14 março, 2011

Homens da Luta e sapatilhas Nike...



Palhaçada. Sim, Palhaçada. Segundo se consta, terá sido esse o impropério mais vezes entoado no Teatro Camões em Lisboa, quando no passado Sábado dia 05 , toda a plateia ali presente assistiu in loco à vitória  dos HDL (Homens Da Luta) na 47ª edição do Festival RTP da Canção.
A história não tem muito que se lhe diga e pode ser resumida em poucas palavras. A banda era péssima, os cantores eram medíocres e a música era sofrível. Mas porém, tinha um ritmo divertido...e uma coreografia que poderá também ser considerada como "Bastante engraçada", e, como uma parte muito substancial das votações foi entregue por televoto à usual parvoeira do público, esses dois factores tornaram-se determinantes para a vitória dos HDL, nesse certame.
Apupados, vaiados, os 6 elementos da banda formada pelos irmãos Nuno e Vasco Duarte (mais conhecidos como Gel e Falâncio) -  e que mais pareciam saídos de um qualquer desfile de Carnaval -, devem ter ficado extremamente perplexos com a indignação geral e o coro de assobios recebidos no final do espectáculo, sobretudo quando vindos de um público que, alguns minutos antes, os tinha ovacionado de pé.

HDL - Então como é malta? Ainda há pouco vocês fartaram-se de nos bater palmas e nem 20 minutos se passaram, já estão a mandar-nos abaixo de Braga? E somos nós os cómicos???
PÚBLICO - Ó pá, íamos nós lá imaginar que vocês iam ganhar!

Com mérito ou sem ele, o certo é que o processo democrático foi cumprido e os HDL ganharam honradamente, deixando tudo e todos com cara de ovelhas mal ordenhadas, inclusive o Nuno Norte que nos inícios já cantava vitória mas que no final ficou completamente à deriva, juntamente com os seus "Barcos de Lisboa".
Diz-se que quem ri por último ri-se sempre melhor, e é inegável que em questões de riso, Gel e Falâncio partiam em clara vantagem uma vez que são ambos humoristas profissionais.
Mas não obstante todos os defeitos aqui mencionados, não posso no entanto dizer que não tenha gostado da Banda. Aliás, estaria a ser hipócrita se o fizesse, porque a verdade é que...eu também votei neles.

Passo a explicar.
Já em 2008 tinha escrito um post  abordando o tema do Festival Eurovisão da Canção e hoje verifico que a minha opinião não mudou desde então.O Festival já foi um verdadeiro e sentido festival...mas entre a década de 70 e 80, no tempo da Tonicha, do Carlos Mendes, da Manuela Bravo, do José Cid e da Maria Guinot. Mais tarde, já nos anos 90, o Festival voltou a ser festival para a Dulce Pontes, a Anabela, a Dina, a Sara Tavares e a Lúcia Moniz que cunharam um período de ouro para a música Portuguesa, e que poderia ter continuado, com um pouco mais de vontade, coragem e ambição por parte da RTP, só que infelizmente, foi quebrado, e de forma abrupta ainda por cima, o que acaba por nos saber ainda pior.
Ao longo de todos estes anos, apresentamos 43 músicas na Euro Festival da Canção, e dessas, apenas 9 conseguiram ficar dentro do top 10. O resto? foi tudo entulho. É esta a nossa história e não há nada a fazer, sempre fomos assim. Sempre tivemos o vício do exagero, a mania do 8 e do 80, de dar o nosso melhor e logo a seguir o pior de nós em curtíssimos espaços de tempo.

E com os homens da Luta? O que irá ser feito deles? Será que Portugal vai conseguir fazer fazer uma boa figura na Alemanha?
Mas é claro que vai, minha gente! Mas alguém tem dúvidas?
Vai conseguir fazer a melhor figura que pode haver e na qual ninguém no mundo nos bate! Vai fazer figura de Palhaço!...

Será que alguém consegue imaginar melhor figura do que essa?
Ora pensem bem, a parvoíce é universal, não tem fronteiras, e na Alemanha as votações também vão ser feitas por televoto. Ora, se os HDL conseguiram "tocar" a parvoeira dos Portugueses, porque não hão de conseguir tocar também a dos Europeus?
Adivinha-se facilmente que a nossa participação vai ser muito "Popular", de arromba, de partir o coco a rir, e dai, quem sabe, a brincadeira pode fazer com que Portugal ganhe o Festival Eurovisão da Canção pela primeira vez na sua história.

Há um ditado que diz:" A brincar, a brincar, é que o macaco fez um filho à mãe".



9 comentários:

  1. Não confirmo, mas penso que os proibiram de ir à Alemanha. Têm muitas criticas políticas e não podem ir.

    ResponderEliminar
  2. Na minha opinião nenhuma das músicas em concurso tinha qualidade.

    Vamos fazer triste figura? Bom, recordo-me de alguns temas que nos representaram e que, quer em termos de poema, quer em termos de melodia, não tinham jeito nenhum.

    Até pode ser que tenhamos uma surpresa.

    Beijo

    ResponderEliminar
  3. TheWriter, nem por sombras! Apesar do "aparato", a verdade é que o grupo foi muito cuidadoso na escolha da letra da música.
    A música não tem cariz politíco, o povo é que pegou nela e atribuiu-lhe um cariz politíco.
    Muito dificilmente eles serão eliminados pelo comité da Eurovisão.

    Nina, Só gostei da música do Henrique Feist, mas apercebi-me logo que ele não ia ter chances.
    Os dados já estavam lançados....hehehe
    Sobre as músicas sem "jeito nenhum", recordo com especial carinho a prestação fulgurante das NON-STOP.
    Foi mau de mais para ser verdade...
    :(

    Bjs

    ResponderEliminar
  4. Elas tinham visual??
    Olha, mais vale a gente saber mais tarde do que nunca... :)))

    ResponderEliminar
  5. Há que distinguir as coisas. Bolas, são registos diferentes - ou uma comédia ou uma canção.
    Os portugueses estão-se nas tintas - até parece que são gente sem orgulho ou auto-estima!
    bjs

    ResponderEliminar
  6. Tinta, não é por nada...mas se tivessemos orgulho e alguma auto-estima, jamais teriamos permitido que as actuais gerações ficassem "à rasca" e as vindouras tivessem o seu futuro condicionado logo à nascença.
    Cada bebé português que nasce, já deve 15 mil euros sem ter feito nada para tal.
    Enquanto pais, achas que devemos nos sentir orgulhosos por termos permitido essa situação?

    Podemos culpar o Governo, mas a maior fasquia de responsabilidade foi nossa.

    ResponderEliminar
  7. Parece que, pela primeira vez, estamos de acordo com alguma coisa...:)

    ResponderEliminar
  8. Dylan, havendo vontade, estou certo de que muitas outras vezes se seguirão. :)

    ResponderEliminar

A frase mais estúpida que poderá ser dita aqui é: "Para Pensador pensas pouco..."
A mais inteligente é: "És tão lindo Pensador..."