29/10/2017

Catalunha ou o sonho de uma república que durou 5 horas...

Imagem relacionada
Imagem da Net

E ao fim de tanta insistência, mas sobretudo teimosia, o parlamento da Catalunha lá conseguiu proclamar a sua famigerada independência deixando a via aberta para que fosse estabelecida uma nova república, mas ao fim de 5 horas...deixou de ser autónoma e perdeu todo o poder que tinha na Espanha através da activação do artigo 155 da constituição espanhola. Ontem o governo da capital assumiu oficialmente a presidência da Catalunha através de um Conselho de Transição Nacional (CTN) chefiado por Soraya Saénz de Santamaria (SSS? Credo!!) e convocou eleições autonómicas antecipadas para o dia 21 de Dezembro. Lá diz aquele velho ditado de que "quem tudo quer...tudo perde". É duro, inadmissível, revoltante e triste, mas é também nisto que dá o querer brincar com coisas sérias. 
A sério que não sei o que pensar desta gente. Se fosse um povo maltratado, explorado, que passasse trabalhos, fome ou miséria, certamente que seria perfeitamente capaz de perceber a sua luta, agora, um povo fidalgo que vive tão bem e tem mais privilégios do que a maioria dos povos da Europa, acho tudo isto muito incompreensível. Quando uma coisa é bonita e funciona bem, não manda a sensatez que se continue a apostar nela? Porquê estragar aquilo que parece estar bem feito? Ainda para mais à custa de um projecto gasoso que não tem qualquer rumo traçado nem nenhum plano devidamente estabelecido. No presente, a sociedade catalã só consegue alimentar uma ideia na sua cabeça que é o desejo de ser independente seja qual for o preço que tenham de pagar, para fazer o quê com isso é que nenhum deles sabe...mas acho que isso também deve importar muito pouco. Interessa é fazer barulho. A sério meus queridos amigos, acho que esta gente não faz a menor ideia do que é passar mal na vida. Ainda hoje vi uma reportagem na televisão que falava sobre a dramática situação que se vive presentemente na Venezuela. Vi pessoas a procurar comida no lixo que conseguiam encontrar nas ruas e a comer directamente das sacas. Nem sequer cheiravam os restos de alimentos para saber se estava bom ou fraco, metiam simplesmente na boca e mastigavam tudo. A inflação parece que atingiu os 700%, a mortalidade infantil subiu 30% e num país rico em petróleo que já foi  a quarta população mais rica do mundo, vêem-se agora crianças de 8 anos com apenas 18 kg de peso. A Catalunha é uma região rica mas que pode fazê-la achar que consegue ter mais astúcia do que a Venezuela? Porque raio maltratamos tanto a nossa democracia? Quando vivemos bem , à "rico", temos tudo à mão e nada nos faz falta, temos sempre esta enfastiante mania de acharmos que não precisamos de ninguém e que somos melhores do que todos os outros à nossa volta. Assim, mais tarde acabamos sempre por pagar os pecados provocados pelo nosso excesso de soberba já que a nossa vaidade cega-nos e distorce a percepção que temos das coisas. Se pudessem ver as coisas num sentido mais amplo poderiam também colocar as questões que se julga pertinente colocar nesta altura. Será que somos ricos e bem sucedidos apenas por mérito nosso ou será que a aliança da qual fazemos parte tem sido promotora/responsável por uma grande fasquia do nosso sucesso? O que vale a Espanha sem nós, mas que valemos também nós sem ela?. Não há nada de pior nem de mais perigoso do que a falsa demagogia popular. Assim, oxalá a  sociedade catalã nunca tenha de cair no abismo nem venha a conhecer nenhum cenário de calamidade social. Que ela é teimosa e orgulhosa isso já todos nós sabemos, agora, esperemos que ela também seja suficientemente inteligente para reconhecer a estrada longa e sinuosa na qual caminha e interpretar os sinais que se fartam de vir de todo o lado. Julgavam se calhar que a SEAT ia ficar sossegada e não ia dizer nada? Pois, isso é um grande problema. Essa coisa da politica pode ser muito linda mas são as empresas que dão empregos às pessoas e garantem o seu sustento e nenhuma delas gosta de perder dinheiro...

Sem comentários:

Enviar um comentário

A frase mais estúpida que poderá ser dita aqui é: "Para Pensador pensas pouco..."
A mais inteligente é: "És tão lindo Pensador..."