensador - Bom dia minha Senhora, não tem nenhum jornal da casa que possa ler?
Senhora - Sim, sim...está aqui! Só estava a ver a coisa do cão. Pode levar.
Pensador - ??????

E a resposta é:
Muito. Muitíssimo mesmo. Beaucoup de angustia! Bota "a lot" de traumatizante nisso!
Não recomendo esta experiência à ninguém...pelo menos até ao momento em que nos damos conta, que a "Coisa do Cão" não é mais nem menos do que uma notícia publicada no JN que narrava a história de um cão de raça Rottweiler que atacou uma avó e uma neta de cinco anos pelos lados de Esposende.

Porque no fim...
No fim sentimo-nos estúpidos claro!

Acho que estou a precisar de descansar a cabeça.

10 dezembro, 2010

Até que ponto pode ser traumatizante...

...para um homem lindo, sereno, inteligente, esbelto,  gracioso, musculoso, culto, simpático, e tão charmoso quanto eu (Podia ter dito logo"Eu", mas o post deixaria de ter tanta piada...), que acossado pela pior das maldições atribuídas pela Mãe natureza, irrompe pela casa de banho com a destreza de quem parecia ter um chouriço "encalhado" dentro dele (literalmente...) e na hora em que desaperta finalmente o cinto para descarregar a causa do seu tormento e alcançar o céu...
....Paff!....deixa cair dentro da sanita as chaves do carro que estavam mal posicionadas num dos bolsos das calças...

E a resposta é:
- Muito. Muitíssimo mesmo. Beaucoup de tristeza! Bota "a lot" de traumatizante nisso!
Não recomendo esta experiência à ninguém...

(Ps: Repararam que nas etiquetas do post, coloquei "Humor rasca"? Pois...a verdade é que fiquei à rasca mesmo...só não me deu foi para rir...)

08 dezembro, 2010

Hoje é o dia 08 de Dezembro..

E festeja-se mais um feriado religioso, desta feita em honra à Imaculada Conceição, Padroeira de Portugal  desde o remoto ano de 1646.
Segundo o dogma católico, a Imaculada Conceição representa a concepção da Virgem Maria sem qualquer mancha do pecado original que era comum a todos os mortais.
O dogma relata que, desde o primeiro instante da sua existência, a Virgem Maria foi abençoada por Deus e carregada com paletes de graça divina, tendo vivido a sua vida de forma digna e completamente livre de pecado. (Nossa, coitada...que tédio deve ter sido!!!)
Bom...já é sabido por todos, ou pelo menos por todos aqueles que visitam assíduamente este blogue, que exceptuando o dia 25 de Dezembro - dia esse que simboliza a família em todo o seu esplendor e já por isso merece todo o meu respeito - todos os outros feriados que sejam de cunho religioso passam-me completamente ao lado.
Nos tempos dos Reis e dos Barões assassinados, perdão...assinalados, a Imaculada Conceição era uma santa muito popular, mas à partir de 1917 viu perder gradualmente o seu protagonismo e foi remetida ao esquecimento, devido à recém chegada da Nossa Senhora de Fátima cuja popularidade subia em flecha desde as suas alegadas aparições aos Pastorinhos da Cova de Iria. (As coisas que tu sabes Pensador...)
Bem...a Virgem mais idosa estava a ser preterida por outra mais nova. Que coisa mais previsivel...

Felizmente para nós, os "elitistas" da época não quiserem seguir as modas saloias do povo - que em questões de culto, troca a sua devoção por Santos e Virgens como quem troca de roupa todos os dias - e conservaram a festa em honra da Imaculada Conceição que mais tarde, veio a transformar-se em feriado.

Da história, nada mais tenho a acrescentar que não venha a ser repetido por um qualquer pastor da IURD, da Igreja Católica ou lá como se chama. Do feriado, mesmo que religioso, só espero que ele perdure para toda a vida. Serão sempre úteis para passear ou aproveitados para fazer obras lá em casa.
Agora, o nome...o nome esse é que ainda me faz confusão.
Se a Imaculada Conceição visa promulgar a ideia de uma "Concepção" da Virgem Maria sem pecado, porquê o nome de "Conceição"?

