Seguidores

13 novembro, 2008

Com esta? Nem à paulada quanto mais com ovos!

Haja paciência para aturar esta mulher!(Não admira que seja divorciada!)
Quando soube através do JN que ela foi recebida em Fafe com uma autêntica «chuva de ovos», numa altura em que pretendia fazer uma entrega de diplomas aos alunos do programa "Novas Oportunidades", ainda julguei que ela percebesse o recado dado, não pelos Professores, mas desta feita pela mão de centenas de alunos fafenses.
Lembram-se de ela ter dito em 2006:""Perdi os professores mas ganhei os pais e a população."?
Pois, se na época essa bazófia ainda conseguiu criar alguns benefícios no sentido de promover a sua causa, sobretudo pela ausência de estudos que pudessem apontar a opinião da população, agora, porém, a resposta foi clara, transparente e não deixa sombra para dúvidas.
Maria de Lurdes Rodrigues conseguiu fazer algo de inédito. Conseguiu colocar os Alunos em solidariedade com os Professores! Bem haja!
Perante este cenário, pensei que ela fosse meditar - seriamente desta vez - sobre a sua asneira. Mas foi pura ilusão. Com esta senhora, nem à paulada a gente consegue lá chegar. A cabeça já nasceu torta e agora não adianta tentar reciclá-la. Pior do que o cego, é aquele que não quer ver.

Pergunto.
Como pode alguém achar boa ideia - em Portugal - um Professor ser avaliado em função da taxa de alunos que reprovam o ano lectivo?
Para uma cabeça oca (A da MLR neste caso..), o primeiro pensamento seria: "É bom porque vai fazer com que os Professores se aplicam com mais afinco, promovendo os alunos, no sentido de estimular a turma à obter melhores resultados escolares para o computo geral".
Dá logo vontade de pensar desta forma, não dá?
Pois dá, só que em Portugal as coisas estão longe de funcionar deste modo.
Em Portugal, na intenção de não serem prejudicados na evolução das carreiras, os Docentes não vão ter outra escolha (já que ensinar delinquentes é claramente mais difícil) senão subir/aldrabar a avaliação final dos "Burros". Vão-se acabar as negativas, ninguém correrá o risco de reprovar e vamos passar a ter "Burros Einsteins".
E a intenção da Maria de Lurdes Rodrigues é mesmo essa! Apenas melhorar as estatísticas!!
Alimentar o mundo das imagens!
Que interessa que eles saibam??? Que adquiram o conhecimento?? Interessa sim, é que eles saibam o mínimo exigível/necessário para obterem o canudo que os vai fazer ingressar no mercado de trabalho.(Já faz lembrar o Salazarismo)
Como pai devia sentir-me feliz por saber que os meus filhos vão ser Doutores no futuro, mas porque raio isso não está a acontecer comigo? Porque não estou eu feliz com toda esta facilidade concedida?
É simples, porque aquilo que é conquistado sem esforço, além de não melhorar em nada a nossa personalidade, deixa de ter qualquer valor intelectual. O mundo vai ser muito entediante no futuro.

Eu sei que depois deste incidente de Fafe, poderá tornar-se moda apedrejar o carro da ministra com ovos, em outras escolas do pais.(A juventude sempre gostou muito destas modas!)
O que não é mal feito diga-se de passagem. Ela bem merece. E na minha humilde opinião, em vez de perder inutilmente o seu tempo com esta macaquice da "Avaliação dos Professores", ela devia era concentrar as suas energias para tentar resolver, substancialmente e em tempo útil, este grande flagelo da sociedade que é a Droga, cujo consumo está pelos vistos a conquistar recordes em Portugal, e que carece - esse sim - de grande dedicação, esforço, investigação e analise profunda logo a partir das escolas.
A bem de todos.

Adenda feita ás 08h42 do dia 14/11.
Ao cuidado da FENPROF: Em vez de perderem o vosso precioso tempo a convocar protestos e greves inúteis que só desvalorizam a vossa imagem, porque não se decidem de uma vez por todas, a estabelecer uma Greve de Zelo, que permita fazer com que os Professores possam se recusar de participar na aplicação do sistema de avaliação, pretendido pela Ministra de Educação, por razões de objecção de consciência?
Era certinho e limpinho. Acabava-se a polémica e colocariam a Ministra no lugar dela.
Ponham-se finos que eu não duro sempre.


