17/05/2018

Sporting, a nova vergonha do futebol...

Simplesmente inacreditável aquilo que tem ocorrido pelos lados de Alcochete nestes últimos dias. Durante a semana passada já tinham havido alguns problemas entre a Direcção do Sporting e o treinador Jorge Jesus, que num primeiro instante, muitos jornais já anunciavam como tendo sido suspenso pelo presidente Bruno de Carvalho mas depois acabaram por dar o dito por não dito e afinal parece que já não tinha acontecido nada - ainda que as reuniões entre o treinador e o seu advogado induzissem o contrário - e foi garantida a presença de Jesus no comando da equipa técnica para a final da Taça de Portugal. Depois foram alguns jogadores leoninos, Rui Patrício e William Carvalho, que na madrugada da passada segunda-feira foram surpreendidos e quase agredidos por alguns adeptos no interior das garagens do Estádio José Alvalade. Mais tarde ainda, surgiram algumas noticias que davam conta de que havia suspeitas do envolvimento do Sporting num alegado esquema de corrupção de árbitros no Andebol e no Futebol, numa operação que já levou a detenção de vários elementos da estrutura leonina e que foi baptizada de "Cashball", e agora, por fim, aparece-nos...isto. Na terça-feira passada, cerca de 50 pessoas, de cara tapada, que, supostamente, seriam adeptos leoninos, invadiram a Academia de Alcochete e agrediram vários jogadores da equipa principal, entre os quais Bas Dost (melhor marcador da equipa), Acuña, Rui Patrício, William Carvalho, Battaglia e Misic, o treinador Jorge Jesus e vários membros da equipa técnica. Dizem que foi pancada da meia noite. Um verdadeiro festival de violência. Algo só visto que certamente deixará orgulhosos todos os delinquentes cadastrados do país quando saírem do posto da GNR e contarem estas peripécias aos amigos nos cafés da aldeia (fui eu que acertei no Bas Dost, fui eu!). Meus amigos, isto é simplesmente intolerável e insustentável, e, doa a quem doer, tem que haver consequências. Já foram ultrapassados todos os limites no futebol e desta forma ele não pode continuar. Se alguém não puser imediatamente um cobro a isto, não tarda nada tudo isto vai transformar-se um verdadeiro faroeste. Não podemos tolerar o vandalismo, o terror, a violência e a delinquência no mundo do futebol. Para esses parasitas ambulantes, não há perdão nem compaixão possível. Há 2 coisas que se impõe fazer neste momento. A primeira é banir com efeitos imediatos todos os privilégios da claque leonina Juve-Leo, suposta autora moral e material destes ataques já que vários elementos pertencentes a esse grupo de adeptos foram apanhados e detidos no local do crime, e cortar qualquer tipo de relação que possa ter com ela. O Sporting não pode admitir de maneira nenhuma que haja uma claque legalizada que tenha tido o atrevimento de invadir as suas instalações e agredir os jogadores que vão disputar a final da Taça de Portugal dentro de alguns dias, jogadores esses que supostamente deviam estar a apoiar, provocando vários prejuízos de ordem social, moral e material para o clube. A Juve-Leo tem que ser irradiada do futebol para servir de exemplo aos outros. Não há discussão possível e é simplesmente impensável que assim não seja. Se não for, então é porque há algo de muito grave está a passar-se dentro da estrutura leonina e seria a prova cabal de que este ataque teve a sua conivência e patrocínio. E isso explicaria também como foi possível aparecer adeptos nas garagens do Estádio José de Alvalade com intenção de agredir Rui Patrício e William de Carvalho, porque, para que eles pudessem entrar lá dentro, alguém tinha que abrir-lhes as portas e facultar-lhes a entrada. O segundo ponto é muito fácil de adivinhar e acho que já se tornou consensual para toda a gente, é a demissão imediata de Bruno de Carvalho. Isto já atingiu todos os limites do suportável e aquele homem é, na minha opinião, muito perigoso para o mundo do futebol. É um ser abjecto que sofre de um complexo de Deus que o leva a procurar incessantemente alcançar maior protagonismo do que todas as equipas desportivas que ficam sobre a sua alçada. Será que alguém ainda tem dúvidas sobre a responsabilidade muito directa e faltosa de BDC para o surgimento de toda esta situação? Desde a eliminação da equipa frente ao Atlético de Madrid para a Taça UEFA que aquele homem só tem trazido polémicas e problemas para o clube que representa. Expôs e humilhou publicamente os jogadores, chamou-os de "Miúdos mimados", maltratou-os, e desde ai perdeu praticamente o respeito que recebia da parte de toda a gente. Perdeu a equipa, perdeu o apoio dos adeptos e de alguns membros da direcção, perdeu a credibilidade, perdeu a sua influência e autoridade, perdeu o respeito que as pessoas sentiam por ele, inclusive o respeito por si próprio, enfim, perdeu tudo. Só um ser extremamente estúpido é que ainda poderá achar actualmente de que BDC continua a ter condições para comandar os destinos do clube leonino. Sejamos sinceros, se ele continuar por lá, não só o Sporting vai continuar a transmitir uma imagem de instabilidade e perder toda a credibilidade que ainda goza com os seus parceiros comerciais, como também se arrisca a afastar o interesse de técnicos e jogadores para as futuras contratações que vier a fazer para a equipa. Mas quem é que quer jogar num clube onde toda a gente está sujeito a ser despedido com processos disciplinares por não usar gravata quando as coisas correrem mal ou de ficar com a cabeça rachada com bastões e ferros às mãos dos adeptos delinquentes dentro das próprias instalações do clube? Porque ninguém se iluda, é esta a imagem que o Sporting está a passar actualmente enquanto o BDC estiver nos seus comandos. As pessoas não são estúpidas e já perceberam muito bem. Em condições normais, aquele homem - que em situações muito menos graves já vimos querer arrebentar com tudo e partir a loiça toda - depois das agressões que ocorreram em Alcochete, mal o galo cantasse já estaria a fazer uma comunicação ao país, com o 3º olho em fúria e a espumar pela boca, prometendo vingança a todos os canalhas que tiveram a ousadia de agredir os seus "meninos", mas que fez ele diante das camaras da Tv? Numa entrevista muito calma, ponderada e relaxada, disse que era uma situação....chata...e que o crime fazia parte do dia-a-dia do futebol...

Simplesmente surreal!


Imagem da Net com adição de legendas

4 comentários:

  1. Um "pekenino" ditador....Chato é os familiares dos jogadores ligarem para saber o estado deles..é chato
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É chato termos que mentir quando sabemos a verdade... :))
      Abraço.

      Eliminar
  2. Respostas
    1. Pronto Marta, já que me pedes de uma forma tão bonita e delicada...agora sinto-me mais confiante... :D

      Eliminar

A frase mais estúpida que poderá ser dita aqui é: "Para Pensador pensas pouco..."
A mais inteligente é: "És tão lindo Pensador..."