13/01/2018

The Shit Holes of Trump...


Imagem da Net


«...They used to call it the "White House" but, after Donald Trump won the presidency of the United States and went to live there, a lot of people started to call it the "Trump's House of Shit."...»

Deste sujeito já não precisamos de estar a dizer mais nada porque cada atitude dele representa um insulto à inteligência humana e uma afronta ao mundo civilizado. Cada palavra que pronuncia é  um tiro que ele acaba por dar dá no seu próprio pé. Não se trata de subjectividade, é apenas uma evidência que está perfeitamente visível para qualquer ser humano. De cada vez que o nome deste sujeito aparece nas noticias é sempre pelas piores razões ou pelos mais fracos motivos. Desde que ele foi eleito presidente da América, não me lembro de uma única vez que ele ficasse bem na fotografia nem de uma única medida que ele tivesse posto em prática que fosse alva de elogios. Muito pelo contrário, acho que as únicas medidas que ele tomou até hoje - que representam também o único pensamento que vive na cabeça dele - foi no sentido de destruir todas as coisas boas deixadas pelo seu antecessor. Vejam lá que a sua cisma por Barack Obama é de tal ordem que, na hora de responsabilizar alguém por algum negócio mal feito...ele só consegue lembrar-se do nome deste último, chegando ao ponto de acusá-lo de ser o autor de politicas falhadas realizadas por George W. Bush. Desta vez, para não fugir à miséria intelectual das suas atitudes anteriores, numa reunião recente entre membros do estado realizado na Casa branca sobre a reforma imigratória, lembrou-se de referir-se a Haiti, El Salvador e outras nações africanas, como "países de merda". Ficou desfeito o mistério, agora já se percebe a razão que o leva a odiar tanto o Obama. É por ele ser de raça negra. A expressão correcta utilizada foi "Shit Holes Countries", que em tradução portuguesa significa "países de merda" ou "buracos de merda". Obviamente que estas declarações caíram que nem uma bomba e foram prontamente condenadas pelo mundo inteiro, tendo sido talvez o maior erro cometido por Trump desde que foi eleito presidente. E de nada lhe serviu desmentir o sucedido através da sua conta no Twitter, como ele costuma fazer sempre que mete o pé na argola, porque um senador democrata (Durbin) que estava presente na reunião tratou logo de confirmar a veracidade desta afirmação. Quer-se dizer, andou toda a gente indignada com as camisolas da H&M porque, na publicidade que fizeram em alguns sites da marca, mostraram a fotografia de um miúdo de raça negra vestindo uma sweatshirt verde que dizia "coolest monkey of the jungle" (macaco mais fixe da selva), o que levou alguns pessoas desocupadas da vida a comprovar através de algumas teses de mestrado e mais alguns pareceres jurídicos de que havia ali um manifesto sintoma de racismo e aparece agora este pinguim dizer à boca podre: "Sou racista e nem sequer precisam de ser inteligentes para perceber isso"? Será que esse magnata estúpido não é capaz de perceber que tudo aquilo que ele diz enquanto estivar a liderar os destinos da América tem um efeito borboleta com claros reflexos mundiais? mas que julga ele que isto é afinal? Uma escola primária ou algum tipo de infantário? Nos últimos tempos tem crescido na sociedade americana o sentimento de que Donald Trump não tem as competências politicas necessárias para liderar a maior potência do mundo e há inclusive quem comece a suspeitar de que ele pode estar a sofrer de demência, o que eu concordo em absoluto. Ninguém sabe ao certo se aquilo que vem mencionado no livro "fire and fury: Inside the Trump White House", escrito por Michael Wolff, retrata com exactidão as verdadeiras intenções de Trump, quando afirma que ele nunca quis ser presidente e que só queria promover a marca "Trump", mas uma coisa é certa: Quando ele abandonar finalmente o poleiro, não só a marca "Trump" vai sofrer grandes danos em termos de imagem, como ainda por cima a América vai levar muitos anos senão mesmo décadas para recuperar o respeito perdido e o crédito internacional que este palerma inconsciente conseguiu destruir em meia dúzia de meses. Antes da chegada dele, nunca ninguém acharia ser possível o mundo inteiro gozar com a figura do presidente da América e virar costas à antiga "Casa Branca". Sim, não foi nenhum engano, disse "antiga" e posso perfeitamente explicar-vos a razão. É que antigamente chamavam-lhe a "Casa Branca", mas depois que o Donald Trump ganhou a presidência dos Estados Unidos e foi viver para lá, agora muita gente passou a chamar-lhe a "Cagadeira do Trump". E é bom que se saiba que de "merda" deve perceber este homem como ninguém, porque, porco e gordo como ele mostra ser, aposto que já conseguiu entupir todas as sanitas da Casa Branca, e felizmente que a merda ainda não consegue sair pela boca, porque se conseguisse sair e vivesse uns dias na Holanda , ele sozinho seria capaz de entupir todos os canais de Amesterdão...

3 comentários:

  1. Donald Trump, uma sumidade na arte de falar em merda... :)

    ResponderEliminar
  2. Absolutamente! O que mais me espanta é ainda haver quem defenda este pato bravo...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Costumo sempre dizer que, por mais bom que sejas, haverá sempre quem queira detestar-te, e por mais mau que sejas, haverá sempre um estúpido disposto a defender-te... :)

      Eliminar

A frase mais estúpida que poderá ser dita aqui é: "Para Pensador pensas pouco..."
A mais inteligente é: "És tão lindo Pensador..."