15 comentários:

  1. Não admira que seja divorciada?!?! Dasseeeee....eu olho para a foto e o que me admiro é que ela tenha conseguido casar....AHAHHAHAHA

    ResponderEliminar
  2. Mau!

    Que é que o estado civil da senhora tem a ver com este assunto?!!!!

    As mulheres divorciadas são todas feias e burras é meninos?

    Apesar de estar em completo desacordo com o sistema que a Senhora Ministra e este Governo quer implementar, discordo em absoluto da posição dos senhores professores e dos alunos de Fafe. Só revelaram muita falta de bom senso e de educação.

    Agora que não venham queixar-se se um dia destes, um dos alunos que ombreou com eles nesta luta de ovos e de insultos, não lhes mande com um ovo à testa em plena sala de aula!.....

    Existem outras formas de protesto.

    ( P.S. não te mando beijo, por causa daquela das divorciadas que foi de mau tom. Tenho dito)

    ResponderEliminar
  3. A atitude dos professores de Fafe foi a todos os títulos deploráveis. Mais, ainda, nem merecem ser tratados como professores. Não têm dignidade para isso.

    E depois queixam-se dos alunos que arrancam os telemóveis das mãos de uma professora? Com estes exemplos, queriam o quê?

    Sinceramente, se fosse no meu local de trabalho era processo disciplinar.

    Se tinham razão, perderam-na porque demonstraram que têm, de facto, de ser avaliados. Mais a mais, se todas os funcionários públicos são avaliados porque raio é que os professores não podem. Não concordam com os itens? Eu também não concordo com os meus mas compreendo que seja complicado encontrar factores de avaliação . Na carreira de jurista vai-se avaliar como? Tempo médio de emissão de um parecer? Ora eu tenho matérias sobre as quais emito parecer em duas horas e tenho outras que me obriga a um estudo de dias. Contudo, é um dos factores de ponderação que tenho.

    Agora, compreendo que seja difícil deixar de ser, dentro da função pública, uma classe privilegiada. Porque o era. Ponto final.

    Só um exemplo: um professor no início de carreira ganha tanto quanto eu ganhava com mais de 10 anos de carreira. Tenho uma licenciatura e pós-graduações e esses cursos que nos impingem a torto e a direito. Não tenho férias da Páscoa, nem dois meses de férias como antigamente os professores tinham. Não posso escolher o horário que quero para trabalhar como alguns professores têm.Etc, etc, etc.

    Querem mais um exemplo: ontem foi dia de S. Martinho. Alegando actividades ligadas ao S. Martinho, os professores não deram aulas. Mas a propósito de quê? Não bastaria durante um intervalo comerem as castanhas? Não. Foi mais fácil não dar aulas. Eu na cantina tive direito a um pratinho de castanhas e tive que trabalhar até às 19.30 h., sem direito a horas extras e ainda levei trabalho para casa.


    Quanto ao estado civil: ser divorciada é um estigma? Deve ser por isso que os gajos andam todos atrás das divorciadas, ahahahahahahah

    E vou-me embora antes que o Pensador me dê ordem de expulsão.



    Beijos

    ResponderEliminar
  4. Bem, essa boca do estado civil... queres dizer que as divorciadas/ solteiras são umas falhadas?

    ResponderEliminar
  5. Chiçaaaaa.....que o raio das mulheres hoje tá tudo louco...mas onde é que foram buscar a ideia que as divorciadas são tudo isso que vocês disseram?! O homem só disse que era preciso paciência para aturar uma sarna destas e eu disse que a mulher parece um trovão... OK?!?! HAHAHA

    ResponderEliminar
  6. Pensador

    Desculpa, mas essa das divorciadas realmente foi completamente ao lado. Sabes lá se o defeito não era do marido? E cá para mim era mesmo! Na volta até era ele que não era competente e pôs a mulher zangada.

