15/02/2018

Francisco no império dos sentidos...

Resultado de imagem para bouquet

Ontem foi um dia formidável. Mal acordei, fui logo coberto de muitos beijinhos pela minha chérie. Não porque ela tencionasse fazer-me uma surpresa para abrir em grande o dia de S. Valentim, mas sim para agradecer-me a surpresa que recebeu quando se levantou de manhã e dirigiu-se à cozinha. Na véspera tinha deixado sobre a mesa um enorme bouquet de rosas dentro de uma jarra e uma caixa de bombons de chocolate da Ferrero Rocher que ela tanto adora, devidamente equipados com um cartãozinho anexado onde se podia ler:"Bom dia Princesa! Feliz dia de S. Valentim. Isto é apenas um aperitivo, mas não te esqueças que logo à noite eu vou ter que ser a sobremesa!". Pelo vistos ela gostou da mensagem e para mim isso era óptimo. Adoro quando a minha mulher fica feliz e bem disposta porque o retorno nesses dias costuma ser também igualmente bom. Fui trabalhar, um dia de trabalho normal como qualquer outro, mas desta vez parecia-me que as horas não passavam e o dia nunca mais acabava. Seria ansiedade de ver o Porto jogar contra o Liverpool? É que eu sentia uma vontade brutal de marcar golos. Até que, mais ao menos a meio da tarde, fui invadido por um pensamento persistente. E se eu levasse a minha chérie a jantar fora? É verdade que sou sempre obrigado a sair tarde do trabalho mas quando a vontade é grande...não há barreiras que consigam demovê-la. Por um momento pensei no Porto e no quanto seria óptimo beber umas bejecas com os amigos e cantar os golos todos, mas depois lembrei-me que não bebia álcool e os amigos estão todos emigrados no estrangeiro. Eu já sabia que, no final, ia optar por comer no restaurante com a minha chérie, mas, para que não seja apenas favas contadas, gosto de pensar que tive de ser convencido à isso. Liguei à minha mulher e dei-lhe a boa noticia. Ela ficou tão feliz que quase dava para sentir o quanto o seu forninho ficou quente do outro lado do auscultador. Neste dia estava em grande. Só sabia somar pontos.
Quando cheguei a casa, já estava tudo pronto à minha espera. A sogra na cama, a minha mulher toda boneca e bem produzida e os meus dois rapazes para servirem de velas. Querias ir ao chinês sem nós?perguntaram eles. Claro que sim não, respondi eu. Vamos todos juntos, até porque vestidos dessa maneira pareceis dois bonitos candelabros. Ha...ha...ha...que piada, retorquíram...
O jantar correu às mil maravilhas. Não há como um restaurante chinês para servir comida chinesa (credo, esta veio mesmo do fundo da alma). A decoração, somado ao bom ambiente do restaurante, transpirava um romantismo tão bonito que quase fazia lembrar o "Império dos sentidos". Depois de algumas manteigas barradas em pão seco aquecido no forno, comemos crepes, sopas com barbatanas de tubarão, um Chop-suey de vaca, outro de gambas e outro de porco e um prato qualquer de carne de vaca com molho de lostras. Ostras, isso!...e tudo comido com faca e garfo porque se viessem com a porcaria dos pauzinhos eu saberia dizer ao garçom chinês onde é que podia enfiá-los. A nossa mesa tinha 2 velas acesas e quando olhei para elas e depois para os meus rapazes, com ar matreiro e sorridente, eles deixaram de falar para mim a noite toda. Mas o ambiente estava óptimo e no fim até tiveram direito a gelado frito. E eu à conta, claro. Mas vá-lá, tive direito a café de borla que o chinês esqueceu-se de metê-lo na conta.
Quando voltamos para casa a família estava toda de papinho cheio. Ou melhor, quase, porque faltava a minha sobremesa. Dei uma olhada no programa da TV e fiquei a saber que ia dar as "50 sombras de Grey". Óptimo, pensei eu. Assim enquanto a cama aquece e não aquece posso sempre aprender mais alguns truques de cinema. Fui tomar um banho e quando voltei ao quarto a minha mulher já estava deitada na cama. Sabia que ela estava em lingerie e pronta para mim porque não tinha vestido o pijama. Fiz de conta que não sabia aquilo que me esperava para depois parecer surpreso e liguei a televisão para ver o Grey. Era só uma coisa de 15 ou 20 minutos, tempo suficiente para deixar a cama aquecer. Aquilo que eu não estava nada à espera...é que fosse também tempo suficiente para eu e a minha mulher adormecer-mos os dois. Que tristeza. Parece mentira mas é verdade (juro!), o filme era tão bom que acabamos por adormecer. Nunca mais caio noutra.

