05 abril, 2018

Temos Pena, Mário...

Imagem da Net

Em certos sectores de actividade (chamemos-lhe assim), há uma mulher que gosta de se movimentar pelos corredores mais doentios e sombrios da sociedade e que todo o homem conhece por "mulher furacão". Ganhou esse nome porque, quando começa a chupar, consegue levar a carteira, o carro, o barco, a casa, o recheio da conta bancária, enfim, acho que já perceberam...leva tudo o que houver para levar. Essa mulher é de fazer perder a cabeça e alguns homens acabam mesmo por perdê-la, mas não literalmente, felizmente (pelo menos que eu saiba). Que o diga o Mário Pena, o pinga-amor que ficou tão apaixonado por uma delas que acabou por ver os seus bens arrestados e levar com 9 anos de cadeia em cheio nas fuças (toma-lá um beijo amor!). O Pena ficou depenado, coitado, e eu fiquei sem pena nenhuma. Nunca irei perceber o que vai na cabeça de certa gente. Eu sei que o ego de certos homens é tão grande que não consegue caber dentro do Altice Arena, sobretudo quando eles têm uma carteira recheada e julgam-se os donos do mundo, mas dai até achar que aos 60 anos, apesar de ter um corpo acidentado em termos e peso e largura e não ter o charme do George Clooney, tinha predicados suficientes para seduzir uma coelhinha da Playboy que, na altura dos factos, tinha 20 e poucos anos...isso é mesmo obra. Arre que burro. E porque o amor deste contabilista de Famalicão pela stripper Lituana era mesmo grande (quase como daqui até à lua ou da lua até aqui), algo do tipo, amo as tuas nádegas, o teu bumbum, o teu triângulo das bermudas (isto se tiver pêlos, claro, porque se estiver rapado é apenas um pipi de bebé), as tuas melancias enormes e sumarentas, a tua pele doce e macia com sabor a nivea, etc, vai dai lembrou-se de desviar 1,5 milhões de euros dos seus clientes para sustentar os luxos que a amante exigia. Foi dinheiro, foi carros, foi viagens para destinos paradisíacos...minha nossa...o que é que um homem não é capaz de fazer para ter bom sexo (ou até mau, se não conhecer a diferença). No somatório dos crimes, a condenação chegava aos 60 anos, mas como Portugal sempre foi conhecido por ser um país campeão das promoções, reduziram a pena para 9 anos para que pudesse parecer uma pechincha. Agora já não há nada a fazer para a vida deste homem a não tentar reduzir ao máximo o tempo que vai passar no chilindró , enquanto a Erika, coitada, para além do ginásio e da clínica de tabagismo que conseguiu abrir em Gaia à custa do dinheiro do martelão, parece que está a viver à grande e à francesa algures em Miami, na América, onde agora é empresária de moda. Merecidamente, diga-se, porque pelos sacrifícios que ela teve que fazer, por meter um homem daqueles na cama, ela bem que merece ter um final feliz.

4 comentários:

  1. É muito bem feita! Só tenho pena da família do burro babão...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu já penso o contrário Quarentona, estou muito feliz por ela. Os burros por norma são ignorantes e teimosos, por isso, enquanto ele preenche o seu tempo a lapidar a fortuna correndo atrás do "Capuchinho vermelho", a família dele, se calhar, pode viver sossegada e nada impede a mulher dele de fazer o mesmo...

      ...sempre disse que o maior problema de se passar tanto tempo fora de casa e não saber aquilo que se passa na nossa casa... :))

      Eliminar
    2. Estás muito enganado, Francisco, este tipo de canalha é muito generoso com as de fora e somítico com a família, normalmente, depois do divórcio, a desgraçada da ex-mulher fica a pagar as dívidas que o atrasado contraiu para satisfazer os caprichos das amantes... conheço alguns casos e não são poucos.

      Eliminar
    3. Eu estava a querer brincar um bocadinho com este caso mas dou-te toda a razão, este assunto é demasiado sério e não se pode brincar com ele. Espero que este "síndrome do capuchinho vermelho" não seja próprio da idade porque, embora ainda seja apenas quarentão, não vou para mais novo e tremo só de pensar que possa haver um chip qualquer a queimar no meu cérebro e vá tornar-me outro cretino igual a ele. Odiaria saber que a minha família ficou prejudicada e a viver mal por minha causa. :(

      Eliminar

A frase mais estúpida que poderá ser dita aqui é: "Para Pensador pensas pouco..."
A mais inteligente é: "És tão lindo Pensador..."