    Em relação à avaliação de professores, tenho para mim que tem que haver avaliação baseada em competência científica: há merdices eduqueses a mais nas escolas e conteúdos científicos a menos... e não vejo ninguém a atirar ovos por ter a sensação de não estar a ensinar um boi e comprometer as competências de uma geração.

    ResponderEliminar
  7. Amigo pensador;
    Que raio de pessimismo é esse com relação às gerações futuras?!
    As coisas podem e devem mudar. E também na minha humilde opinião acho que pode ser feito sem recorrer à violência, ao desrespeito.Existem outros mecanismos.


    Jito.

    ResponderEliminar
  8. Para todos, Nota explicativa:
    Caras meninas, quando me deu para fazer aquela achega das "divorciadas", foi apenas no sentido de fazer uma piada (Barata, diga-se já agora...mas não foi comprada no Pingo Doce)exclusivamente dedicada à pessoa de Maria de Lurdes Rodrigues.
    Quis apenas dizer que era preciso muita paciência para aturar uma sarna daquelas e que, ao contrário do que acontece com muitos outros casos, o seu estátuto de "divorciada" parece assentar-lhe como uma luva e não parece ser causador de nenhum espanto.(Só tu me compreendes Sadeek!)
    Se eu fosse marido dela, acho que até era capaz de me tornar drogado só para tentar esquecer que estava casado com ela.
    Como homem consciente que penso ser, tenho a profunda noção de que uma mulher só desiste de um homem em última estância, quando já tudo está morto, perdido, e não há mais nada que se possa fazer - ainda - para tentar salvar a relação (porque se houvesse, sei que elas tentariam!) e que os casos de divórcios são, na sua grande maioria, por autoria e culpa da azelhice dos homens.

    Não, não estou a ser escova!
    É mesmo isso que penso.
    Satisfeitas?

    :-)

    ResponderEliminar
  9. Satisfeita? Mais ao menos, ahahahahahah.

    Viraste escova? Chiiiiiiiiiiiiii, anda mesmo mal para o teu lado

    :-)

    Nota - Adorei essa da aselhice dos homens

    ResponderEliminar
  10. Sadeek, Se a Manuela Ferreira Leite conseguiu, esta também tinha que conseguir!...hehehe

    Pinxexa, Se não me mandas um beijo, não faz mal. Fico aqui tristinho, todo choradinho, à espera que me perdoes e voltas a gostar de mim.
    Mas de qualquer modo, isso não impede que recebas um beijinho meu e já que não me queres dar nenhum, recebe tu 2 GRANDES dos meus!
    :-)

    Nina e Pinxexa, Atenção que vocês estão a cometer um pequeno erro.
    Estão a lamentar a atitude dos Professores como se a autoria deste protesto tivesse a ver com eles, mas se procurarem em todas as noticias de imprensa, vocês vão ver que não existe nenhuma noticia que dá conta de ter havido Professores a participar neste protesto.
    Só houve alunos! Nada de Professores!
    Se esta iniciativa tivesse a participação dos Professores, também eu ia me manifestar contra eles!
    Mas se eu fosse aluno...além de ovos também ia atirar tomates, podem crer!

    Não podemos acusar quem nem sequer está no rol dos acusados,pois não?
    (Ai ai aiai..suas mazinhas!)

    :-)

    Nina, Que os Professores tenham que ser avaliados, concordo.
    Mas haverá necessidade de encomendar esta guerra?
    Não existe coisas mais importantes por resolver?
    A FENPROF já elaborou um modelo de avaliação JUSTO E IMPARCIAL, que a ministra se recusa a avaliar e tomar em consideração,
    E porquê?
    Porque a ideia não partiu do seu gabinete.
    O mal da politíca é mesmo esse, as vezes "boas ideias" vão pelo cano só porque são todos demasiado orgulhosos.
    Como a ideia foi da FENPROF, não serve...seria admitir que a FENPROF é mais competente à elaborar soluções do que a ministra.(Que é!)

    E mais Nina, alguém que está certo das suas convicções, vai pedir desculpas públicas aos Professores pelo desânimo e os transtornos que ela está a causar????
    Só pede desculpas quem reconhece o seu erro,certo?