Está decidido. Da próxima vez, em vez de ficarmos os dois a ver as "Sombras do Grey", vamos nós fazer amor e pôr o Grey a aprender uns truques comigo...

12 comentários:

  1. Colocares como título o "Império dosSentidos" e falares daquelas 50 sombras, é pura coincidência. Mas haja alguém que é romântico e consegue dormir. Boa!

    :)

    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem...é que o adormecer, ao contrário da coincidência, não foi bem bem bem uma escolha minha...
      E o S. Valentim é só uma vez por ano ainda por cima. Damn it! :)

      Bjs

      Eliminar
    2. Deixa lá, há quem nem se lembre que o dia existe. :)

      Bjs

      Eliminar
    3. Uii...não sei se gostei muito desse sorriso... :(

      Eliminar
  2. Francisco, ri a bom rir com o teu bom humor. Adoro esta tua escrita mais divertida. Por aqui foi mais ou menos assim interessante... 23 horas e já enfiados no choco... a dormir!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. S*, e pensar que lá no Shiuuuu julgam-me um tipo extremamente antipático...mal sabem eles o que eu farto de me rir... :)
      Mas percebi a tua ressalva e descansa que isto não é um caso isolado, é conforme a hora.
      23 horas e também a dormir? credo!...está visto que o Cupido ontem fez gazeta ou então ficou sem setas. hehehe

      Eliminar
  3. Li avidamente o texto ansiando pelo grand finale e ...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois...não deu para molhar o biscoito, não é?
      Muito obrigado por me relembrares disso... :))

      Eliminar
  4. A sobremesa foi um descanso, verdade? Já me valeu uma boa risada ;)
    Por aqui, vi as 50 Sombras sozinha, já que os dois candelabros cá de casa adormecem cedo, uma sozinha, o pequenino com o Pai que também adormece em 2 ou 3 segundos!
    Nada de novo...portanto, há que fazer do S. Valentim, o Natal, é quando se quiser festejar!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim rainha, de facto foi uma sobremesa bastante repousante...
      Demasiado, infelizmente, porque tenho muito tempo para repousar quando um dia passar para o outro lado. O que eu preciso neste momento é aproveitar bem todas as coisas bonitas que a vida me dá.
      Ver as 50 Sombras sozinha deve ser quase tão mau como adormecer...mas é como dizes, podemos sempre raptar o Cupido do Amor e roubar-lhe o arco e as setas para pregar algumas partidas nos outros dias... :)

      Eliminar
  5. Essa película do Grey, as feminazis odeiam...e eu também!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É natural chocolícia, que pode ser mais insultuoso para o ideal femista (feminazi) do que ver a imagem da mulher ser completamente sexualizada e subjugar-se inteiramente à vontade do homem (Grey)? Este é o sonho de qualquer machista e o pesadelo de qualquer feminazi...

      Eu não tinha nada a favor nem contra mas agora também passei a odiar. Perdi a oportunidade de viver um momento único com a minha mulher à custa desse filme...

      Eliminar

A frase mais estúpida que poderá ser dita aqui é: "Para Pensador pensas pouco..."
A mais inteligente é: "És tão lindo Pensador..."