26 fevereiro, 2008

Pior do que uma justiça cega...

...Só mesmo uma repugnante injustiça!

Rosa Salvado, de 45 anos, essa mãe assassina que foi condenada a 8 anos de prisão pelo tribunal de Leiria por ter causado a 3 de Maio de 1988, de forma premeditada e cruel, a morte do seu filho deficiente de 6 anos através da fome, conseguindo de seguida fugir para Andorra de modo a não ter que responder perante a justiça Portuguesa, foi ilibada dos seus crimes e posteriormente libertada pelo Supremo Tribunal de Justiça (STJ) por este último considerar que o seu crime já estava prescrito quando o julgamento se iniciou.

É verdade meus amigos! Isto é do mais enfadonho que pode existir!!
Revolta qualquer pessoa e faz-nos sentir até vontade de fazer coisas que prefiro nem dizer!

Mata o filho à fome para não ter mais trabalho com ele, foge para Andorra, espera lá 15 anos até que o crime prescreva, volta que nem uma Madalena arrependida para limpar o seu ficheiro e quiçã tirar também o 9º ano numa semana.....e....e aquele que disse que o crime não compensava devia ser seguramente um grande morcão!!

Que raio de justiça é essa que zela pelos interesses dos assassinos??
Que história é essa dum crime de assassinato prescrever ao fim de 15 anos???

Existem algumas dividas que só prescrevem ao fim de 20 anos e vai um assassinato prescrever ao fim de 15????

Pregar o calote é mais grave do que matar um ser humano????

É hediondo, é nojento, é.....bem ao jeito da justiça Portuguesa!
Depois ainda ficam admirados de já ninguém os levar a sério...

A minha Trollitada:

Pensador - Parece que aquela mãe que matou o seu filho deficiente à fome foi libertada após alguns meses de prisão domiciliária e ficou com o registo criminal limpo.
Trollitas - O Simplex também já passou a abrangir a justiça??

7 comentários:

  1. Pensador, partilho da tua indignação e esta decisão só é possível porque o Tribunal Constitucional veio há alguns tempos atrás declarar inconstitucional a norma do CPP que permitia, sempre que fosse declarada a contumácia, interromper os prazos da prescrição.

    Nunca concordei com esta posição do Tribunal Constitucional quando está em causa um conjunto determinado de crimes.

    ResponderEliminar
  2. Queres que te diga uma coisa...sou cada vez mais a favor da justiça popular...

    Abraço,

    PS- A bater no simplex mais uma vez?! AHAHAH...bahhh...não sejas assim...estes apanham com as culpas do estado do país mas estão a fazer o correcto. Tivessem sido tomadas estas medidas há uma série de anos e não estávamos neste estado. E eu até estou à vontade para falar porque nem votei neles. Não estão a fazer um trabalho perfeito mas não estão a fazer um mau trabalho!

    ResponderEliminar
  3. Pensador;
    E à falta de equidade na justiça portuguesa, o que chamamos?!
    Aberração?!
    Aquela justiça que se baseia em dois pesos e duas medidas!Um peso e uma medida para o "povo", um peso e uma medida para a "elite"!
    Dá-me cá uns nervos!!!

    ResponderEliminar
  4. Não devia ter vindo a este blog para ler este post! Fiquei mal disposto.

    Os Senhores Juizes do Supremos que vão para a puta que os pariu.

    Morreu à fome. Olha também era um animal porque era deficiente.

    Morreu como uma cão abandonado. Que interessa isso. Mais sinceros eram os Nazis com os campos de concentração.

    ResponderEliminar
  5. Ni,o Tribunal Constitucional?
    O mesmo que recentemente recusou divulgar os nomes dos politicos que pediram a não publicação dos seus rendimentos?
    Mais palavras para quê?

    Sadeek, por aquilo que ouço nas ruas e nos cafés, temo que a justiça popular esteja a ganhar cada vez mais adeptos e força.
    Isto não está nada para brincadeiras.
    Se não bastasse a arrogância com que o governo trata a população, vem este sentimento de impunidade para agravar as coisas.
    Não sei o que vai acontecer em Portugal nos próximos anos mas não vai ser bom de certeza.
    Até o chefe maior das forças armadas já anda a lançar algumas "bocas" de insatisfação.
    E quando eles falam assim...

    Bird, Seja bem vinda no meu estaminé.
    Em relação ao seu comentário,que maior exemplo de falta de equidade da justiça portuguesa do que saber por exemplo, que o crime do atentado que vitimou o Sá Carneiro e o Amaro da Costa entre outros, só prescreveu ao fim de 26 anos?
    Hilariante não é?
    Quando interessa, o tribunal constitucional não mexe uma palha que seja!
    Volta sempre!

    Bikoka frita,seja bem vindo caro amigo.
    Gostei muito do seu comentário!
    O sr pensa igualzinho a mim!
    É duro suportar tanta hipocrisia.
    Soube-me bem...Obrigado e volte sempre!

    Bjs e Abs!

    ResponderEliminar
  6. As leis estão feitas para os criminoso sendo que possam ir presos tem vicios á borla cama feita e lavada, pessoas com quem conversar enfim...se calhar melhor qualidade de vida do que mts que ca andam fora enfim...

    Este pais é o reflecte-se naquilo que somos e deixamos ser, continua a haver pessoas a apoiar este tipo de situações e continuarão a haver infelizmente.

    Quqanto a esse caso em especifico eu n dava pa juiza porque a mulher sofria prendia de uma corda e estava anos sem comer nem beber e cada vez que apagasse um cigarrito era no corpinho dela filha da puta desculpa a expressão mas estas coisas revoltam me e nem sabes o quanto

    E qual será a atitude daqueles que tudo fizeram para desmascarar essa mae???depois não critiquem a psp ou la quem seja que faz esse trabalho por não actuar quando deve...

    Beijinhos
    bom fim semana

    ResponderEliminar
  7. O nº 2 da Pide esteve 20 anos em madrid para que os seus crimes prescrevessem.

    O Rosa Casaco Também cá não esteve para assistir ao seu julgamento.

    Isto tudo compulsado com o facto de o Projecto Original do Codigo Penal actual da autoria do Pr. Dr. Eduardo Correia prever como pena máxima aplicável 10 anos, imaginem o que seria a prescrição, se assim fosse podia ser que as memorias ainda estivessem frescas depois do regresso e num qualquer parque de estacionamento se fizesse justiça e não se cometessem mais crimes.

    Bem nós os revoltados temos que ser razoáveis dizem os nossos juizes e legisladores, os arguidos têm direito a um processo justo com todas as garantias de defesa,.... mas para isso é preciso que cá estejam.
    Bem o legislador não se pode lembrar de tudo, nem sequer do mecanismo da extradição.

    Aconselho um filme com dois polos bem medidos: "Time To Kill" de 1996

    Entretanto saudem os nossos conselheiros pela aplicação da lei que os herdeiros do liberalismo legalista criminal fazem passar.

    ResponderEliminar

A frase mais estúpida que poderá ser dita aqui é: "Para Pensador pensas pouco..."
A mais inteligente é: "És tão lindo Pensador..."