07 fevereiro, 2018

A força do Dragão

Alguém consegue explicar-me como foi possível o Sporting conseguir sair do Dragão esta noite, num jogo a contar para as meias finais da Taça de Portugal, sem ser goleado no mínimo por 3 golos de diferença? Achei o resultado muito curto, demasiado infelizmente, se olharmos as estatísticas do jogo e o abundante futebol praticado pelos dragões. Mas pronto, é a vida. Em Abril temos direito a mais e até lá vai-nos valendo a cabeçada certeira do Tiquinho Soares...


Mas pior foram as declarações do Jorge Jesus, treinador do Sporting, que para justificar a sua derrota considerou que o árbitro João Pinheiro não teve uma actuação muito feliz, apesar de, na opinião do mesmo, não ter tido influência no resultado. Nunca hei-de perceber estes indivíduos. Se o árbitro não teve influência no resultado, porque raio se lembrou Jorge Jesus de falar mal da sua actuação? É a porcaria do vício de estar sempre a falar mal de alguém para justificar os erros próprios.

2 comentários:

  1. Sim, no mínimo três. Mas o Porto ganhou mais que um jogo. Ganhou um jogador para o futuro. Que jogo do Sérgio Oliveira. ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sem dúvida patife, o Sérgio está talhado para ser uma grande estrela! :)

      Eliminar

A frase mais estúpida que poderá ser dita aqui é: "Para Pensador pensas pouco..."
A mais inteligente é: "És tão lindo Pensador..."