Este feriado não devia ser chamado de "Imaculada Concepção"??
Teria sido obra do(a) pronúncia/sotaque do povo? Será que o acordo ortográfico da época trocava com relativa facilidade os "p" pelos "is"? Terá sido alguma Rainha chamada Conceição que sugeriu ($$$$) ao clérigo a troca de nomes?
Ou apenas não soava bem?
Não era sonante...?
Não rendia tanto dinheiro...?
E já agora, porquê que o 8 de Dezembro deixou de ser o dia da mãe?
A Imaculada Conceição também não servia para mãe?

:-/

06 dezembro, 2010

É por estas e por outras...

Que às vezes mais vale a gente escolher melhor os blogues que quer frequentar...

Desde que me lembro que consigo dormir descansadamente (muito por culpa do raio do sono).

Finalmente, esta noite, por volta das 4 da manhã lá consegui adormecer após uma longa sessão de amor..

E não é que acordo às 6.30 horas aos berros porque sonhei que não sabia onde estava a minha segunda mãe?

Segunda mãe? Fosga-se....mas eu só tive uma mãe!!!

Que um homem possa ter vários pais sem o saber não é nada de estranhar. Muitos vivem sem conhecer um sequer. Agora um filho não saber que só tem uma mãe já seria mais raro.

O sonho só valeu a pena pela cara que a minha jolie lá de casa colocou quando eu aos berros decidi atirar-me pela janela !!

Hein?!...Que estranho. Não sei porquê mas tenho a sensação de que o final desta história não era bem este...

:))))

04 dezembro, 2010

Felizmente que o meu chefe não usa chapéu...

... senão acho que ele seria bem capaz de comê-lo...

Ontem...

Chefe - Pensador, pode fazer mais 2 horas extras logo à noite?
Pensador - Não, nem pensar.
Chefe - Mas nem pensar porquê?
Pensador - Porque se a empresa precisasse realmente de mim, não me mandaria para casa com 3 dias de castigo.
Chefe - Porra Pensador! Uma coisa não tem nada a ver com outra!
Pensador - Para si talvez não, mas tem para mim.

...pausa...

Chefe - Sabe que os vossos contratos (Meu e colegas) já vão terminar em Fevereiro?
Pensador - Sei.
Chefe - E sabe que vai haver algumas pessoas que vão ficar e outras que vão ser convidadas a ir embora?
Pensador - Já me ocorreu isso, sim..
Chefe - E também sabe que esse tipo de atitudes não abonam nada a seu favor e podem fazer com que seja inscrito na lista negra?
Pensador - LISTA NEGRA??? Xiiii... Bem...paciência.
Chefe - Não se importa???
Pensador - Que haja uma lista negra? Não, nem por isso. Eu falo com a minha mulher e ela arranja-me um pouco de lixívia "Neoblanc" para pô-la mais branca...
Chefe - ....aiiii....

(Ps: Juro-vos!...Estas minhas histórias no trabalho...davam bem para escrever o guião de um filme de comédia...hehehehe)

03 dezembro, 2010

Zero graus...
Era essa a temperatura assinalada pelo termómetro da minha cozinha quando me levantei esta manhã. A minha primeira reacção tinha sido de espanto. Seria mesmo verdade? Estaria sonhando?
Na minha vida, sempre tive a percepção de que zero graus seria a temperatura de congelação da água, mas as percepções esbarram sempre nos factos, e o facto era que, apesar da minha casa ser extremamente húmida, não se via nem um único floquinho de neve a pairar na cozinha.
O termómetro parecia funcionar bem, logo, a minha segunda reacção só podia ter sido de satisfação. A satisfação de quem acabava de se dar conta de que tinha uma casa boa. Uma casa que não deixava ganhar neve dentro dela.
Na verdade, a única neve que pude ver nesse imediato, encontrava-se quase toda depositada nas árvores, nas fruteiras, no passaroco que morreu congelado - e que permanecia ainda em pé - pousado no galho de uma cerejeira e no extenso relvado que se estende pelo meu jardim (A minha sogra chama-lhe quintal, mas eu gosto de lhe chamar de jardim, isto apesar de nunca ter posto lá os pés..).
Espreitei pela janela para ver melhor o estado da minha rua e eis que vejo mais neve...cobrindo desta feita o capô e o para-brisas do "chaço" velho que alguém se lembrou de deixar estacionado mesmo em frente à porta da minha garagem. Que porra, pensei eu...Isto tem algum jeito? Já não se respeita nada neste mundo.