    :-)

    Tinta, Quanto as divorciadas, já me expliquei.
    Jamais poderia dizer que elas são umas falhadas, porque eu tenho 2 irmãs divorciadas e sei bem o Drama que foi a vida delas.
    Não Tinta, o mais que puderei dizer em relação ás Divorciadas/Solteiras...é que são todas Boas!...hehehe
    (Menos as minhas irmãs, é claro!)
    :-)))

    Cor, E da maneira como funcionam os nossos tribunais, são bem capazes de apanharem alguns anos de cadeia...
    :-))))

    Abobrinha, Da pouca escola que dei aqui em Portugal, toda ela foi bem aproveitada e só tenho bem dizer dos meus Professores.
    Além disso, por aquilo que vejo, a minha "geração" (A tal rasca) tem-se saído muito bem e não parece nada ter a competência comprometida.
    Mas isso foi num tempo em que o estátuto de Professor era respeitado.
    Quando levava uma réguada na escola, não dizia nada aos meus pais,porque se o fizesse levava outras lá em casa!
    Hoje que acontece?
    Os pais vão logo bater nos Professores!!
    Se antigamente os Professores eram "Duqueses" como dizes, hoje são os pais "delinquentes" dos filhos delinquentes que queirem ser tratados como Duqueses!
    Cada galho o seu bogalho.
    Abobrinha, Não tenhas dúvidas que a "inconsciência e inaptidão" dos pais, é o maior causador dos problemas da nossa educação.
    Querem meter os filhos na escola e sairem de lá doutores sem fazerem a ponta de um corno?
    Não pode.
    :-)

    Bird, Não é pessimismo, é realismo.
    Tenho consciência de que não temos nada de positivo para dar ás gerações vindouras.
    Só temos um mundo destruido, poluido e condenado.
    Se em tempos a religião fez-nos acreditar que a vida era uma dádiva, hoje, graças ao ensino e à um maior grau de cultura, ganhamos cada vez mais consciência de que se trata de uma condenação.
    Conheces aquela história da miuda de 13 anos (Hannah Jones) que preferiu morrer do que aceitar um transplante do coração para salvar a sua vida?
    Achas que a sua decisão nasceu por acaso?
    Não Bird, nós é que preferimos não pensar muito nisso, para não cairmos em depressão. Porque todos nós sabemos bem o que se passa e o que o futuro nos reserva.

    Mas não te preocupes, estou longe de ser uma pessoa triste.
    Bem pelo contrário! Sou uma pessoa extremamente feliz e bem disposta!
    (Um dia tentarei fazer um post a explicar este paradoxo)

    Agora, quanto as coisas poderem mudar sem recorrer à violência?
    Devia ser assim, de facto...e também gostaria que assim fosse.
    Mas mais uma vez, como pessoa realista que sou, sei que isso raramente acontece.
    Enquanto as coisas estão calmas e funcionam bem, as pessoas nunca gostam de agir, mas quando começa a correr mal, elas tratam logo de reagir.
    E Portugal é campeão nessa máxima!
    :-)

    Bjs e Abs para todos

    ResponderEliminar
  11. Estás perdoado Pensador!!!

    Apesar que na tua resposta fizeste alusão ao "estatuto de divorciada" que é uma figura que eu não conheço, mas, pronto, como eu gosto muiiiiiitooooo de ti, aqui fica um camião de beijinhos!!!!!!

    ehehehehehehehe


    Quanto aos senhores professores, eles até se vestiram de luto nesse dia e estavam ao lado dos estudantes naquele acto de pura malcriedez que lhes retira toda e qualquer razão no assunto.


    beijo

    ResponderEliminar
  12. Pronto, pronto, já percebi (desde que não repitas, lol)
    Quando uma relação não compensa, não vejo razão alguma para fretes e tentativas... ser infeliz, não!

    Uma mulher para ser líder tem de ter pulso. Das duas uma: ou o marido se orgulha ou se sente inferiorizado... será? Olha que não é qualquer macho latino que aceita uma mulher líder na sua vida.

    ResponderEliminar

A frase mais estúpida que poderá ser dita aqui é: "Para Pensador pensas pouco..."
A mais inteligente é: "És tão lindo Pensador..."