No noticiário vespertino, também vi cair muita(s) neve(s). E alguma dentro de mim, já agora, mas essa já não constitui nenhuma novidade uma vez que já há quase 2 anos que convivo com ela.
Tomei um banho, vesti-me, bebi o meu café com leite. Preparei-me para sair à rua, como faço todos os dias, religiosamente, bem cedinho pela madrugada, para comprar esse delicioso pão fresquinho (quentinho neste caso..) que alimenta todos os dias a minha alma...através desses primeiros sorrisos que só ele consegue despertar no seio da minha família.

Antes de sair, olhei-me por instantes no espelho do Hall de entrada. Fiquei introspectivo.
Zero Graus...porra...ao que estado deixei chegar a minha vida.
Que espécie de homem me tornei eu, se já nem a um simples Grau tenho direito?...
O meu semblante ficou mais pesado, parecendo quase ter sido congelado por toda a angustia sentida nesse momento. Baixei o meu olhar. Resignei-me. Era o meu destino.

Abri a porta. Senti o sol nascente envolver o meu rosto. Ouvi os carros, as motos, as pessoas que circulavam...
Respirei bem fundo, senti a vida que se desenrolava aqui mesmo diante de mim. E por breves segundos senti-me confiante. Optimista, sonhador...mas sempre na medida do que me é permitido.
Que se lixe! Pensei eu...enquanto entrava no "chaço" velho que "alguém se lembrou de deixar estacionado mesmo em frente à porta da minha garagem" e seguia viagem, mais determinado do que nunca em mudar o rumo da minha vida...



01 dezembro, 2010

De Restauração já só se conhece os Cafés e os Restaurantes...



O 1º de Dezembro ou também conhecido por dia da Restauração da Independência, celebra o início da mais célebre revolta ocorrida em solo lusitano, no longínquo ano de 1640.
Diz-se que na época (que eu não estive lá para ver), Portugal era fustigado por uma onda de ataques constantes tanto no seu território como na sua frota marítima, que por sua vez seriam causadores de um descontentamento generalizado da população, com especial destaque para a burguesia existente que se via cada dia mais pobre, mal tratada e esquecida ás mãos da dinastia Filipina.(uiii.. que peeeeeena!).
Os nobres também não gozavam de melhor situação. Tinham perdido a maior parte dos seus privilégios e estavam a ser remetidos ao esquecimento, causado em parte pelo seu natural afastamento - demográfico - da corte que estava situada em Madrid.
Mas para a nobreza, essa situação seria intolerável na medida em que eles se negavam terminantemente a receber da corte Espanhola, o mesmo desdém que usavam direccionar ao seu próprio povo.
Era demasiado humilhante. Convenhamos que ser cão é uma coisa, mas cães de classe tem privilégios e tem que ser tratados de forma distinta.
E foi então que nasceu esta ideia da revolta e a vontade de derrubar os representantes do rei em Portugal. Após algumas reuniões realizadas secretamente (Para fazer "complots" e facadas nas costas, ninguém nos bate pá!), ultimaram-se os pormenores para o início de uma guerra que durou 24 anos e que culminou na mais estrondosa vitória que o povo Português logrou alcançar ao longo da sua história.

Conto tudo isto porque tenho o pressentimento de que hoje, já quase ninguém sabe ou liga sequer para esta história.
Para o cidadão comum, este é só mais um feriado e pronto.
" É passado pá! Queremos lá saber dos hérois e dos barões assinalados! Venham dai é mais feriados para a gente poder curtir uma "Night" e beber uns "Shots" na Disco."

E é por isso que, passados que foram estes 350 anos desde a data dos acontecimentos, tenho tendências a achar que o Dia da Restauração da Independência nunca fez tão pouco sentido como nos dias que correm. Creio que num futuro não muito distante, ele está claramente condenado a desaparecer.
Quem hoje consegue atrever-se a dizer frontalmente - e sem correr riscos de parecer hipócrita -  que ama a sua pátria e que se orgulha em ser Português?
Sejamos honestos. Hoje limitamo-nos a cantar o hino quando joga a Selecção e só metemos a mão no peito quando o Mourinho festeja 10 anos de carreira ou quando o Cristiano Ronaldo marca 2 ou 3 golos num qualquer jogo de futebol.

É pena sim, mas são apenas reflexos destes tempos que vivemos e que os políticos tão orgulhosamente alimentam...